IsabelNelson

As redes sociais têm mais de mau do que de bom. Se a ideia inicial era boa, neste momento temos dúvidas que os pratos da balança pendam para o lado do bom. A possibilidade de cada um dizer o que quer, de todos acharem que o que escrevem tem valor faz com que se leiam algumas coisas com algum interesse, mas muitas são as vezes em que o silêncio deveria ser de ouro. Ontem lemos um texto no Facebook que se integra naqueles momentos em que o silêncio deveria ter imperado. A propósito do lixo que existe em S. Pedro o adjunto da presidente, o Nelson, afirmou que “a limpeza urbana (higiene pública) em São Pedro de Moel é da responsabilidade da Junta de Freguesia (no anterior acordo que cessou essa responsabilidade era apenas no período fora da época balnear)” e que vai receber “mais de 300.000 euros/ano do orçamento municipal“. Lê-se depois que “Sra. Presidente // A Sra. não é minha mãe! A Sra. é Presidente da JF da Marinha Grande. Em vez de fugir e contornar os problemas, assuma o seu dever! Enquanto Cidadão e Munícipe tenho todo o direito a denunciar os seus erros e a criticar a sua falta de respeito pelos compromissos assumidos com os Marinhenses! Estes contentores não são de recolha de resíduos domésticos! São contentores de apoio ao Parque de Merendas! Aliás, a Sra. Presidente da Junta sabe bem que esta questão não é de hoje porque já por diversas vezes foi discutida e sempre foi dito o mesmo, a Sra. é que teima em não cumprir: a limpeza destes contentores é da responsabilidade da Junta de Freguesia da Marinha Grande!“. E é aqui que a confusão surge! É inquestionável que existe liberdade de expressão e que cada um, desde que não teça comentários insultuosos, pode expressar a sua opinião sobre tudo e mais alguma coisa. Mas, se qualquer um pode dizer o que quiser, será que deve? O facto de se ocuparem certas funções deveria levar a que quem as ocupa se lembrasse que há coisas que não devem ser ditas sob pena de porem em causa o lugar que ocupam. Que nós possamos criticar os eleitos é uma coisa. Que quem é pago pelo erário público, num cargo que o coloca logo abaixo da presidente de câmara, o faça, já nos parece mais discutível. Já se sabe que a Cidália vai dizer aquilo que o ex-presidente dizia que não era sua responsabilidade o que os outro escrevem. Mas a questão é saber-se se o que um adjunto escreve em relação a um eleito – em quem os fregueses confiaram o voto -, ainda que fora do horário de trabalho, é ou não assunto no qual a presidente se deva meter. A questão está em saber se quem vive fora do concelho deve opinar sobre o que aqui se passa e a presidente remeter-se ao silêncio. Claro que se a presidente nada disser sobre o que foi escrito, tendo em conta o cargo de quem escreveu, perceber-se-á que concorda com tudo.


Seguir
( 5 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

18 Comentários

  1. A questão que se coloca, não é do Sr. Nelson Araújo escrever o que entende nas redes sociais, nomeadamente opinar sobre este ou aquele eleito, é um direito reconhecido a qualquer cidadão.
    O que está em causa é, o Chefe de Gabinete da Presidente de Câmara, comentar a ação de um órgão autárquico, legitimado pelo voto popular, sobre assuntos e competências que lhe foram delegadas pela Câmara Municipal, em que o tal Chefe de Gabinete, Nelson Araújo, utiliza nos seus comentários informações que obtém no exercício das suas funções camarárias, a isto vulgarmente chamamos de informação privilegiada.
    Parece que o assunto em causa é uma delegação de competências.
    Ora, se a entidade que recebe a competência não a exerce nas condições outorgadas, compete à entidade delegante revogar a competência delegada e exercê-la por si. Neste contexto a entidade responsável, Câmara Municipal, é responsável pela não recolha do lixo e por estar a desbaratar o dinheiros públicos, pagando à Junta de Freguesia, um serviço que esta não presta.

  2. Em relação ao lixo é um atentado à saúde pública, para os moradores e todos aqueles que querem usufruir dos poucos espaços verdes e “cuidados” de S. Pedro de Moel… como moradora tenho muita vergonha de continuarem a empilharem lixo só porque sim…. ou deixarem os cães soltos sem apanharem os cocos porque alguém varre… cada um tem que cuidar um pouco.
    Aproveitem para criticarem, mas também para cuidarem😉

  3. Essa pessoa sem educação e sem princípios deve ter qualquer coisa contra as Presidentes de Junta.
    Perguntem nas Colmeias o que ele fez à Presidente de Junta na altura.
    Perguntem porque saiu de padre.
    Perguntem porque anda arrasca e nonPS ninguém o quer.
    Perguntem como vai a guerra com o Testa.
    Perguntem como é possível continuar como adjunto depois daquela carta que escreveu acerca da Presidente.
    Se tivesse vergonha já tinha desaparecido destas lides. Mas, e o fim do mês?

  4. Não é só com as presidentes de junta que ele implica, é com as mulheres em geral. É um tipo da pior espécie. Está na altura de virem a público mais alguns dos podres desse fulano… do que usualmente faz em horário de trabalho.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário