BEPS

Poluição, um dos problemas que mais poderá condicionar o futuro. Há pouco o PS fez mais um ‘comunicado’ onde dá conta de ter apoiado a proposta do BE para que “a Junta de Freguesia implementasse medidas concretas para a diminuição do uso de plástico de uso único (água engarrafada, copos, pratos e talheres de plástico), não tendo essa proposta sido acolhida pela maioria CDU + MPM“. Refere que “o PS foi desde sempre um Partido defensor da sustentabilidade ambiental e da defesa dos Recursos Naturais” para dar conta que foi aprovada uma moção apresentada pelo Pedrosa “para recusar a instalação de quaisquer actos poluidores, de equipamentos ou de explorações animais no leito e vale do Rio Lis, bem como das áreas envolventes à Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR)-Norte“. Refere o ‘comunicado’ que “as Autarquias Locais devem ser exemplares na assunção de medidas e práticas que estimulem os Cidadãos a adoptar os mesmos comportamentos em nome da salvaguarda do Ambiente para as gerações futuras“. É difícil discordar de tudo isto, mas não será este um ‘comunicado’ populista? Parece-nos que sim. Desde logo, estando, como referimos, de acordo com tudo o que foi escrito, a ideia de aprovar uma moção que impeça a utilização de plásticos de uso único sem que seja articulado com as empresas que aqui existem no concelho e que vivem dessa actividade uma forma de as poder condenar a um fim antecipado? Naturalmente que as medidas devem ser adoptadas para que todos devamos passar a deixar de ter comportamentos prejudiciais para o ambiente, mas, numa terra que vive dos moldes para plástico e da injecção do mesmo, a aprovação de uma moção, com que todos concordam, não temos dúvidas, deveria ser feita numa articulação estreita com as empresas que aqui criam riqueza, possibilitando a utilização de materiais alternativos, não poluentes e não apenas impor uma medida que poderá ajudar a levar para o desemprego muitos fregueses. Foi feito o estudo do impacto que essa medida traria? Não seriam preferíveis medidas que forçassem a reciclagem desses materiais – já que todos são recicláveis – em vez de impor a proibição de utilização? Por outro lado, é difícil entender que o PS se arrogue como sendo um partido que defende dos recursos naturais quando anda há anos e anos a desperdiçar água sem que tenham feito alguma coisa para o evitar. Estão agora a fazer alguma coisa porque se está a chegar ao tempo limite, mas que tem sido feito até agora? Nada! Também é estranho ler-se tal afirmação quando se vê o lixo por recolher dias a fio. Quem está agora à frente do partido até pode preocupar-se com esse problema, mas é abusivo dizer-se que o partido foi sempre defensor. Quanto às medidas anti-poluentes do rio Lis, não tem sido o governo PS quem tem estado no Governo? Não tem sido o PS quem, ao longo do tempo que tem governado o país, e são já muitos anos, nada fez para impedir a poluição? A moção apresentada é, como todas, apenas uma manifestação de vontade, mas que o partido de quem a apresentou nunca fez nada para que a moção não tivesse sequer que ser necessária. Como referimos, é difícil discordar do conteúdo de todas estas propostas, mas seria tão melhor que a prática fosse no mesmo sentido e não no sentido oposto ao que agora se quer fazer crer.


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

3 comentários

  1. Que o MpM tenha votado contra, até se compreende, afinal a nata desse movimento está ligada à indústria.. agora a CDU que supostamente tem um partido com preocupações ambientais é que não se compreende. Uma coisa é certa, as questões ambientais não são a guerra do pc

  2. Quanto mais lixo melhor. Assim todos contribuímos para a indústria da reciclagem.
    As empresas proprietárias dos aterros, não vão gostar muito, mas que se lixe…

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário