CMMG

O concelho é notícia a nível nacional pelos bons motivos. A Cidália até disse alguma coisa. Mas, na verdade, que têm feito os políticos que mereçam um segundo de atenção? Nada! Ao longo dos anos têm sido mais dificultadores do que facilitadores. Temos uma zona industrial arcaica, sem acessos, sem expansão. Somos uma terra que, se não fosse a iniciativa dos privados, estaríamos como o concelho no que diz respeito às áreas que são geradas pelo poder político. Quando agora os políticos aparecem nas notícias como se tivessem tido alguma intervenção é como se fossem eles os promotores de alguma coisa, que não foram. O concelho é o que é, mas não graças aos políticos. Quando eles falam agora sobre isso é como se se estivessem a meter onde não são chamados.


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

4 comentários

  1. Chama-se PubliReportagem. E são caras!
    Simples… vocês pagam, e nós fazemos notícia.
    E chama-se, descarado aproveitamento político, de quem nada tem para apresentar!
    Felizmente, a Marinha Grande, ainda assim avança, mesmo com estas nulidades à frente da autarquia. Imagine-se com pessoas capazes…
    Ter ou não uma câmara, na Marinha grande é indiferente a 99,9% da população. Ou seja, interessa pelos salários aos partidários que lá se empregaram ao longo destes anos.
    Podiam fechar. Ninguém dava por isso.
    Leiria, podia administrar a terra. Estaríamos muito melhor!

    2
    2
  2. A inoperância da Câmara da Marinha a nível da criação de infra-estruturas para a indústria é vergonhosa, tomemos o exemplo da Rua da Indústria Metalúrgica…tem 22 empresas que empregam cerca de 550 pessoas, tem empresas como a TJ Moldes (considerada a melhor empresa metalúrgica de Portugal) , tem o único Centro de Inspecção de Automóveis da Marinha Grande…esta rua está sempre cheia de buracos, não tem SANEAMENTO, não tem PASSEIOS e não tem ILUMINAÇÂO PÚBLICA… os políticos da Câmara tem sido sensibilizados para esta situação nos últimos 15-20 anos e alguns até já prometeram que iriam resolver o problema…já foram feitos abaixo-assinados mas tudo continua na mesma. Não há o mínimo de sensibilidade do poder político em relação á indústria por isso o poder político local não conquistou o direito de se referir ás empresas que estão aqui instaladas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário