CMMG

À boa maneira portuguesa, a câmara está em modo contra relógio. A semana passada houve reunião extraordinária e está irá haver outra, todas com um número infindável de assuntos para serem aprovados. E dizemos aprovados porque não irão ser discutidos! Tudo isso porque deixaram para o fim do prazo a aprovação de projectos que têm que ser aprovados até ao final do ano sob pena de se perderem os apoio aos quais a câmara se candidatou e que estão previstos no PEDU. Não é fácil de entender porque motivo, com tanto tempo que tiveram, deixaram tudo para o fim. Naturalmente que os vereadores da oposição estão mais uma vez na posição de que não têm escolha. Ou viram o que lhes é apresentado, sem possibilidade de opinar, ou virá o argumento de que isto ou aquilo não foi aprovado porque a oposição não aprovou. Claro que o deixar tudo para o final do prazo têm essa vantagem: não há margem para discussão. Quem decide faz o que quer e a oposição limita-se a ver passar o comboio porque não têm margem para mais. Quase que dá para que as más línguas possam dizer que nada acontece por acaso!


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

4 comentários

  1. A presidente vai dizer que a culpa é dos serviços…
    Mas a chefa responsável por estas e outras candidaturas foi RECONDUZIDA no cargo á pouco tempo com os poderes reforçados… quem é que lhe vai assacar responsabilidades pelos atrazos? será que Paiva é intocável?

  2. Concordo com o anónimo anterior.De facto aquela Câmara só anda com essa chefa fora daquela Divisão.Ela faz parte do problema e não da solução.O PS ainda não viu isso.Tristeza.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário