CMMGDesporto

A necessidade de elaboração de um Plano Estratégico de Desenvolvimento Desportivo para o concelho da Marinha Grande foi o tema central da iniciativa “Ideias em Movimento”, dinamizada na noite de sexta feira, dia 12 de outubro, no Edifício da Resinagem, numa organização da Associação Marinha em Movimento (AMM).”

Este assunto terá passado à maioria dos marinhenses, mas é de extrema importância para aqueles aqui vivem e que a presidente da câmara, como já tem dito reiteradas vezes, quer que por cá se mantenham…!

Mas de palavras e intenções estamos todos cheios! Não bastam palavras bonitas de ocasião, é necessário agir! Mas o desporto marinhense já não se importava que reagisse!

Para que as pessoas se fixem na Marinha é necessário dar-lhes condições e a prática de desporto é uma delas.

Infelizmente o desporto tem sido muito mal apoiado! O pavilhão da FAE que tem sido inúmeras vezes tema nas reuniões do executivo camarário, e que o ilustre vereador Caetano diz que está a ser tratado… aliás com este senhor está tudo a ser tratado… só falta y ou z… está por dias ou é a seguir. Mas nada se faz. É certo e sabido que o concelho necessita de um pavilhão multiusos… para ontem! Mas não, o executivo não faz disso uma prioridade! Nem pondera!

Mas se perguntarem se o concelho está bem servido de clubes para a prática de desporto, é claro que a resposta só pode ser uma: – é claro que está!

Podia e devia ser melhor, tivesse o apoio que lhe é devido. Além de instalações como já referimos, uma atenção deveria ser dada pelo município, referi mo nos concretamente aos transportes!

Todos os clubes e associações debatem-se com graves problemas no transporte dos atletas quer para os treinos quer para os jogos.

ANDAMOS A BRINCAR COM O FOGO!

E porquê? Porque transportamos jovens atletas em carrinhas sem condições para o tipo de transporte. Carrinhas sem homologação para o efeito, carrinhas com muitos anos de uso. Pais e dirigentes que se colocam à disposição dos clubes para transportarem os atletas… até um dia (esperamos que nunca aconteça), um …acidente!

Ora sugerimos que a câmara faça um levantamento das carrinhas existentes ao serviço dos clubes e colectividades e as necessidades destas.

A câmara deverá financiar em 70 ou 80% a aquisição de viaturas para o efeito.

É certo que se for a câmara a consultar o mercado para um determinado número de viaturas obterá uma redução significativa do preço.

É URGENTE OLHAREM PARA O DESPORTO!


Seguir
( 9 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 comentários

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário