Temos oposição?

CuriosoCMMG, MpM, PCP3 Comentários


Como já se escreveu, o orçamento para 2019 deveria ser aprovado até quarta-feira. Para a reunião de segunda não está prevista a sua discussão e votação o que significa que, se por milagre, for levado a votos até ao final do mês terá que o ser em reunião extraordinária, longe dos olhares dos munícipes. Naturalmente que se sabe que o documento está a ser trabalhado, apesar de não acreditarmos que o prazo seja cumprido. Temos, no entanto, quase a certeza de que o documento, quando for a votos, deverá passar com os votos apenas do PS. Isto porque temos dúvidas que tenhamos oposição. Pelo que temos conhecimento, os elementos da oposição foram ‘convidados’ a colaborar na elaboração do orçamento, mas quer o MpM quer o PCP não quiseram. Se de um lado o argumento foi o de que as propostas que poderiam ser feitas o foram ao longo do ano, do outro lado foi assumida uma posição semelhante ao último comunicado do partido que leva a que rejeitem qualquer tipo de colaboração. E aqui surge a dúvida quanto à existência de uma real oposição. Naturalmente que poderá argumentar-se que cabe aos eleitos com pelouro elaborarem o orçamento, mas deverá ser apenas assim? Se algumas vezes é usado o argumento de que é a oposição quem tem a maioria, não se consegue entender como, em momentos decisivos como seja o caso da preparação do orçamento, não estejam presentes ou não queiram dar os respectivos contributos! Esta dúvida vem já desde há muito e foi acentuada quando aprovaram, sem projecto, o interface de transportes. Tendo a oposição a maioria, é estranho que se alheem de ter uma voz activa nos momentos decisivos e nos assuntos mais importantes. Nestas alturas parecem recuar no papel que deveriam ter de serem uma oposição activa e participativa. Claro que, não tendo participado na elaboração, dificilmente terão argumentos para rejeitar a proposta que irá ser votada, até porque não terão moral para questionarem o que quer que seja. Ao contrário do que se poderia desejar e do que os eleitores poderiam querer, não temos oposição que possa ser chamada disso mesmo. A parte mais estranha é que a oposição tenha posições semelhantes quando diz respeito a não terem intervenção directa na vida do concelho, mas não se unam para fazerem o que defendem, tanto mais que quatro valem mais do que três!


Seguir
( 1 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

3 Comentário em “Temos oposição?”

  1. Avatar

    Vamos ver se a oposição tem coragem e vota contra o orçamento! Livrai-nos desta gente, Aurélio e Alexandra! Pode ser que a Cidália tenha vergonha se demitam e haja novas eleições. O Povo abriu os olhos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address