CMMG

Como se previa, não tardou até que a defesa do executivo permanente surgisse. Não conseguimos entender porque motivo a defesa é feita com total exclusão do que foi a intervenção do PCP, virando-se as atenções apenas para aquilo que o MpM fez. Será que não contam? Não se entende. Mas há algo que não deixámos de notar. Num dos textos é colocado um gráfico que simboliza, segundo a câmara, a execução orçamental. Quem olha para o gráfico fica com a ideia de que o valor quase duplica em relação ao ano anterior. Colocámos os valores num gráfico simples e a imagem que surge é totalmente diferente. Não se fica com a ideia que quiseram fazer passar. Claro que acreditamos que nada disso é inocente e procuram criar a ideia que o gráfico tenta passar, ainda que um gráfico feito de forma correcta não apresente um aumento tão grande. É uma das estratégias que se usa quando se quer orientar a opinião num determinado sentido. Poucos serão os que reparam que o gráfico não começa do zero! É, no entanto, estranho que avancem com números que não correspondem ao valor de obras em execução, mas incluam nesse valor aquelas que estão programadas e ainda por começar. É uma estratégia de defesa que visa proteger alguém! Curiosamente, se se aceitassem aqueles valores como correctos, ficaria explicado porque motivo o anterior executivo fez tão pouco! Se o que este fez é superior ao feito nos anos anteriores, fica explicada a inércia existente. Estranhamente estes números nunca foram apresentados antes, nem mesmo em campanha, ou ter-se-ia ficado a perceber que o trabalho feito não era de modo a conquistar a confiança dos eleitores.


Seguir
( 6 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

14 comentários

    • Caro Anónimo. Claro que não, mas o seu reparo faz-nos lembrar o que acontece todos os anos nos ministérios em que se gasta dinheiro em despesas desnecessárias só para que gastem tudo e para o ano seguinte não seja cortada a verba. Recordamos como eram compradas resmas e resmas de papel para ficar nos arquivos, ainda que já lá estivessem dezenas delas dos anos anteriores. Em dois meses que poderão aqui fazer?

  1. Não percebi!
    Os números apresentados estão errados?
    Os números traduzem sempre uma realidade objectiva, normalmente alheios a apreciações ou percepções subjectivas.

    • Caro Anónimo. Os números podem estar certos ou não. A apresentação gráfica é que pode ser feita para dar uma leitura imediata errónea.

      • Parece-me claro que independentemente dos adjectivos que queiramos colar ao executivo e da imagem que dele se tem, a serem correctos, os números revelam a melhor execução dos últimos 5 anos. Admito que até poderá ser surpreendente, mas os números contrariam a narrativa da incapacidade deste executivo no que se refere à execução. É certo que está ainda muito aquém das necessidades, mas o mandato ainda não terminou. Percebe-se, por isso, a posição de bloqueio da oposição, que temendo melhor capacidade de execução que aquela que estaria à espera, tenha votado contra o orçamento 2019. Mais uma vez, e sem se perceber a fundamentação do chumbo ao orçamento, vemos a pequena política e a ambição pessoal prevalecer.

      • Caro Cristal. Teve acesso aos números da execução orçamental? É que para poder falar com conhecimento de causa conviria que soubesse ao certo do que está em causa. Uma execução orçamental tão baixa quanto a que existe não é motivo para celebrações, ainda que os executivos anteriores possam ter sido piores, por muito que isso seja difícil de acreditar.

      • Curioso, mais uma vez o admirável Cristal, nos seus bem observados comentários, encostou-te à tua incompetência.
        Jumento disfarçado de macaco deixa sempre as orelhinhas de fora!
        Mostra lá os números para os leitores fazerem um juízo e não sejas tendencioso com os teus argumentos de pescadinha de rabo na boca.

  2. Que embuste é este grafico divulgado pela Câmara, da autoria do adjunto da propaganda e não do serviço municipal competente ??????
    Até nisto a Presidente pactua com a mentira, como sempre.
    Só se pode comparar o que é comparável,
    não se pode comparar a execução orçamental de anos anteriores com o que está comprometido.
    Já por várias vezes foi dito á Presidente que executado é diferente de comprometido, mas esta, ou o seu nóvel adjunto, teimam em manipular a opinião pública.
    A bem da verdade.

  3. Que intoxicação vai para aí
    A Cidália apresenta o orçamento para 2019 de continuidade dos projetos inscritos no orçamento de 2018, prevendo inscrever novos projetos quando for apurado o saldo da gerência;
    a nota informativa divulgada pela Câmara refere uma execução orçamental de 2018 bastante elevada;
    Estas premissas são contraditórias e há que esclarecer quem mente.
    Como podem ser inscritos no orçamento de 2019 projetos já executados, física e financeiramente?

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário