CMMG

Invocando o estatuto da oposição, a Cidália chamou ontem à câmara os partidos. Pelo que fomos informados por quem percebe do assunto, a convocatória feita ao abrigo do estatuto aplica-se apenas ao órgão deliberativo – AM – e não aos partidos, pelo que a convocatória não fará sentido para aquele fim. Ainda assim, eles lá foram para tomar conhecimento do que a Cidália quer. Se da parte do Aurélio se sabe o que foi dito, da parte da Alexandra a reacção foi diferente e menos ‘simpática’. Isto porque a Cidália não tem uma planificação para o ano que vem. Segundo ela, o orçamento que irá ser levado a votos será o mesmo do ano passado, com uma ou outra alteração e uns “pozinhos” nas Festas da Cidade, e depois ao longo do ano farão as modificações que forem necessárias! Ou seja, em vez de criar um orçamento que reflicta já tudo o que para o ano vai ser feito, como não tem planificação nem estratégia, prepara-se para fazer uma navegação à vista, ajustando o orçamento à medida do que lhe vai aparecendo à frente. Prepara-se para fazer o que tem feito este ano, com sucessivas alterações e modificações. Sabendo-se que os ânimos entre a Cidália e a Alexandra nem sempre estão brandos, não é difícil imaginar qual terá sido a reacção da vereadora ao ter conhecimento desta intenção. Naturalmente que nos parece que a oposição deveria ter um papel activo e até impor a sua vontade, mas não deixa de ser embaraçoso termos uma autarquia cuja presidente assume não ter um plano e pretender fazer a gestão da câmara como se faz de uma mercearia: compra-se aquilo que se precisa para a semana com base no que os clientes vão precisando, sem planificar o que quer que seja com antecedência. Claro que se entende que, perante a ausência de estratégia, a oposição lhe tenha feito um manguito e não tenha ido na conversa de se sentar para discutir um orçamento que afinal não é mais do que o que já existe e nada trás de novo. Com uma taxa de execução que não chega aos 30%, o executivo camarário está muito abaixo do que se poderia esperar e, a dois meses do fim do ano, não será de prever que a taxa de execução aumente. É, sem dúvida, um dos executivos camarários com menor taxa de execução nos últimos anos. E aqui votamos à questão que já antes abordámos: não será o momento de a oposição mostrar que está ali a representar a maioria dos eleitores e começar a bater o pé ao desnorte que existe em quem diz que governa o concelho? Perante uma total ausência de capacidade de gestão, irá a oposição compactuar com mais um ano de modificações e alterações? Um concelho que tem empresas de topo a nível nacional, é governado por quem não consegue estar ao nível das exigências. Claro que a culpa não é dos que foram eleitos. Eles não mentiram. A culpa está naqueles que foram na conversa e entregaram a gestão de um concelho industrial a quem não sabe gerir uma mercearia de bairro e que tem como único objectivo criar um saldo de caixa elevado para que não tenham que mostrar a incapacidade de gerirem um município que pode ter que contar os cêntimos, mas que faz obra.


Seguir
( 6 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

15 comentários

  1. A oposição só tem um caminho… votar CONTRA!
    Quem votou do lado da oposição, não admite ter dado confiança a quem se abstenha!
    Simples… SIM ou NÂO!
    CONTRA!

  2. Para bem da Marinha a Alexandra e o Aurélio deviam unir esforços e esquecer ou adiar as diferenças que têm para “fazerem o que ainda não foi feito”!

    Não há volta a dar!

    A Marinha Grande não acerta o passo do atraso que leva dos concelhos vizinhos, e com quem Srª Presidente tanto parece preocupar-se.

    Quantas obras foram financiadas no concelho pelo programa de apoio PORTUGAL 20/20. ou do CENTRO 20/20.
    Em ternos de dinamização de candidaturas o que têm feito?
    Se a câmara não tivesse dinheiro é que deveria ser bonito!

    A bem da Marinha Grande… unam-se e façam oposição a valer!

  3. Pela incapacidade já demonstrada, pela arrogância de não atribuir pelouros por todos os restantes vereadores, pela navegação a vista e a toque dos ventos soprados do largo do rato, pelo atraso a que envergonhadamente vemos a nossa cidade, pela falta de esperança que a população tem num futuro próximo, por favor, votem ambos contra!
    Olhem para as gerações futuras, por elas, tomem uma posição frontal e façam o caminho para eleições intercalares, por favor.

  4. Curioso,
    Você continua o jumento do costume!
    Por acaso a Lei que aprovou o Estatuto do Direito de Oposição está escrita em chinês?
    Vá ler primeiro a lei, em vez de se informar com “quem percebe do assunto”.
    É mesmo um macaco de imitação, especialista em jumentos!
    Saúde

    • Caro Anónimo. Para se comentar é necessário ter-se dois palmos de testa, pelo menos. É estranho estar a comentar um comentário que ficou retido no SPAM. Tem poderes de adivinhação deveras estrondosos, ou então é mesmo só idiotice.

    • Cara Macaca,
      Quando se apanham com o “Lápis azul” na mão, só revelam que lidam mal com o contraditório!
      Não escondas dos leitores as verdades que não gostas de ler. Então e o “Direito de Oposição”? É só para quem…..
      Cumprimentos ao Sr. Spam

      • Cara A Tratadora. O comentário será aprovado agora, depois de escrevermos esta resposta. Escusava era de ter comentado como Anónimo antes de ele ter sido aprovado. Mas claro, pensar não é para todos.

      • Ó Curioso, não viste que o comentário anónimo para a Tratadora foi para te provocar e mostrar o excremento fascistóide, que és; manga de alpaca, chefezinho do departamento de aprovação de comentários, bem ao jeito dos censores mangas de alpaca.
        E foste logo bater os casquinhos, de contente com a descoberta! Asno… que nem uma porta!
        “Mas claro, pensar não é para todos”, vai tentando!

  5. Espero que este blog não entre num sistema ditatorial contra a liberdade de expressão, pois precisamos de um largo justo e democrático, para denunciar os podres destes executivos, e das inúteis oposições.

    • Caro Home7. Naturalmente que não. Há apenas uns engraçadinhos que tentam fazer-se passar por espertos quando na verdade não sabem o que dizem. Até a esses damos voz!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário