Os critérios

CuriosoACM, CMMG, IDV, SCM, SLM11 Comentários


Desde há muito que é difícil entender os critérios que levam a que a uns clubes sejam atribuídos subsídios ou apoios num valor enquanto que a outros são atribuídos apoios de valor diferente. A ausência de um regulamento que defina de forma clara e sem margem para dúvidas a atribuição desses apoios leva a que os critério sejam sempre subjectivos. Quando se dá uma vista de olhos às deliberações que foram tomadas para atribuição de apoios para os clubes é inevitável notarem diferenças. No final do ano passado foi atribuído um apoio de 36.005,50 euros ao ACM. Ao SLM foram 8400,00 euros. À CDG foram atribuídos 2200,00 euros. Ao SCM foram atribuídos 31.205,00 euros. Ao IDV foram atribuídos 16.904,00 euros. Mais recentemente foi atribuído um apoio de 106.090,00 euros à SIR 1º Maio. Desde logo há uma diferença que salta aos olhos de todos que tem a ver com a disparidade de valores, mas há algo que leva a que os critérios fiquem ainda mais nublosos. Se para todos os clubes os apoios foram para “desenvolvimento desportivo“, o último apoio (que se pretendia que fosse de 104.250,00 euros) que era para ser atribuído era apenas para a “actividade federada” o que permite concluir que o valor dos apoios não ficaria por aqui já que aquele clube não tem apenas actividades federadas e que estava ainda por fixar o apoio para o “desenvolvimento desportivo”. Mas será este o único clube com actividade federada que mereça apoio? A resposta é simples: não! Que leva então a que se atribua a um clube mais do que aos restantes e que se discriminem aqueles que até poderão ter mais atletas? A resposta é simples: sempre foi assim! Não existindo regulamento, os critérios são deixados à subjectividade de quem atribui os apoios, sem que, no entanto, consigam dar explicações convincentes. Claro que nos esquecemos de referir que houve mais um apoio ao IDV para compra de outro relvado, mas esse é mais um apoio extraordinário. Mas, para além de todos estes critérios que são difíceis de entender, há algo mais que não se compreende. A câmara atribuí um apoio à SIR num valor muito superior ao atribuído a todos os demais clubes, mas quando se tratou de alguns concederem horas de campo face ao problema que existe com os relvados municipais, as direcções de alguns clubes mostrom-se indisponíveis para ceder horas. Não era suposto estar previsto nos contratos-programa que a câmara poderia, em caso de necessidade, requisitar campos ou instalações, ainda que pagasse mais por isso? A falta de solidariedade e egocentrismo que se vê existir entre alguns clubes deveria a câmara a repensar a atribuição dos apoios ou a fazer sair da gaveta o regulamento que teima em não sair. E, ainda que saibamos que não haverá resposta, porquê tanto tempo para fazer um regulamento de apoio às modalidades desportivas quando o que têm que fazer é copy – paste dos existentes noutros concelhos e ajustar depois à realidade local? Será que alguém sente que no momento em que haja um regulamento a sério o poder discricionário que têm desaparece e, como tal, é melhor manter tudo como está?


Seguir
( 4 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

11 Comentário em “Os critérios”

  1. Avatar

    A falta de critérios está a virar-se contra eles.
    É bom não esquecer que, tal como a Cidália e a Célia, também a Alexandra e a Isabel não querem que haja critérios para a atribuição de subsídios. Assim podem entregar aos amigos e da forma que mais lhes convém.
    A falta de lógica dá nisto.

    3
    1
  2. Avatar

    Outra vez? mas esse tema ainda não foi resolvido? sempre duvidas. epá já que não têm capacidade de criar critérios peçam ajuda a outras câmaras e copiem, ponto final. Não conseguem fechar um dossier. apre…

  3. Avatar

    e a palhaçada continua… se não houvesse internet não havia este e outro tipo de comentários… Vão trabalhar senhores e deixem-se destas palhaçadas, que é só para quem não tem de fazer e criticam quer se faça quer não se faça…

    1. Curioso

      Caro Paulinho. Tem razão, se não houvesse internet não havia comentários nem informação. Que bom que seria para muitos que a informação não circulasse, não acha?

  4. Avatar

    Sr. Paulino duas coisas ou pertence ao ps ou tem interesses directos com essa gente. Já cá andamos a muito tempo.

  5. Avatar

    Tem no texto uma grande ERRo a SIR 1 maio de picassinos não tem campo de futebol.

    1. Avatar

      Sim, tem razão. Queríamos referir-nos aos Vidreiros. Agradecemos o reparo. Já corrigimos.

  6. Avatar

    importa esclarecer que esta verba do 1 maio tem um valor em atraso relativo a 1 divisao da epoca passada, tinha se refere ha duas epocas atras, mais o desta epoca, que se refere a epoca passada. Isto porque os apoios sao sempre dados com base nos escaloes da epoca anterior. Na proxima tb o SCM vera reflectido o facto de estar esta epoca na 1 divisao nacional de hoquei. Realço o facto de a CMMG nao distinguir entre equipas masculinas e femininas. o que nao admira quando 5 dos sete vereadores eleitos sao mulheres. 🙂

  7. Avatar

    Mas quais critérios? Por acaso sabem o custo de cada modalidade? se um clube disputar o Nac. da 1ª div. de Ténis de mesa precisa apenas de 3 atletas, também recebe o mesmo valor? Os clubes que disputam as suas provas nas suas instalações, não terão mais custos em relação a outros que utilizam as da autarquia? Esta de subsidios com retroactivos, é que não lembra ao diabo, por todo o respeito que todos os clubes merecem.

Deixar uma resposta