CMMG

“A Câmara Municipal está empenhada em cooperar com todas as Autoridades com competência própria para atuar sobre o domínio público hídrico e marítimo, dentro do que são as suas competências e responsabilidades próprias, nunca se recusando a agir sempre que lhe é solicitado, e por várias vezes, substituindo-se até a essas mesmas Autoridades, com competência própria, pelo que rejeita qualquer acusação que possa indiciar o contrário”. Este é o texto que a câmara publicou. Quando lemos que “rejeita qualquer acusação que possa indiciar o contrário” ficamos com a sensação de que há momentos em que ficava melhor não escreverem nada! Por um lado procuram atirar as culpas para cima de outras entidades. Óbvio que se sabe que a gestão da zona costeira é da responsabilidade da APA, mas não os vimos a enjeitarem posar para as fotos quando foi a abertura da época balnear! Por outro lado, quando afirmam que agem “sempre que lhe é solicitado” estão apenas a tentar justificar o atraso na divulgação do aviso. Mas há algo que a câmara omite! O aviso de perigo foi lançado pela Unidade de Saúde da Marinha Grande e não pela APA pelo que sempre caberia à câmara dar seguimento ao alerta que lhe foi feito no início de Julho. A forma como procuram sacudir a água do capote não lhes fica bem. No texto extenso que fizeram publicar não explicam a morosidade em dar a conhecer o problema. Curiosamente a Cidália apressou-se a comprar blocos de betão para tapar as estradas para acautelar um perigo. O argumento usado foi o de que preferia agir por excesso do que a autarquia poder ser acusada de ter sido negligente. Estamos a falar de um potencial perigo de queda de árvore (até agora nenhuma caiu). Quando recebeu o alerta de perigo concreto em relação ao problema das águas impróprias fechou os olhos! Neste caso não teve o receio que mostrou quando se tratou de proteger a inactuação do ICNF. Mas entende-se, afinal eles agora estão de férias!


Seguir
( 4 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

5 Comentários

  1. O macaco enganou-se no cenário escolhido para a foto.
    Gente daquela, tão fina, frequenta a Praia de S. Pedro de Muel e nunca a Vieira.
    Já a Presidenta Cidália e o Sr. Caetano só vão à Vieira quando lhe cheira a TV ou a festa rija, de resto a Srª. Célia que tome conta da banca.

  2. Esses ditos monos de cimento…
    Se calhar estão a dar mais um tachinho a algum parasita…
    Ganhem vergonha com essa conversa de político…
    Povo não ha tempo para uma revolução….
    Mas está na hora da decisão….

  3. Lemos por aí:

    Uma água balnear considera-se “imprópria para banhos”, entendendo-se por isso que o banho deverá ser desaconselhado ou mesmo proibido (neste último caso se a Autoridade de Saúde considerar relevante o risco para a saúde dos banhistas, interdita o banho) quando um resultado dos parâmetros analisados ultrapassar qualquer um dos valores da tabela acima.

    Sempre que os valores forem iguais ou inferiores aos da norma, considera-se a “Água própria para banhos”, ou seja, a prática balnear decorre sem restrições relacionadas com a qualidade da água balnear.

    Os resultados da monitorização que vai sendo efectuada durante a época vão sendo disponibilizados ao público à medida que vão estando disponíveis e no caso de se verificarem resultados que o justifiquem o público será alertado.

  4. Então o que é feito dos nossos governantes , ninguém aparece para dizer algo , nem Cidália nem Caetano nem Celia ( CCC de miséria ) e então Alvaro ??? ( deve andar a tratar das ervas, não tenho em tempo para nada , ainda agora cortou e já estão a aparecer por traz , tem que voltar a cortar , ou está a tratar das cabras que envenenaram sem querer ao meter química nas ervas dos passeios .

Comentários estão bloqueados.