PCP

“O que move o PCP não é o poder pelo poder, mas sim os interesses dos marinhenses”

PCP reafirma compromisso com as populações da Marinha Grande

Tendo-se realizado, no passado dia 7 de Maio, uma reunião entre delegações das estruturas concelhias do PCP e do PS, a pedido do PS, para avaliação da situação política na Câmara Municipal da Marinha Grande, a Comissão Concelhia da Marinha Grande do Partido Comunista Português:

1 – Considera que, num quadro da reconhecida degradação da situação na Câmara Municipal da Marinha Grande, o Partido Socialista continua a optar por se furtar à discussão política de fundo sobre o que verdadeiramente faz falta às populações do Concelho da Marinha Grande, tendo insistido, mais uma vez, numa difusa e não concretizada ideia de “entendimento” com o PCP que, aliás, entra em contradição com as declarações do Presidente da Concelhia do PS que publicamente, e nas vésperas da reunião, atacou duramente o PCP e a sua comissão concelhia e teceu uma inaceitável e insultuosa avaliação pública sobre o seu papel no poder local na Marinha Grande.

2 – Considera que o PS não demonstra qualquer disponibilidade para reconhecer e corrigir os graves erros da sua gestão na Câmara Municipal e para encetar uma mudança que contribua para resolver os reais problemas com que o Concelho se debate. Pelo contrário, pretende amarrar o PCP a uma política desastrosa com a qual este não está de acordo, porque contrária aos interesses e aspirações da população da Marinha Grande, como aliás é visível, apenas seis meses passados, no descontentamento da população.

3 – Esclarece que o que move o PCP não é o poder pelo poder, nem os cargos individualmente considerados. Para o PCP as opções quanto ao funcionamento do Executivo camarário – incluindo a aceitação de responsabilidades executivas – são sempre condicionadas às opções políticas e às condições existentes para que tais opções possam garantir o único compromisso que o PCP e a CDU assumem, o compromisso com os marinhenses.
4 – Rejeitando a falsa dicotomia entre a distribuição de pelouros e o papel dos vereadores eleitos, tenham eles ou não pelouros atribuídos, e considerando encerrada a discussão sobre esta questão, o PCP sublinha que é ao PS que compete gerir a CM nas condições políticas existentes e de acordo com estas, e declara que não pretende, nem pode, pela natureza do seu projecto e pelo compromisso que assumiu com a população, submeter-se ao programa do PS em nome da alegada “estabilidade” da sua gestão.

Se o PS compreender que existe uma fatia grande da população que se revê, não no programa do PS, mas sim no programa do PCP e da CDU, e de outras forças políticas, então, numa situação de maioria relativa, será possível garantir a solução dos principais problemas do Concelho e a tão referida estabilidade.

5 – Considera que a estabilidade política passa no imediato pelo fim especulação pública sobre a questão da atribuição de pelouros, questão que só tem servido para tentar esconder ou justificar a incapacidade do PS em gerir a Câmara Municipal; para fugir ao debate político concreto sobre opções e linhas estratégicas para o Concelho e para tentar alijar as suas responsabilidades na estagnação em que o Concelho se encontra.

6 – Reafirma que o PCP e os seus eleitos se continuarão a bater pela resolução dos problemas da Marinha Grande e das suas populações, e que mantém a sua disponibilidade para dar o seu acordo, e mesmo apoio, a todos os projectos e decisões que vão de encontro aos interesses das populações e que não ponham em causa as principais linhas programáticas do PCP e da CDU, reafirmadas publica e recentemente em comunicado do Executivo da Comissão Concelhia da Marinha Grande.

Marinha Grande
10 de Maio de 2018

A comissão Concelhia da Marinha Grande do Partido Comunista Português”


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

14 Comentários

  1. A dengucha deve estar tão danada. kkkk
    Deve ser por isso que este ano não a vi no parque de merendas. Ou será porque este ano não há eleições e já não precisa de misturar-se com o povo e os camaradas?

  2. Eu e creio que a maioria dos Marinhenses estamos cansados das fantochadas dos partidos que nos tem (des)governado…da dita reunião não saiu nada porque definitivamente as pessoas escolhidas para negociar não tem capacidade de diálogo.
    Enquanto isso acontece os principais problemas dos cidadãos Marinhenses continuam por resolver.

  3. Quem ganhou as eleições é que tem o dever de resolver os problemas dos marinhenses! Infelizmente a Cidália tem mostrado o que sempre mostrou: total incompetência.

    • Ganhou as eleições porque alguém votou nela! Terão sido também uns incompetentes com voto na matéria..

      • Só para o a Cidália e para o Araújo é que há leitores incompetentes, os que não votaram neles.
        É preciso que a Cidália entenda que há mais do dobro dos marinhenses que expressaram o voto noutras forças politicas.
        Deveria entender que ao ter uma vitória tão fraquinha (menos de 30%, a com menor percentagem do país) teria forçosamente de trabalhar de forma séria com os outros eleitos.
        Mas não. Pensando bem, se nem entre eles se entendem, como se poderiam entender com outras forças politicas?

  4. O PS que quer enrolar os outros vereadores. Do PC só agora percebeu e veio dizer não vai na conversa fiada, ainda mais que já uma vez foram enganados. O estranho é o interesse da Alexandra e da Lara para irem outra vez ao engano. Porque será?
    O MPM sabendo do que aconteceu à CDU e ao +C, nunca foi na fita e no momento certo já o disse que não dava para esse peditório. E pelo que se tem visto da actuação da Câmara só demonstra que conhecem bem o “modus operandi” deles e estão certissimos.
    Pior ainda, quando temos pessoas a dirigir a concelhia do calibre o Nelson Araújo. Nem os do PS o estão para aturar e até se sentem envergonhados de tal sinistra personagem.

  5. … e agora Drª Cidália o que vai fazer?
    … e agora Dr. Araújo está satisfeito com o resultado dos escritos de ataque a tudo e a todos?
    … e agora senhores negociadores do PS, estão satisfeitos de irem para reuniões com os nossos camaradas com uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma e sem qualquer visão de futuro para o concelho?
    Ficou claro que o PCP/CDU não se vende por um pelouro qualquer.

  6. Mais nada… O PCP perdeu as eleições e será nessa condição que deve trabalhar em prol dos munícipes. Preferia uma atitude consertada com o MPM, para levar o barco a bom porto. Aliás, isso já devia ter acontecido aquando da aprovação do orçamento. Este PS é mau de mais.

Comentários estão bloqueados.