CMMG

Quando há uns meses se falava em discricionariedade da câmara na atribuição de alguns apoios nunca se pensou que se chegasse ao ponto de o critério usado ser ‘os nossos’. Na reunião de ontem ficou claro que há coisas que ainda funcionam seguindo a lógica da ausência de rigor ou de critérios definidos. A selecção dos vendedores ambulantes vai ser feita ‘a olho’, sem que os que se candidatam ao lugar saibam bem aquilo que têm pela frente. Passou um ano desde a última edição das festas, mas não tiveram ainda tempo para fazer um simples regulamento que possa servir de guia para a câmara e para os que se querem candidatar. Nada temos contra o facto de poder haver privilégio dos comerciantes do concelho, mas custava muito que isso estivesse escrito? Claro que assim não há como reclamar do que são critérios puramente pessoais e que não estão escritos. Este é mais um dos regulamentos que está em falta ao qual se poderá juntar aquele que o ex-vereador Vítor deixou já quase feito e que continua nesse mesmo estado há mais de dois anos. A forma natural como a Célia admite que “pois, não há” regulamento e fica-se por aí, sem que tenha cuidado de mandar fazer, nestes mais de seis meses que já ocupa o cargo, um simples regulamento de meia dúzia de linhas, é evidenciadora da forma como as coisas (não) funcionam por aqueles lados.

 


Seguir
( 2 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

5 Comentários

  1. Se calhar devia dar prioridade aos de fora?? hipocrisia! Pois eu gosto desta vereadora: simples, mas genuína.

    • Caro Anónimo. Então quando forem “os nossos” a requererem uma licença de obra deverão ter tratamento diferenciado, presumimos.

  2. Até que enfim, alguém assume o modelo de decisão usado em todos os assuntos…
    É NOSSO?

    … do partido, da família, conhecido, amigo…

    ENTÃO,
    APROVADO!

    Se for desconhecido, desalinhado, não familiar ou de outro partido.

    É… NÃO!
    OU VAMOS ESTUDAR O SEU ASSUNTO, DÊ-NOS 4 ANOS PARA…

    É a Marinha, em Grande!

  3. Que peixeirada…mas o povinho reclama mas gosta desta gente. Enfim ignorância

Comentários estão bloqueados.