A contabilista

CuriosoJFMG, Lara56 Comentários


Na reunião de segunda voltaram a falar no assunto da Lara, pelo facto de a Cidália lhe ter tirado a palavra. A vereadora leu uma declaração que soou não ser um texto da sua lavra e nele é feita uma referência a uma informação dos técnicos. Claro que não foi dado a conhecer aos munícipes o que ali estará escrito e é um documento que parece estar fechado a sete chaves. Também nós ainda não conseguimos por-lhe os olhos em cima. Na declaração que a Lara leu fez uma referência a que o seu contrato de trabalho estava ligado à Junta. Ficámos curiosos e fomos saber mais e, para isso, nada melhor do que lermos o que o contrato que ela assinou tinha escrito. Aí percebe-se que há muitas coincidências que poderão ser mais do que isso. Claro que a Cidália esteve e continua a estar mal porque não explicou, nem soube explicar quando devia, aquilo que era exigido, mas, depois de lido o contrato de trabalho da Lara percebe-se a história, que conta assim: A Junta contratou os serviços de contabilidade a um técnico que, ‘coincidentemente’, passou a precisar de mais uma funcionária para fazer essa contabilidade. A Junta começou a pagar a esse técnico os serviços que são da sua competência e este contratou a Lara. Mais uma ‘coincidência’! Mas coincidências não se ficam por aí e no contrato que ela e esse técnico assinaram pode ler-se que ela é contratada para trabalhar para ele enquanto durar a prestação de serviços de realização da contabilidade da Junta. Ou seja, enquanto a Junta tiver aquele técnico de contas, a Lara tem emprego garantido. Da leitura do contrato de trabalho pode  assim concluir-se que a Lara foi contratada para fazer a contabilidade da Junta. E será aqui que a ‘porca torce o rabo’! Ainda que a Lara não esteja dependente directamente da Junta, fica claro, da leitura do seu contrato de trabalho, que ela só tem ali emprego enquanto a Junta mantiver aquela prestação de serviços. Ora isso poderá criar um conflito de interesses já que ela tem acesso directo e permanente a todas as questões financeiras e contabilísticas da Junta não devendo, por isso, ‘puxar a brasa à sua sardinha’ levando assuntos em que tem intervenção directa para serem discutidos em reunião de câmara. É possível que não exista nenhum impedimento legal, essa parte desconhecemos, mas não deixa de ser uma situação estranha aquela em que a vereadora se colocou. A velha ideia de que ‘à mulher de César não basta ser séria, tem que parecer’ é algo que aqui tem encaixe perfeito. Apesar de acreditarmos não existir qualquer impedimento a que quem foi contratado para fazer a contabilidade da Junta contrate uma ex-funcionária, que foi candidata pelo mesmo partido que governa a Junta e que ficou sem emprego, não deixa de ser uma situação deixa algumas dúvidas no ar quanto à forma como tudo teve lugar. Ainda que possa não ter sido, parece que foi tudo feito para que ela tivesse emprego e o partido não tivesse que suportar o peso de a ter colocado sem ter o que fazer. São tudo coincidências e seria interessante que a tal informação técnica que foi referida na reunião de câmara pudesse ser dada a conhecer para que os munícipes ficassem a conhecer, oficialmente, os dois lados da história. Resta também saber como foi feita a contratação daquele técnico, mas isso é outra questão!


Seguir
( 12 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

56 Comentário em “A contabilista”

  1. Avatar

    Uuiii!
    Tá bonito está.
    E ainda tem lata de se mostrar indignada. A vergonha e ética andam arredadas dessa gente.

  2. Avatar

    E falta dizer que a filha desse contabilista conseguiu recentemente ficar no quadro da Junta de freguesia.

  3. Avatar

    O que está escrito neste post não é verdade.
    Aliás oh Curioso, você continua a tomar sempre partido pelo MPM. É que não o vi tão inflamado quando foi a história de um militante do MPM querer fazer negócio com a Câmara á custa da Mata, com um memorial de 260 mil euros. Aí, bem caladinho, nada de criticar o deputado do MPM…

      1. Avatar

        Sou leitor assíduo do Largo e adoro sempre que há algum comentador que diz que o Curioso mente e ele pergunta para indicarem qual a mentira nunca ninguém diz qual a parte que é mentira. O Curioso já nos habituou a perceber que o que aqui se escreve tem fundamento e não é escrito só porque lhes apetece. Continuem que só assim vamos conseguindo saber o que se passa.

  4. Avatar

    Muito bem!
    Aqui está um bom exemplo do truques para arranjar dinheiro público para sustentar os aparelhos dos partidos. Como foi eleita perdeu o emprego na Junta e como não conseguiu ter pelouros ficou apeada. Vive à conta dos dinheiros públicos.
    Mal começou e já mostrou ao que veio.

  5. Avatar

    Este é o lado sério do PCP. Os falsos e trapaceiros de sempre. Porque não mudar o contabilista sra.presidente da junta? Prove que é tudo falso.
    Quanto ao MPM, travou o disparate do memorial a tempo mas já tava a entrar no esquema.Vejam o exemplo do Pedrogão, um dos arquitectos mais famosos de Portugal vai oferecer o memorial, e por cá?
    Vai ser igual?

  6. Avatar

    Que história!!!!!!!
    Mas falta apurar o principal, como é que a empresa de contabilidade foi contratada pela Junta de Freguesia, por Ajuste Direto, por Consulta Prévia, por Concurso Público? A Junta de Freguesia como Entidade Publica, está ou não obrigada ao cumprimento da lei da contratação pública?
    Como é que a filha do contabilista, psicóloga de formação entra para os quadros da Junta? Foi aberto concurso de admissão de pessoal? Consultei as ofertas de emprego na administração pública BEP e não vi nenhuma oferta de emprego pela Junta de Freguesia da Marinha Grande, igualmente no Diário da República ou em qualquer jornal veio publicitada a oferta de emprego, que é obrigatória para todo o tipo de contratação de pessoal da função pública, mesmo para as autarquias.
    Com tantas dúvidas, não será hora de se investigar o que se passa na Junta de Freguesia da Marinha Grande?

    1. Avatar

      Para se imporem não têm necessidade de dizer mentiras! Vá lá sejam sérios! O que é que vos dói!? Tenham vergonha!

  7. Avatar

    Não conheco o curioso mas os assuntos abordados desde há vários meses são bastante pertinentes e bem fundamentados. Apesar das simpatias que o ‘curioso’ possa ter (como todos os jornalistas e órgãos de informação), tem feito reparos e críticas políticamente abrangentes. É óbvio que quem está no poder, até pelas suas responsabilidades, tem maior visibilidade e probabilidade de ser visado. Considero um serviço público e tomara que todas as cidades tivessem alguém tão acutilante!

  8. Avatar

    Senhor curioso, é de propósito para confundir!!?? A Vereadora Lara nunca foi funcionária da Junta!

    1. Curioso

      Caro Anónimo. Quando alguém recebe por uma função, eleito ou admitido, é, na nossa perspectiva, funcionário. Possivelmente não será é trabalhador.

  9. Avatar

    Para que não fique sem resposta caro curioso, é mentira que o seu trocadilho” funcionario de função e/ou trabalhador” não brinque com as palavras, funcionário e trabalhafor têm que ser contratados com todos os trâmites legais,(aliás como a Junta sempre faz) eleito, como o próprio nome indica é eleito por sufrágio, tem que cumprir apenas um mandato, pode não estar a tempo inteiro, etc,etc,.
    Claro que eu não acredito que não saiba tudo isto, enfim, vai entretendo as hostes.
    Parece que o curioso e a maioria dos seu comentadores sabem tudo!
    E mais não digo!

  10. Avatar

    Mais um esclarecimento se impõe.
    No mandato anterior a Presidente da Junta Isabel Freitas, exerceu o mandato em regime de permanência a tempo inteiro, acumulando com a reforma (?).
    A Junta de Freguesia da Marinha Grande, pelo número de eleitores, tem direito a que o presidente ou quem este delegue ao exercício das funções em regime de tempo inteiro ou de meio tempo dividido com outro elemento da Junta. Tudo isto pago pelo orçamento do Estado.
    Urge, então, esclarecer com que fundamento legal a LARA, sendo membro da Junta, recebia ordenado como eleita ou como trabalhadora.

    1. Avatar

      Cada cadela cada minhoca.
      Agora é como o Sócrates dizem que é cabala.
      Coisas mal amahnhadas dão nisto.

    2. Avatar

      Caros comentadores, se querem saber basta consultar a nova regulamentação para as freguesias, e lá poderão esclarecer a legalidade de tudo o que a junta fez e sempre faz. E chega de lavar roupa suja! Nada foi, e comigo nunca será ilegal!
      Se querem continuar a dizer coisas que desconhecem, (ou coisas que vos interessam) porque dá canal, naturalmente que estão à vontade para o fazer! Mas, não sejam sujos, procurem as verdades! Esta fonte de informação perde toda a credebiludade, (se é que a tem!!???)
      Investiguem a vida da vereadora Lara e vejam se é justo o que dizem! Sempre trabalhou desde jovem, trabalhou para estudar, continua a trabalhar honradamente. Deixem_se de demagogias!
      Ah, pois! Vocês são iguais a todos os média! Pois até já me esquecia, vocês são fazem parte dos poderes instituidos no nosso país! Pois….é! E não comento mais! E não tenho que comentar mais, nem tenho que provar mais nada.
      Façam comunicação limpa!
      Respeitosos cumprimentos

      1. Curioso

        Caro Presidente da Junta. No que diz respeito ao que escrevemos, não dissemos que alguma coisa era ilegal. Apenas nos baseámos no contrato de trabalho a que tivemos acesso uma vez que as actas não estou ainda todas públicas e não podemos basear-nos no que possa estar nelas escrito. Claro que não ser ilegal não significa que não seja algo que possa deixar algumas dúvidas. Naturalmente que quando há aspectos que não são tornados públicos, cada um pode tirar as conclusões a que os factos podem conduzir.
        No que diz respeito à verdade que procurámos, baseámo-nos no referido contrato de trabalho onde vem escrito o que colocámos no post. As conclusões que daí retirámos parecem-nos ser as que qualquer um poderia tirar.
        Nada temos a ver com a vida pessoal da vereadora ou com o seu percurso. A nós apenas interessam as relações institucionais que possam existir e nunca a vida privada.
        De qualquer modo, estamos sempre disponíveis para publicar todos os esclarecimentos que este ou outros assuntos possam justificar. Não estamos ligados a qualquer poder instituído nem nunca estaremos, daí que tudo o que escrevemos se baseie em factos e não em coisas que parecem interessar ficar ocultas.

  11. Avatar

    Aquilo que obrigaram a Lara a ler na reunião da câmara é repugnante, sabendo o que se passou e se passa com esta situação.
    A Lara, dentro da sua ingenuidade ou fidelidade canina ao PCP, prestou-se a este papel que a irá prejudicar no futuro, já que ninguém dará emprego a uma pessoa sem coluna vertebral e na vida política terá, certamente, os dias contados.

  12. Avatar

    Que tristeza. Como se faz um assassínio de carácter nas redes sociais. Fazendo fé num mero post, tendencioso e que distorce tudo. Manipulação. É assim que se vai fazendo a informação na Marinha, Portugal e no Mundo.

      1. Avatar

        A verdade dói, não doi????
        Com tantas dúvidas e interrogações a Senhora Presidenta da Junta de Freguesia da Marinha Grande deve vir a público esclarecer e dizer a sua verdade para tirarmos as conclusões que se impõem.
        Com tudo isto chega-se á conclusão que a Senhora Presidente da Câmara teve razão ao declarar a Senhora Vereadora Lara Lino incompatível de pronunciar-se e intervir sobre assuntos da Junta de Freguesia da Marinha Grande da qual depende financeiramente recebendo, direta ou indiretamente ordenado.

      2. Avatar

        É curioso tanta gente a negar os factos mas ninguém diz o que não é verdade. Ninguém ainda negou os factos. Porquê? Há quem diga que a Lara sempre trabalhou para estudar, mas não ninguém dizer que era mentira. Ninguém colocou em causa a senhora.

  13. Avatar

    Independentemente da legalidade, não é moral a atitude da lara nem da presidente da junta. Podem passar aqui o resto do tempo com explicações.existe tanto trabalho no privado porque é que esta gente teima em sacar dinheiro ao estado?
    E já agora tantos contabilistas na praça e logo é feita uma escolha cirúrgica.
    A população da marinha merece mais respeito e não ser tratada como imbicis ignorantes.

  14. Avatar

    Atenção: a vereadora Celia Guerra votou as obras na Guilherme Stephens! É funcionária do Ministério da Educação, que lhe paga o salário e até trabalha naquela escola! Tem interesse direto! Portanto uma ilegalidade e uma imoralidade!

    1. Avatar

      A Vereadora Celia Guerra exerce o mandato em regime de permanência, recebendo o ordenado pela Câmara Municipal, tem as funções na escola suspensas, logo não há incompatibilidade nenhuma.

      1. Avatar

        Pois! E a Lara nem funcionária foi ou é da Junta! Nem com funções suspensas nem sem ser suspensas…
        estão a ver como se desmascaram os energumenos que só pretendem queimar ? Ora tomem lá!

    2. Avatar

      Mas se é vereadora não trabalha para o ministério da educação ! Isto há aqui cada ignorante, a tentar desviar atenções.

  15. Avatar

    Sra Presidente da Junta da Marinha Grande, com o seu comentário acabou por dar credibilidade a um blog que se esconde no anonimato ao serviço de quem não tem coragem e frontalidade para assumir o que por aqui é escrito. (Já sei que vêm aí o argumento de que também este comentário é anónimo. Que se refugiam no anonimato porque bla bla, bla bla. É para mim óbvio que esta forma de intervenção enforma no descrédito pela democracia, é uma máscara pessoal que se quer apresentar como rosto de um colectivo que não tem legitimidade de representar).
    De qualquer forma, alguma coisa a deve incomodar com este assunto para se sentir obrigada a dar explicações às calhandrices do largo.
    Tendo este assunto já algum tempo e havendo na cidade órgãos de comunicação social com rosto, era lá que os esclarecimentos deviam ser prestados aos marinhenses, Sra. Presidente.
    Uma instituição não deve, nunca, responder a blogs anónimos.

    1. Curioso

      Caro Cristal. Acha que não temos legitimidade? Tivemos para apresentar a queixa contra os autores do incêndio ou para a abertura do inquérito que está pendente por causa da Resinagem. A PGR achou que tínhamos legitimidade tanto que mandou instaurar os inquéritos. Só o caro Cristal acha que não a temos!
      Fingir que não existe este espaço é hipocrisia e quem fez o comentário achamos que fez bem em dar a cara e procurar dar resposta a dúvidas existentes. Felizmente aquele comentário vem de quem sempre assumiu que lê e sabe o que aqui se passa, ao contrário de outros que fingem não saber.
      E como iria dar explicações num local onde a questão nunca foi colocada. Se o tema está em discussão é porque pegámos nele e fomos obter elementos para que possa ser falado.

  16. Avatar

    Estou espantado, com ar de sonza, indignada e vem se saber A junta arranjou maneira de continuar a pagar um ordenado! Uma auditoria aquelas contas da Junta era preciso.

    1. Avatar

      Concordo em absoluto.
      Senhora Presidente não há novas normas para as juntas de freguesia, as que existem têm anos é só cumpri-las, coisa que pelo que aqui se comenta, você não faz, apesar de dizer que não comete ilegalidades. Quanto a investigar a vida da Vereadora Lara, não acha que o tempo da PIDE terminou em 25.4.1974?
      Deve é ser investigado a sua ação na Junta de Freguesia, isso sim é que interessa pois não está a governar a sua casa mas sim a coisa publica.

      1. Avatar

        Não desvie a conversa para a PIDE.
        Fale do ir interessa.
        A Lara e o PCP estão expostos ao ridículo e a revelar uma falta de ética enorme. O PCP que nos conhecíamos não era assim. A Alexandra está a ter influências nocivas.

  17. Avatar

    Custa muito a vitoria esmagadora da Isabel na Junta. E agora aproveitam este não caso para denegrir, insultar, enfim, sem estarem de posse dos factos mas instrumentalizados por outros interesses! Tenham tino!

  18. Avatar

    Este pessoal do PCP é fantástico. Todos ofendidos porque a menina Lara não pode ler assuntos da junta na reunião de câmara. Mas o problema não é esse ou melhor é com isso que nos querem tirar areia para os olhos.

    A Junta paga a uma empresa de contabilidade para que a Lara lá trabalhe, ponto final. Quando a junta deixar de ter essa prestação de serviços a Lara é corrida dessa empresa.
    Ilegal, e imoral. Onde estão as dúvidas????

    Ninguém fala da filha do dono dessa empresa que entrou recentemente para o quadro da junta. Uma mão lava a outra e as duas lavam a cara.

    Sem vergonha.

  19. Avatar

    Só vos está a falhar uma coisinha: a empresa ganhou um concurso público… Onde concorreram outras empresas, que não o impugnaram.
    A empresa que ganhou tem a duração do seu contrato pré-definida por esse concurso! Portanto, tudo legal. Deixem-se de tretas e preocupem-se com o que interessa. O nosso Concelho e o estado caótico a que o PS o deixou chegar!

    1. Avatar

      Onde foi publicitado esse concurso?
      Pelo que li do texto do Largo, não é dito que algo seja ilegal. Tudo pode ser legal, ainda assim pode e deve ser sujeito a fiscalização. Veja que o Sócrates também mandou os dinheiros que tinha lá fora para cá de forma legal, ainda assim foi investigado. Cumprir a lei às vezes não chega. Não basta ser-se sério, também tem que parecer. Nesta situação podendo ser tudo legal, cheira mal.

  20. Avatar

    A Senhora Presidente da Junta poderia ter ficado calada.
    Mas não, veio em defesa de uma série de suspeitas pouco abonatórias para a Lara, para si e para o PCP. Os factos são claros e flagrantes.
    Não dá jeito, compreendemos, mas tivessem pensado antes de fazer a asneira. Agora ja não vão a tempo de remediar. Esperamos bem que haja uma investigação de quem de direito.

    1. Curioso

      Caro Anónimo. Não nos parece que exista ilegalidade ou matéria que justifique investigação. Os factos estão expostos. Actue quem deve, se acharem que há para isso motivo.

  21. Avatar

    Conforme a (“nova regulamentação” ?????) e conforme o que define a lei das autarquias locais, compete às Assembleias de Freguesia fiscalizar a acção das respectivas Juntas de Freguesia. O que é que estão à espera os membros da Assembleia de Freguesia da Marinha Grande, na qual depositei confiança dando-lhes o meu voto, para fiscalizar estes actos da Presidente da Junta?

  22. Avatar

    Pois é …
    Depois destes comentários nota-se bem o incómodo e as respostas mal amanhadas que o pessoal da CDU dá para justificar esta coisa pouco (para ser meiguinho) clara.
    Ficam muito ofendidos, quão donzelas virgens, quando os questionam.
    Se fosse alguém de outra força política seriam bem mais contundentes.

  23. Avatar

    Olhe que não, olhe que não. Não há incômodo nenhum. É isso que vos aborrece. Fiscalizem, vasculhem, inspeccionem . Não há qualquer ilegalidade. Já o PS…E a obra do Grupo Lena na obra da Resinagem… isso sim são milhões!
    Agora isto… poupem-me.

    1. Avatar

      A verdade e a cima de tudo a verdade
      Se bem me lembro…
      Na época foi feita uma queixa ao MP pelos vereadores da CDU, elaborada e fundamentada pela Alexandra…
      Mais tarde o MP mandou arquivar o processo por falta de fundamento e de provas…
      Não foi isso?

  24. Avatar

    Não. Você é que está muito enganado. Não foi apresentada queixa contra ninguém. Se bem me lembro da história, foi pedido que fosse feita a devida investigação à obra da Resinagem. Sem acusar ninguém. Se o anónimo das 11.40 acha isso mal…! Pois eu cá acho muito bem. Pena que não se peça mais vezes esse tipo de investigação. Receia o quê? Ai a sua costela de PS a falar mais alto que o interesse dos munícipes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address