CMMGNelsonPS

O Nelson vem hoje, num texto de opinião, defender a candidatura das praias do concelho à bandeira azul. Não podemos dizer que discordamos do texto até porque há muito que nos interrogamos em relação aos motivos que levam a que nada tenha sido feito quanto a poder candidatar as praias para poderem receber a bandeira. O texto até poderia ser apenas mais um não fosse ele escrito por quem é o braço direito da Cidália e chefe do PS local. E é aqui que a questão fundamental se coloca. Ao longo dos últimos anos temos vindo a ser governado por presidentes socialistas, os mesmos presidentes que nada têm feito para que o concelho possa sequer candidatar-se a esse galardão. Quando refere que “E que não seja apenas São Pedro, quando podemos candidatar e promover de igual modo as Praias das Pedras Negras e Praia Velha, sem esquecer que é Importante continuar o lutar para garantir o melhoramento das águas balneares da Praia da Vieira para que futuramente passa também candidatar-se a Igual galardão” deixa no ar a interrogação quanto ao que foi a inércia dos executivos anteriores, da mesma cor, que nada fizeram para que isso pudesse acontecer. Se por um lado o texto parece querer deixar uma porta aberta para o futuro, deixa, por outro, uma mancha sobre o que foi a inacção dos executivos PS que têm governado o concelho nos últimos anos. O reconhecimento pelo presidente da concelhia do PS que os executivos anteriores foram incompetentes é sempre algo que não pode deixar de ser notado.


Seguir
( 3 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

9 Comentários

  1. Pelos resultados publicados pela APA a qualidade de TODAS as praias do concelho no ano de 2017 foi de EXCELENTE.
    A Praia das Pedras Negras e Praia Velha, têm qualidade Excelente desde 2011 – 7 anos consecutivos
    A Praia de S. Pedro de Moel, tem qualidade de Excelente desde 2013 – 5 anos consecutivos
    A Praia da Vieira, tem qualidade de Excelente em 2017 – pela 1ª vez nos últimos 12 anos

  2. Este florzinha acha-se o Rei dos Matraquilhos… não respeita nada nem ninguém. É um execrável que passa a vida a chular o erário público, sem nada fazer pelo município que lhe paga o vencimento. A tratar das coisas mesquinhas da vida do PS local e da sua vida pessoal.

  3. Quer isto dizer que estávamos certos quando trouxemos aqui a debate, a questão da Bandeira azul SIM ou Não?.
    Pelo que nos é dado a saber parece que finalmente acordaram… o que já é não é mau!

    Tem-se colocado com insistência o problema da qualidade da água, mas para uma praia obter o galardão. necessita de muito mais do que ter água de qualidade. Esse será por ventura a dificuldade da câmara: – ter que investir nas praias! Assim os requisitos para além da água são os seguintes:

    Gestão Ambiental e Equipamentos
    (G) Deve ser estabelecido um comité que se encarregue da gestão da praia e realize auditorias frequentemente.
    (I) Existência de um Plano de Ordenamento da praia cumprido pelas entidades responsáveis locais e gestoras da praia.
    (I) A praia deve ser mantida limpa.
    (I) Inexistência de acumulação de algas ou restos de materiais vegetais arrastados pelo mar na praia, excepto quando a referida vegetação se destinar a um uso específico, se encontrar num local destinado para esse efeito e não perturbar o conforto dos utentes da praia.
    (I) Existência de recipientes para resíduos, seguros e em boas condições de manutenção, regularmente esvaziados no areal e nas entradas da praia.
    (I) Na praia deve existir equipamento para recolha selectiva das embalagens de plástico, vidro, latas e papel.
    (I) Existência de instalações sanitárias em número suficiente.
    (I) Existência de instalações sanitárias em boas condições de higiene e manutenção.
    (I) Existência de instalações sanitárias com destino final adequado das suas águas residuais.
    (I) Inexistência na praia das seguintes actividades:
    Circulação de veículos não autorizados;
    Competições de automóveis ou de outros veículos motorizados;
    Descarga de entulho;
    Campismo não autorizado.
    (I) Interdita a permanência e circulação de animais domésticos ou outros fora das zonas autorizadas.
    (I) Todos os edifícios e equipamentos existentes na praia têm de se encontrar em boas condições de conservação.
    (NA) Os recifes de coral da área da praia deverão ser monitorizados.
    (G) A comunidade local deve promover a utilização de meios de transporte sustentáveis na zona da praia, tais como bicicleta, transporte público e de zonas pedonais.

    Segurança e Serviços
    (I) Existência de nadadores-salvadores em serviço durante a época balnear com o respectivo equipamento de salvamento.
    (I) Existência de serviço de primeiros socorros na praia, devidamente assinalado.
    (I) Existência de Planos de Emergência, locais ou regionais, relativamente a acidentes de poluição na praia.
    (I) Inexistência de conflito de usos na praia. Se existirem áreas sensíveis na zona envolvente da praia deverão ser implementadas medidas que previnam impactes negativos sobre as mesmas, resultantes da sua utilização pelos utentes ou do tráfego para a praia.
    (I) Deverão existir medidas de segurança no local que protejam os utentes da praia. Existência de acessos seguros à praia.
    (G) Existência de uma fonte de água potável devidamente protegida.
    (I) Pelo menos uma das praias do Município tem de estar equipada com rampas e instalações sanitárias para deficientes motores, excepto quando a topografia do local não o permitir. Nos casos em que o Município apenas tem uma praia com Bandeira Azul, esta tem que cumprir os requisitos acima referidos.
    Nota:
    Os critérios são, na sua maioria, “Imperativos” (I) (obrigatórios) ou seja a praia tem de cumpri-los na íntegra para obter o galardão Bandeira Azul. Os restantes critérios são “Guia” (G), o que significa que deverão ser preferencialmente cumpridos. Existem critérios não aplicáveis (NA) em algumas zonas do mundo e que poderão variar ligeiramente de região para região.

    (I) = Critério Imperativo
    Uma praia que não cumpre todos os critérios imperativos não poderá ser galardoada com a Bandeira Azul.

    (G) = Critério Guia
    Será conveniente que a praia candidata esteja em conformidade com os critérios “Guia”, pois, ao longo dos anos, eles tornar-se-ão, gradualmente, critérios imperativos.

    DEFINIÇÃO DO QUE SE ENTENDE POR PRAIA E POR ZONA ENVOLVENTE

    Praia – constituída por frente de praia e plano de água associado. O limite terrestre da praia deverá prolongar-se até ao limite do areal (base da arriba, início da zona dunar ou outros limites artificiais nas zonas mais intervencionadas pelo Homem). No que diz respeito ao plano de água, o mesmo deve ter uma extensão igual à da frente de praia e uma distância de 100 m para mar, incluindo a zona de banhos e os canais para actividades desportivas ou lúdicas. Para ser oficialmente designada como praia tem de ter pelo menos um ponto de amostragem da qualidade da água.

    Zona Envolvente – constituída, no mínimo, pela margem das águas do mar associada à frente de praia, com uma largura nunca inferior a 50 m, incluindo, obrigatoriamente, estacionamento(s) de apoio à praia (caso exista[m]), acesso(s) à praia e zonas ecologicamente sensíveis (ex. cordões dunares envolventes, arribas, zonas húmidas), assim como as zonas na continuidade próxima da frente de mar que as afectem directamente.

    Para cada uma das praias a galardoar deverá ser apresentada cartografia onde se identifiquem claramente os limites da Praia e da Zona Envolvente.

    Fazemos votos para que comecem já a trabalhar para obter o tão desejado galardão – a população exige!

    • A praia velha ha quantos anos nao tem casas de banho e ainda o ano passado teve a bandeira de praia acessivel; alguma coisa està errada!!!!!

  4. É assim mesmo, cuspir no prato que o PS lhe deu! Agora já pode destilar, pois a mamã Tereza já não volta. Diga-nos tudo o que sabe das manhas e teias que fizeram esticar o pernil a tanta gente…

  5. O que percebi é que foi por falta de tempo. Enquanto anda no FB a escrever coisas sem interesse se fizesse alguma coisa talvez pudesse haver resultados para a marinha.
    Tá bem, mas ele sabe fazer o quê?
    O que fez na vida de relevante?
    Por onde passou não deixou saudades.
    Vão às Colmeias e perguntem. Todos se lembram dele e não é por boas razões.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário