AMCMMG

Depois da pequena explicação que foi dada pela Isabel sobre a questão do memorial, parece-nos que poderá haver motivo para que a onda de indignação que surgiu na semana passada possa acalmar. Parece ser claro que, sendo algo que já foi aprovado há uns meses, a notícia que surje na Lusa, lançada pelo próprio deputado municipal e candidato a autor do memorial, foi o que despoletou todo o problema. A indignação que se pôde ler nas redes sociais é apenas a demonstração de que os munícipes não estão minimamente atentos ou interessados com o que se passa na câmara ou assembleia municipal. Indignam-se porque veio nos jornais, esquecendo que há meses que esse assunto foi decidido e é falado. Como há dias se lia, as redes sociais e alguns espaços no Facebook são o espelho da sociedade marinhense, mais interessados pela vida alheia e apenas atentos ao que vem nas notícias, ainda que sejam notícias atrasadas. Mas o problema da construção ou não do memorial vem levantar uma outra questão. A notícia na Lusa surge depois do deputado ter pedido a suspensão do mandato na assembleia municipal por um ano. Pode concluir-se daqui que houve a preocupação em se afastar das lides políticas para tentar, com a noticia a que deu causa, lembrar o executivo camarário da decisão que foi tomada quando aprovaram o orçamento e que, passados uns meses, estava esquecida. Podendo ser uma conclusão errada, é a que nos parece mais ajustada aos factos que são conhecidos, mas que claramente se pode dizer que o tiro saiu pela culatra. Não cremos que os eleitos avancem mais com uma decisão como a que está espelhada no orçamento e temos dúvidas que o memorial vá em frente. Claro que quem não deverá ter ficado muito contente com o seu deputado municipal terá sido o MpM que viu um dos seus elementos abrir a porta para que as decisões tomadas há uns meses viessem agora a lume. Quem sai claramente mal em tudo isto foram os eleitos, com excepção dos deputados do +C, que deixaram passar a alocação da verba para a construção do memorial sem que tivessem escrito uma linha sobre o assunto, ainda que fosse para justificar o terem deixado passar o assunto com a sua abstenção. Foram todos complacentes com a ideia da construção do memorial e, no caso do MpM, a situação é ainda mais complicada quando se sabe que o autor da proposta da construção do memorial, se fosse construído, vem de um seu deputado. Mas mais estranho é quando nenhum dos sete eleitos se dá ao trabalho de, depois de tanto que já foi escrito e noticiado, vir explicar o que se passa e o pequeno esclarecimento que é dado ter que sair da Presidente da Junta (apesar de também ter estado calada na AM que aprovou o orçamento)!


Seguir
( 4 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

16 Comentários

  1. Ao que dizem as más línguas, a construção do memorial, foi a moeda de troca exigida pelo MpM e CDU ao PS para viabilizar o orçamento de 2018, com a abstenção, tanto na Câmara como na Assembleia Municipal.
    Parece que esta encomenda ao mesmo autor do coração gigante de Fátima está a suscitar as mesmas interrogações que aquele está a causar ao atual executivo da Câmara de Ourém. Já agora,… a vereadora Ana Monteiro do MpM poderia explicar como foram as encomendas, já que tem ligações politicas ao autor do memorial e profissionais à Câmara em causa.

  2. Olha o MPM à rasquinha! Moeda de troca exigida pela CDU???? Essa é muito boa. Ainda se fosse moeda de troca exigida pelo MPM, que assim premeia o escultor pelo apoio dado ao MPM ao aceitar integrar as listas, ainda era como o outro. Agora a CDU??? A proposta do memorial é da Cidália, do Caetano e da Célia (falta saber se a pedido do Aurélio e Ana do MPM) que, provavelmente por saberem da polémica que ía dar, incluíram uma verba no orçamento para esse fim. Sabiam que a CDU não podia votar contra este primeiro orçamento pois o PS ía vitimizar-se. A CDU absteve-se. O orçamento passou. Mas a adjudicação (ou não) ainda tem que vir a reunião de Câmara e aí vamos ver a posição das meninas da CDU.

  3. Curioso o último comentário, ‘ainda tem que vir a reunião de câmara’ quer dizer que foi escrito por alguém que está dentro da câmara, VIR

    • Caro Anónimo. É possivel que sim. Não temos como saber a origem dos comentários anónimos.

  4. Não está o valor da obra de arte dentro dos limites para adjudicação direta, imposto pelo MPM e CDU?

  5. Parece que alguém anda a brincar com os marinhenses. Por favor tenham respeito pelas pessoas, cada vez mais tudo é escrutinado e acreditem que neste momento todas as decisões são avaliadas, mesmo que a posteriori.
    Verifico no entanto é por todos os comentários que o MPM é a maior desilusão
    De todos. Lá está falta de cultura política.

    • Não se pode dizer que não tenha cultura política. O populismo é a sua marca d’agua. Cavalgar a onda que mais likes pode arrecadar, surfar tudo o que nas redes sociais promova o antagonismo ao executivo permanente.
      Não tivesse a proposta do memorial o seu cunho, estou certo que não faltariam posts do MpM no Facebook a este propósito.

  6. É a mania dos engenheiros se meterem na política, matérias que nunca estudaram nem qualquer formação prévia para determinados cargos. Mas a ambição e a vaidade pessoal leva a estas coisas. Enfim

    • Esta está boa. As decisões são da Cidália e do seu executivo permanente e o Aurélio e a Alexandra é que têm de responder.
      Estão muito incomodados por haver pessoas que tenham intervenção politica e não venham dos partidos.
      Na Venezuela e antes do 25 de Abril também era assim. Eu acho que deveriam mandar prender o Aurélio e a Ana pelo atrvimento de participarem na vida politica.

  7. Está enganado, acho que as pessoas antes de ter determinados cargos, deviam ter uma formação mínima, desta forma não víamos atitudes infantis e falta de habilidade como temos assistido. A falta de preparação é extensível a todos partidos no entanto as maiores broncas e amadorismo vem do MPM. Lamento ter de ser sincero e isso posso garantir que já é falado na população.

    • Porque será que eu tenho visto o filme totalmente ao contrario do que diz o anónimo das 20:30? Provavelmente porque não tenho que lamber as botas a ninguém das estruturas partidárias, que têm feito do nosso concelho a grande pasmaceira que há décadas se encontra.

  8. Gastem mas é algum dinheiro a limpar a tal rotunda gay da entrada vindo de Sáo Pedro onde querem por o mono, e em tantas outras coisas que faltam fazer nesta terra miserável de terceiro mundo-

  9. Caro Curioso, é verdade que se podia ter começado logo a falar sobre o memorial assim que ele foi previsto no orçamento, mas na verdade uma coisa é uma rubrica que diz memorial 200.000, é estranho, mas ainda é muito abstracto para despertar um movimento anti, outra é saber que já está alguém a trabalhar nesse monumento, qual a sua localização, qual o seu aspecto. deste modo a coisa toma forma, ganha corpo, e sabendo que já se chegou a esta fase sem qualquer apresentação, sem nada ser dito sobre o assunto, tem lógica que só agora as opiniões se formem.

    Carlos Carvalho

    • Caro Anónimo. Nada do que agora veio a público é novo a não ser para quem esteve distraído ou apenas se preocupou com o carro que o vizinho comprou, como é habitual aqui na terra.

  10. Sr.anónimo das 22.02 , eu entendo-o acredite, mas porque votou mal , não inssista no seu erro é típico dos teimosos, não tem razão nenhuma e depois as pessoas como vc, perdem a clareza de raciocínio. Aprenda a ler, alguém falou em formação partidária? Alguém aprende a constituição da republica nos partidos? ou as leis dos vários códigos. Bloqueou a leitura ao seu grau de conhecimento. Tá desculpado

  11. Autarcas no seu melhor, revelando toda a sua capacidade imaginativa, na utilização dos dinheiros públicos!

Comentários estão bloqueados.