Consensos

Categoria Alexandra, Aurélio, Cidália, CMMG by CuriosoDeixe um comentário


É indiscutível que uma câmara se governa melhor com maioria. Por muitos argumentos que possam existir a favor da governação em minoria, não há nenhum que possa por de lado o conforto que é, para quem governa, saber que as suas medidas, com mais ou menos discussão, são sempre aprovadas. Aqui a Cidália tem vindo a dizer que quer consensos, mas não passa disso. Não cremos que vá abdicar de algum pelouro a não ser quando sair do ‘estado de graça’ em que sente estar por causa do mediatismo de que tem sido alvo. Apenas quando os problemas começarem a ser maiores e não conseguir fazer passar ideias que possa ter para o concelho (se é que as tem) é que poderá pensar sentar-se do mesmo lado da mesa com os que estão hoje na oposição. E aí coloca-se o problema: com quem se coligar! Já se percebeu que do lado dos eleitos pelo MpM não vai ter vida facilitada. Vitima do rigor que quis por e do querer agarrar-se ao regimento, é agora confrontada com o problema de não lhe estar a ser deixado passar nada sem que seja bem fundamentado e sem que o regimento e demais regulamentos sejam cumpridos. O cenário de poder juntar-se àqueles vereadores ocorrerá, acreditamos, apenas para os calar. Se da parte do Aurélio poderá ainda contar com alguma clemência pelas relações familiares que os unem, da Ana não parece que possa conseguir isso. Se um tenta ser mais político, a outra é mais técnica e tem dificultado a vida à Cidália, algo que ela visivelmente não tem gostado. Por outro lado, a ideia que possa existir de poderem unir-se, se fosse por lhes reconhecer mérito, já teria levado a que houvesse alguma espécie de aproximação, o que não aconteceu. Tem, do outro lado, os eleitos da CDU. Aí tem a história recente que não abona e o facto da eleita por aquela coligação ter sido quem deu causa a que a coligação rompesse no mandato anterior será um dos maiores entraves. Por outro lado, a vontade que a vereadores tem tido em aparecer, agora mais fugaz, e de transformar o que aconteceu no pinhal numa bandeira política poderá ser também uma poderá no sapato da Cidália já que também ela anda a tentar colher frutos da madeira ardida. Não cremos que a Alexandra esteja disponível para mandato a tempo inteiro, mas, ainda que estivesse, seria sempre uma sombra sobre a Cidália – que já lhe basta a que o Caetano lhe está a fazer -. A Lara tem tido um papel apagado pelo que é difícil imaginar-se ela a ter pelouros. Ou seja, ainda que possa ter que haver uma aproximação para formalizar os apregoados consensos, não vemos para que lado se poderá virar para que fiquem todos ou alguns sentados do mesmo lado da mesa!


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address