CMMG

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A atribuição de apoios as colectividades e associações é o problema que se conhece. Há sempre problemas e são pedidos sempre documentos que tornam a tarefa de tentar obter algum apoio algo de exasperante. Não há dinheiro apoio que seja atribuído sem previamente seja objecto de decisão por parte do executivo camarário e sem que vá a reunião de câmara. Eis que ontem é anunciado o programa da festas de Natal e lá vem a informação de que a receita que se faça com a pista de gelo irá para os bombeiros da Marinha e Vieira e para a S. Silvestre. Não vamos sequer dizer alguma coisa sobre o facto de terem incluído a S. Silvestre com os bombeiros! É provável que tenha sido para contemplar associações em cada uma das freguesias. Como não houve deliberação, desconhece-se! E aí está a questão! Nas reuniões onde foi decidido conceder as verbas para os festejos de Natal não ficou proposto ou decidido nada sobre a concessão de apoio ou de doação das verbas a quem quer que fosse! Ou seja, sem que se ponha em causa que as instituições precisem ou não de apoio, esta decisão anunciada não foi objecto de deliberação por parte do executivo. É um apoio que está anunciado, mas que poderá não ser legal uma vez que não foi decidido por quem tinha que o ser, a Câmara. Os três eleitos que têm os pelouros decidem conceder os três apoios que correspondem ao valor de bilheteira sem que tenham sequer consultado os demais vereadores e anunciam esse apoio sabendo que ele poderá ser contrário à lei. Claro que depois do anúncio não acreditamos que os demais vereadores possam ir contra como acreditamos que se a questão lhes tivesse sido apresentada teriam aprovado. A questão está no facto de ser mais uma decisão em cima do joelho que, como referimos, contraria tudo o que deveria ser feito. Soa um pouco a que tudo foi decidido para tentar desviar a atenção para o facto de estarmos já na primeira semana de Dezembro e de só agora se estar a ver ser feito alguma coisa. Calam-se as bocas, que poderiam criticar, com as receitas a serem doadas para fins meritórios, ainda que a decisão possa estar muito longe de ser legal.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Seguir
( 4 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

9 Comentários

  1. Bom, agora quero ver quais vão ser os argumentos quando eu e outros lhes formos pedir apoios e eles vierem com as exigências disto e daquilo. Abriram uma porta que eu não vou deixar que fechem e vou-os lembrar sempre disto sempre que vierem com exigências e mais exigências. Uns são filhos e outros enteados?

  2. Caro Curioso esta é uma das poucas situações em que você tem razão, estamos perante uma clara e grosseira violação da lei, não só a Câmara – Órgão – não deliberou sobre o valor a cobrar pela entrada na pista do gelo, como consigna esta receita, cobrança de entradas, a fins não deliberados pela Câmara. Estamos perante duas ilegalidades num só evento.
    Já agora, ficamos à espera que as organizações dos festejos da passagem de ano, financiados com dinheiros públicos atribuídos por deliberação Camarária, não se lembrem de cobrar entradas. Vamos estar atentos para ver.

    • Caro Anónimo. No que diz respeito à passagem do ano podemos informar que irão ser cobradas, em período de reserva até 20 de Dezembro, 10 euros por cada pulseira que dá acesso à tenda onde os espectáculos irão ter lugar, não tendo sido ainda revelado qual o valor que irá ser cobrado depois de terminada a reserva. Os locais de venda estão também já publicitados pelo que a questão da cobrança de entradas é já um dado adquirido.

      • Caro Cristal. Não nos sendo dirigida a sua questão, mas pensando nós poder ajudar, consultadas as actas da câmara parece-nos que é da competência da Câmara Municipal, e não do Presidente ou vereadores individualmente, tomar as decisões que estão previstas na Lei 75/2013.

    • Percebi pela sua resposta que tem tudo para ser inteligente. Contudo não consegue dar resposta a uma pergunta simples. Não insulte os ditos!

  3. Não há ilegalidade nenhuma porque a câmara vai pagar um serviço aos bombeiros pois são eles que vão ser os responsáveis pela “exploração ” do recinto e assim a câmara até poupa pois não vai pagar horas a funcionários para fazer a cobrança das entradas, é uma visão muito há frente a deste executivo.

    • Pior a emenda que o soneto, mais outra ilegalidade. A Câmara paga e outros cobram sobre o serviço pago pela autarquia. Ideias á professora primária dos velhos tempos da caixa escolar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário