CidáliaPS

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

NÃO VOTARAM NOS CANDIDATOS… VOTARAM NO ANTÓNIO COSTA E NO PS

É claro que não foi a Cidália quem ganhou, mas sim o PS  e o António Kosta. O PS está na mó de cima graças a todas as “geringoças” que armou! Desde “correr” com o António José Seguro que teve a coragem de pegar no PS quando ninguém queria, depois das “tramóias” do amigo Sócrates, até às legislativas, onde perdeu para PPC, tendo depois subtraído o cargo de chefe do governo (e de Primeiro Ministro, ainda que é certo de forma constitucional), ao aliar-se ao PCP e ao BE. Estes ainda não perceberam, talvez tenham percebido hoje, que o PS funciona como os eucaliptos…onde crescem secam tudo à sua volta!

Estou em crer que a grande maioria dos que votaram nos candidatos do PS, não conhecem os programas destes! Tal como todos os outros, é bom que se diga! Não votaram nos candidatos que o PS apresentou ao eleitorado, salvo raras excepções, que tiveram bons desempenho nos municípios a que presidiram nos últimos quatro anos, que isto de governar bem uma câmara não é um exclusivo dos socialistas, há bons e maus gestores em todas as áreas políticas, mas sim votaram no António Kosta e nas políticas que tem implementado no país.

Mas parece que no esquecemos que o bom momento que o país atravessa, não é fruto das politicas e da reformas que fez no país, mas sim devido à boa conjuntura internacional, com o turismo a dar um enorme empurrão à economia, através da construção de hotéis, hostals, recuperação de prédios degradados etc., criação de empresas de turismo e para o turismo eogicamente a criação de (muitos), postos de trabalho, como por exemplo a construção de novos barcos (estaleiros de Viana), para o transporte de turistas no Rio Douro e no Alqueva.

Os portugueses sentem mais dinheiro no bolso, mas gastam mais… não nos podemos esquecer que pagamos …mais! São taxas e mais taxas (desde as portagens, aos combustíveis, aos parquímetros, taxas de audiovisão, de contadores, etc, etc., e impostos directos como o IVA, IMI, IRS, IRC… e aí por diante.

Em contrapartida a saúde está pior, muito pior! São os atrasos nos pagamentos a fornecedores, com as inevitáveis consequências directas nos serviços médicos, o aumento das listas de espera das cirurgias, o problema dos enfermeiros, dos médicos e da implementação das 35 horas semanais. Para uns há 35 horas, para outros…não!

O ensino tem um ministro que apareceu com o “gás todo”, prometendo uma nova forma de gestão da educação, mas rapidamente se …eclipsou! As colocações de professores tem sido um desastre com os professores a manifestarem-se, um pouco por todo o país. Os pais a reclamarem a falta nas escolas de pessoal “Técnico Auxiliar”, com o ministro a prometer abrir concurso (não ainda!), para 2500…a prazo.

Na economia e finanças o país atinge o maior défice de sempre!

É mau…muito mau, apesar de termos saído da situação de …LIXO! A tendência que se vinha manifestando no crescimento das exportações, felizmente tem vindo a manter-se, tal como o investimento estrangeiro. O caso dos “Vistos Gold”, aos quais a “geringonça” foi tão critica, hoje agarra-se com “unhas e dentes”, e passou a dizer bem.

Mas este governo tem muito mais coisas que não lhe têm corrido da melhor forma e por culpa do primeiro-ministro e dos ministros, como o caso de Pedrogão Grande e dos incêndios no país. O caso das armas desaparecidas (?), em Tancos. O acordo com Espanha sobre a continuação da “Central Nuclear de Almaraz”, e a construção de um aterro de resíduos nucleares, que até os ecologistas e os Verdes se esqueceram (?!), de uma forma conveniente.

O anterior governo entrou para gerir um país acabado de entrar numa situação de resgate, devido a um primeiro ministro do PS, corrupto, mentiroso e incompetente! Mas parece que isso não importa…!

O governo do Kosta até teve a “sorte” de ter como aliado o Presidente da Republica o prof. Marcelo e não o candidato que apresentou às últimas presidenciais e que perdeu para o candidato do PSD/CDS, o prof. Dr. Sampaio da Nóvoa, que veio a saber-se não será Dr. e muito menos professor.

Porque é que este governo merece a confiança dos portugueses? A seu tempo o saberemos

2 de outubro de 2017

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Seguir
( 7 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

26 Comentários

  1. Este comentador importado para o LC está-se aqui a perder. Todas as estações televisões esperam ansiosamente por ele e pelas suas doutas dissertações políticas. É só rir.
    Villas, o que tu queres sei eu. Queres é o regresso dos teus amigalhaços direitinhas. Saudosista do Passos. Tu não queres atacar a Cidália, tu queres é dar cabo da solução governativa
    Os teus posts, tresandam a AD local, esses sim uns grandes vencedores ao estilo Passos e Portas.
    Vai-te encher de moscas.

  2. Lamentando a brejeirice, isto como se diz na nossa terra, é mesmo a essência da “dor de corno”, numa forma depurada, de quem na realidade é puro saudosista daquele ser de Sta. Comba. Chiça!

  3. Francamente. Este Vilas até parecia gente dialogante. Mas passou o Carnaval e caiu-lhe a máscara, um texto Pafioso.
    Nota: Não votei no PS, nas autárquicas.

  4. Já li muita análise política idiota, mas este ultrapassa os limites.
    É bom que deixem caír o verniz. Melhor seria que dessem a cara para defender os pafiosos.
    Eu não votei PS.

    • Caros Anónimos Espanta Pardais e Sr. Manuel

      Creio que vivemos em democracia, pelo que todos temos o direito em manifestar a nossa opinião, certo? Não tenho nada a ver com Santa Comba Dão, até porque tenho más memórias daquele local. Lamento que não rebatam o que escrevi, apenas dizem que “estalou o verniz” etc. etc. Mas qual verniz?

      • Já percebi que o Sr. é Vilas, mas de Baixo. Talvez um saudosista do Passos que nos brinda aqui, na ideia fundamental, com uma idiotice sem pés nem cabeça. A Cidália Ferreira, ganhou na Marinha Grande com todo o mérito que o Povo lhe reconheceu, aliás como a CDU e o MpM. Também foi por causa dos ministros do MpM e da CDU que cada um obteve dois mandatos arrebatando 57% dos lugares de vereação? Contestar o quê no seu escrito? Se é aquilo que pensa, estamos conversados. Deve ser dos que pensam que o Povo é estúpido.

  5. Mas o macaco agora esconde se atrás de um
    imbecil destes ? Que motivos justificam que publique que uma aberração destas? Será que a sua azia verrinosa não passou?

      • Caro Anónimo. “Assinados” no sentido em que se permite identificar quem escreve uns e outros posts.

      • Parvo e o senhor. E mais parvo é quando se esconde por detrás do autor. O que questionei para além do autor foi a opção do macaco na sua publicação. Tanta publicação por aí e a escolha macaca recaiu neste. Das duas uma ou o largo sofreu uma ocupação selvagem ou o administrador do Largo está a fazer uma opção. E a parvoíce está aqui

      • Caro Anónimo. Qualquer munícipe pode escrever no Largo, expressar as suas opiniões, seja com posts seja com comentários. Os posts são publicados pelos autores, não passando por nós qualquer intervenção nesse processo. Não cabe aos que administram o Largo censurar os posts (a menos que tenham conteúdo ofensivo, e nenhum teve até ao momento). As opiniões são livremente expressas porque ainda vivemos em liberdade. Cada autor é responsável pelo que aparece escrito, seja ele uma ou várias pessoas. Tentar associar um qualquer autor ao ‘macaco’ é parvoíce e quem escreve parvoíces é … repita connosco … .

    • Caro Anónimo

      Será que tenho que pensar pela sua cabeça? Não posso ter ideias? Na União Soviética é que era assim.
      Mas felizmente há muitos portugueses a pensar do mesmo modo! Sim tem razão, mas não é azia, simplesmente uma grande dose de incompreensão!
      Acima de tudo sou democrata …já o senhor tenho duvidas…!

  6. Com o macaco ainda se faz contradição agora com esta aberração…. Agora o macaco está a macacar ao publicar estas parvoices

    • Caro Anónimo.

      Causei assim tanta alergia? Não gostou do que escrevi? Saiba que não escrevo para agradar a ninguém, muito menos ao senhor.
      Mas diga-me, em que errei?

      Tenha uma excelente tarde!

    • Caro Anónimo das 12:19 ,

      Diga-me onde estão as “parvoíces”! Será que não é verdade de que a grande maioria que colocou a cruz, (X), no boletim de voto para eleger a Cidália, conhece o seu projecto para a câmara? Acredita nisso? Eu não, tal como os outros… as pessoas votaram nos partidos! Já os que votaram nos movimentos, votaram porque queriam algo de diferente e contra os poderes instalados. Fiz-me entender?

  7. Caro Anónimo das 14:17

    Não sei será melhor ser vila do que cidade. Para ser cidade como a Marinha…não obrigado!
    Aliás a Marinha não corresponde aos critérios, que eu saiba, para ser cidade. Não tem hospital por exemplo, e os transportes públicos são tudo menos isso.

    • Cala-te Vilas. Só falas o que não sabes. Olha, diz lá à gente, que somos muito burros, quais são as exigências para se ser cidade. Ó pá, mete a viola no saco. Armado em esperto, em culto, em inteligente e não passas de mais um, entre tantos, que só sabe dizer umas parvoíces.

      • Caro Anónimo. Aqui no Largo todos têm voz e o mandar calar não é algo que seja aceitável. Pode-se concordar ou não com o que outros pensam e escrevem, mas mandar calar não é algo que aqui seja admissível. O reparo serve para si e para todos os que possam querer que as opiniões não sejam expressas.

  8. Caro Curioso – mandar calar é uma força de expressão que não pode ser interpretada literalmente. É usada quando alguém diz tantas asneirolas que o melhor é ficar calado. A ideia não é reprimir o homem, cruzes credo, vivemos em democracia.

    • Mais a mais, a malta não se ria.
      Bota aí palavra Vilas. Quanto mais asneiras, mais riso e rir faz bem à saúde.

    • Caro Anónimo. Como já tantas vezes nos tentaram calar, o termo tem em si um sentido que não gostamos. Mais aceitável será dizer ‘não digas asneiras’ do que dizer ‘cala-te’.

  9. Caríssimo Anónimo das 17:25

    Sei que sabe que eu sei que o senhor sabe (!), quais as exigências para ser cidade, e a Marinha Grande conquistou-o por direito próprio! Certo? No entanto deixo aqui o artigo que estabelece essas exigências:

    ARTIGO 13.º
    Uma vila só pode ser elevada à categoria de cidade quando conte com um número de eleitores, em aglomerado populacional contínuo, superior a 8000 e possua, pelo menos, metade dos seguintes equipamentos colectivos:

    a) Instalações hospitalares com serviço de permanência;
    b) Farmácias;
    c) Corporação de bombeiros;
    d) Casa de espectáculos e centro cultural;
    e) Museu e biblioteca;
    f) Instalações de hotelaria;
    g) Estabelecimento de ensino preparatório e secundário;
    h) Estabelecimento de ensino pré-primário e infantários;
    i) Transportes públicos, urbanos e suburbanos;
    j) Parques ou jardins públicos.

    Só disse o que disse numa resposta a uma “provocação” de um anónimo.
    Lamento no entanto não ter sido rebatido nada do que escrevi, apenas partiram para o “insulto”, para além da tentativa de me fazer calar. Porquê? Talvez esteja nos “genes” dos “mais antigos” da Marinha Grande… mas felizmente temos gente que não pensa assim, obrigado Curioso!
    Por vezes aqui tão maltratado o Curioso tem demonstrado uma grande coerência e capacidade de “encaixe”!

    Tenham um bom dia!

Comentários estão bloqueados.