CDUCMMGVicente

Dia 19 o Jerónimo vem cá dar um apoio à candidatura da CDU. Como se sabe, todos os locais públicos são susceptíveis de serem usados nas campanhas eleitorais. Já antes a Cidália tinha feito queixa à CNE pelo facto de a Alexandra ter distribuído propaganda na câmara. Teve como resposta que todos os locais são aptos para se realizarem acções de campanha. Desta vez o problema foi mais além e parece ser claro que o executivo permanente está apostado em dificultar a vida aos opositores. Para a vinda do Jerónimo a candidatura da CDU pediu que fosse disponibilizada a Casa da Cultura. Como referimos, todos sabem que é um espaço que, sendo da câmara, tem que ser disponibilizado. O Vicente (e a Cidália) não achou assim e recusou a cedência da sala com base num qualquer parecer jurídico (deve ser um semelhante aos que foram pedidos para o UDL ou para a Resinagem). Como alternativa queria que a candidatura usasse a Resinagem. Apesar de ter havido insistência da CDU, o executivo manteve a posição de recusar as instalações. Uma vez mais a CNE foi chamada a intervir, desta vez por iniciativa da CDU, que deu resposta pronta e obrigou o Vicente (e a Cidália) a ceder a Casa da Cultura. Se um um lado o PS anda a apregoar que a candidata é só coração, nestas atitudes parece que será um coração muito calculista! Fica-se um pouco com a ideia de que se está perante uma daquelas pessoas sonsas, mas que na realidade de sonsas nada têm! A recusa do Vicente em ceder a Casa da Cultura traduz-se numa clara intromissão do executivo na campanha eleitoral, inaceitável.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

9 Comentários

  1. A arrogância e tendências anti democráticas do PS de Cidália Ferreira, Tereza Coelho, João Paulo Pedrosa, Nelson Araújo… revelam-se a todos os níveis. Está mais que na hora de retirar o poder a esta gente.

  2. Sobre este assunto, porque invocado o meu nome sobre o mesmo, esclareço que:
    1. A recusa em cedência do TS teve por fundamento quer o Regulamento próprio do Teatro quer a prática anterior, nomeadamente, para a campanha eleitoral das legislativas de 2015 em que foi recusada a utilização daquela sala (sem qualquer contestação à decisão);
    2. Foi considerado ainda que o TS tem uma concessão para exibição de cinema e, como se pode constatar pela Agenda Municipal, na data pretendida estava prevista a exibição de cinema;
    3. Foi informado à CDU que era entendimento do Presidente (não houve nenhum parecer jurídico de ninguém, apenas uma interpretação dos art. 63º e 64º) que a cedência do Auditório da Resinagem cumpria com o que a LEOAL determina quanto ao dever do Presidente do Município de disponibilizar espaços para a realização de acções de campanha eleitoral;
    4. A CDU – com toda a legitimidade – fez um pedido de esclarecimento à CNE sobre a questão que respondeu afirmando que, apesar de ser um espaço concessionado, o TS mantém-se como um espaço público do domínio municipal e por isso deverá ser disponibilizado quando, e se, requerido para efetios de campanha eleitoral;
    5. A CNE não remeteu ao Presidente da Câmara Municipal qualquer oficio ou notificação, tendo este parecer sido remetido ao Gabinete, a pedido deste, pelo Senhor José Luís Sousa da parte da CDU;
    6. Perante o exposto no parecer emitido pela CNE, o Presidente determinou que fosse comunicado à CDU a autorização para uso do TS como requerido.
    7. Em nenhum momento a Vereadora, ou Candidata, Cidália Ferreira tomou parte nesta ou em outras questões referentes à Campanha Eleitoral;
    8. A Câmara Municipal, nomeadamente o Presidente, tem dado resposta imediata a todos os pedidos interpostos pelas diferentes Candidaturas, disponibilizando os meios e recursos requeridos pelas mesmas, mantendo a isenção e imparcialidade que a Lei exige no tratamento às mesmas.

    • Arrogância da Cidália, nada mais! Sei que a Cidália meteu o bedelho também nisto. Bem como na queixa à CNE por a Alexandra distribuir uma carta em mão aos funcionários da Câmara. Desengane-se quem pensa que a Cidália é um coração de oiro! Olha, os funcionários da Câmara conhecem-na bem e poucos são os que nela vão votar.

  3. Disseram-me que ontem as coisas não correram pelo melhor na JFMG.
    O mpm ontem contra tudo e contra todos, colocou 16 nomes deste “movimento” nas mesas, “democraticamente” e da forma que nos tem habituado, mandou fora cidadãos que sempre se empenharam em ajudar as mesas a funcionar para colocar elementos seus.
    As coisas começam a ter nomes.
    Só espero não ter de esperar até ao dia seguinte para saber resultados.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário