Utilidade

Categoria AM by Curioso2 Comentários


Na última assembleia municipal, para além das discussões inúteis entre a Margarida, o Pedrosa e o Filipe sobre assuntos dos quais nada percebem e mais não são do que uma tentativa de transpor para aqui o que é discutido a nível nacional, foi levada a votos uma moção, apresentada pelo PCP sobre a questão dos incêndios. A moção concluía por: «1 – Expressa a sua profunda consternação pela perda de vidas nesta catástrofe – tão mais dolorosa quanto em tão elevado numero – e expressa os seus pêsames e sentimentos de solidariedade a todos os familiares e amigos das vítimas. 2 – Sublinha, valoriza e expressa o seu reconhecimento pelo abnegado e corajoso trabalho dos bombeiros e de outros profissionais da protecção civil, realizado em condições atmosféricas manifestamente difíceis e profundamente adversas à missão de combate a incêndios. 3 – Considera que as autoridades competentes, nomeadamente o Governo português, devem decidir rapidamente de todos os apoios do Estado possíveis para ajudar os que perderam os seus entes queridos, as suas habitações, explorações agrícolas, florestais ou outros bens materiais. 4 – Considera que para evitar tragédias como a que afectou e afecta vários concelhos do Distrito de Leiria se devem considerar um conjunto de medidas que dêem resposta às seguintes questões essenciais a) A inversão da tendência da desresponsabilização do Estado na gestão da floresta, na prevenção e combate a incêndios e no ordenamento do território e combate à desertificação. b) A Inversão do esvaziamento humano de estruturas da Administração Central e a rarefacção de meios financeiros para a floresta e para o apoio à actividade agrícola. c) O desenvolvimento económico e social das regiões mais afectadas pela desertificação humana, nomeadamente em virtude da emigração por razões sociais. d) A adopção de uma política que rejeite a monocultura do eucalipto, planifique o seu cultivo, obedeça a critérios de dimensão e de localização, reabilite outras manchas florestais e outros usos do solo, que diversifique e enriqueça a economia e a paisagem e dê especial atenção a reabilitação das linhas de água. e) A valorização e a importância do papel dos pequenos produtores e compartes dos Baldios, nomeadamente por via de mais meios e poder de decisão às suas associações. f) O problema central do baixo preço do material lenhoso. g) O ordenamento da floresta, designadamente através da elaboração do Cadastro Florestal com os meios financeiros adequados.». As moções são daquelas coisas em relação às quais dificilmente se consegue discordar, mas qual a sua utilidade senão serem uma ‘prova de vida’? Alguém conhece uma moção que tenha trazido efeitos reais que tenham ido além dos de se se perder tempo a escrevê-la, discuti-la e votá-la? Os deputados perdem tempo a votar algo que de nada vale e nenhuma utilidade tem e depois queixam-se (hipocritamente, porque nenhum deles quer lá munícipes a ver o que fazem) que as assembleias são locais inóspitos.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Comentários

  1. Avatar

    E o copy paste ordenado pelo comité central de Lisboa do PCP

  2. Avatar

    Mas ainda alguém fica admirado com o facto de ser copia enviada pelo comité central.
    Ainda não percebi qual o interesse de fazer perder tempo com estas coisas. Ninguém discorda do texto, mas eles sabem bem que a sua eficácia é nula.
    Nós não queremos uma câmara dirigida de Lisboa e isso não é possível com a CDU no poder.

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address