+ ConcelhoCMMG

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Na reunião de Câmara, foi quase unânime a posição dos eleitos no que disse respeito as propostas que foram a votos. ‘Eleitoralismo’ foi o que saiu da reunião. Com excepção do Santos numa votação, todos os eleitos estiveram contra as propostas, isolando o Logrado. Ficou claro que as propostas do vereador foram vistas como fruto da proximidade das eleições e não tanto de uma analise profunda do que o concelho necessita. Demonstração disso foi o facto de ter sido dado a conhecer publicamente o que era a intenção do que fosse aprovado, com defesa no jornal, coisa que antes não aconteceu. A proximidade das eleições suscitou até a vontade de escrever nos jornais, como se fosse algo normal! Durante quatro anos ninguém soube de nada e agora tudo mudou! A maioria dos eleitos percebeu isso e deitou as propostas ‘eleitoralistas’ para o lixo. Quiçá se elas tivessem vindo uns meses antes, antes da campanha, tudo pudesse ser diferente. Este parece ser um dos erros que os eleitos não conseguem corrigir, cedendo ao que é a vontade e necessidade de ganhar votos. Propostas que até poderiam ter valor perdem-no por virem com cunho eleitoral. Perdem todos, mas perde quem tenta mostrar apenas agora que se preocupa com o concelho.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

12 Comentários

  1. Ninguém estanha o populismo desta gente.
    Para o Logrado o que conta é o show off.
    Andaram a dormir todo o mandato e lembram-se agora que vai haver eleições.

  2. O que sei é que há quatro anos que o Logrado apresenta propostas do +Concelho. Sempre no sentido de beneficiar os munícipes. Não é só de agora. O que eu gostaria de ver era os outros vereadores apresentarem também propostas que beneficiassem o Concelho da Marinha Grande.
    Em vez de criticarem o que outros propõem, façam também propostas. Se optarem pela via construtiva, certamente todos os munícipes beneficiarão. Esqueçam o fim de mandato, esqueçam a teoria “quem vier atrás que feche a porta”. Trabalhem para que quem venha a seguir encontre trabalho feito e lhe possa dar continuidade.

  3. É melhor haver propostas mesmo até só fim de Setembro do que nada fazer e dizer que connosco seria diferente. Que vazio de ideias!

  4. “Quiçá se elas tivessem vindo uns meses antes, antes da campanha, tudo pudesse ser diferente.”

    “…se tivessem vindo uns meses antes…” Quer dizer, a proposta até pode ser boa mas por ser feita no período eleitoral, tem que ir para o “lixo”. É assim que os eleitos “defendem” quem os elegeu. Como costuma dizer um vizinho meu perante estranhos acontecimentos: “A MINHA ALMA ESTÁ PARVA”

    • Caro anónimo. Apresentar propostas que poderiam e deveriam tê-lo sido há muitos meses apenas agora é como um partido com o poder guardar para o último ano de mandato a realização de obras que servem para ganhar votos.

  5. Um Logrado e quem o acompanha estão obcecados pelo show off. Ou sabendo-o, o fazem-no por hipocrisia ou não sabendo e fazem-no por burrice, Parece que não perceberam que não é ele o Presidente da Câmara e que não faz parte do executivo permanente. Em parte nenhuma do mundo alguém que legitimamente (gostemos ou não) dirija uma Câmara irá fazer alguma coisa que não esteja de acordo com as suas ideias ou convicções. Na prática, estando na oposição podemos impedir, mas não podemos obrigar alguém a fazer o que não quer.

    • Ora aí está.
      Este anónimo, certamente bem informado e próximo do Presidente, confirma que o Presidente e a candidata e sê-lo, não querem reunir fora do Salão Nobre.
      Detestam estar próximas do povo que deveriam representar.
      O seu mérito é terem-no assumido, juntamente com a CDU e o Aurélio.
      A isto chama-se separar águas.

  6. Durante dois anos paralisaram a Camara. Levaram 10 meses para aprovar o orçamento, disto é que eu não me esqueço.

    • Desculpa de mau pagador. Essa não vai pegar porque todos sabem que não fizeram nem sequer aquilo que orçamentaram durante o mandato. Por isso tanto dinheiro nos cofres.

Comentários estão bloqueados.