Sem proposta

Categoria Aurélio by Curioso18 Comentários


Quem ontem leu o artigo do Aurélio pode ler que “fomos os únicos que pugnámos para que, de forma séria, se apoiassem as instituições com ofertas sociais de apoio aos idosos, às crianças e às pessoas mais frágeis socialmente; que os apoios a associações e coletividades fossem, além de justos e transparentes, também rápidos e flexíveis; que se agilizassem as respostas às empresas que pretendem crescer ou implantar-se no concelho; que se ouvisse e respondesse sempre aos munícipes“. É verdade que quem assistiu às reuniões de câmara pôde notar que houve decisões que foram sendo tomadas e nas quais o vereador votou sempre no mesmo sentido, em especial no que diz respeito aos apoios às colectividades. Sempre se absteve alegando não concordar com os métodos de atribuição dos apoios. Houve, no entanto, algo que não se viu ser feito. Da cabeça do vereador não saiu fumo quando pensou e apresentou uma solução alternativa, isto porque não foi feita nenhuma proposta! Ao longo dos meses fomos esperando que numa ou outra reunião pudesse surgir uma proposta de alteração do regulamento que define a forma como os apoios às colectividades são feitos, mas nada surgiu! Se por um lado se entende que tenha assumido uma posição mais ou mesmo coerente com o que defendeu, não decidindo em situações iguais de forma diferente, não é fácil entender porque motivo nunca apresentou uma proposta de revisão ao regulamento. Poderá até dizer-se que isso é função do executivo permanente e dos técnicos da câmara, mas se foi feita proposta de alteração programa de apoio às empresas, porque não o fez em relação ao regulamento de apoio às colectividades. Mais do que a promessa de fazer diferente, teria sido interessante ter-se visto qual a forma como propunha que se fizesse de modo diferente.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Comentários

  1. Avatar

    Finalmente, fez-se luz na mente do Curioso!
    Em relação a esta e todas as outras matérias o Aurélio não passa de um «verbo de encher», um balão de ar quente que se for «apertado» rebenta e revela que lá dentro não tem mais nada a não ser mesmo aquele «ar» que o inflama!

    1. Avatar

      Caro anónimo das 18:06 … ou não lê jornais, ou se vai às sessões anda distraído porque o balão continua a encher e se rebentar em 1 de Outubro, muitos são os que vão ficar chamuscados, e o anónimo, o que dirá depois ? O Aurélio, é mais conhecido do que o anónimo ( que não se identifica ) podem continuar a “picar” no MPM porque , pelo que temos visto ele não se incomoda com as picadelas… não esquecer que ainda faltam mais de 4 mêses… e até lá M ( MUITOS ) P ( PATOS) M ( MARCARÃO PASSO )… já agora porque é que o anónimo das 18:06 não vai assistir à sessão da próxima segunda feira às 9:30 ? Poderia ser que se faça luz na sua mente também! Ficamos a aguardar….

  2. Avatar

    Um FLOP autêntico durante estes 4 anos. Quase nada apresentou e diz sempre que faria diferente. MAS COMO? Nunca explicou nem apresentou nada com conteúdo que fosse bom para o Concelho. Até o Programa do Empreendedorismo é um programa sem qualquer sentido. Tanto assim que a empresa que queria usufruir de redução de taxas teve de recorrer ao RMEU.
    O Curioso esteve bem neste reparo..

  3. Avatar

    O Aurélio é simpático, gentil, cativante, sempre sorridente. O candidato capaz de influenciar o eleitor menos informado a votar nele. Mas é apenas isso. Tenho que dar os parabéns ao Curioso por ter conseguido chegar ao cerne da questão que define o Aurélio.
    Efectivamente, sempre que falou sobre a governação autárquica disse que faria diferente. Até hoje estamos todos à espera que nos diga que diferente é esse.
    Além de nunca ter apresentado qualquer proposta digna desse nome, dizem os outros vereadores que, quando chamado a colaborar no novo regulamento de apoio às colectividades, que tanto diz defender, nunca apareceu.
    Como cidadão é uma pessoa correcta mas como candidato à presidência, isso só, não chega.
    Não tem culpa. Culpados serão aqueles que o convenceram que ele poderia fazer diferente e melhor

  4. Avatar

    Hesitei antes de decidir intervir na discussão lançada no post do Curioso. E hesitei, porque tenho simpatia pessoal pelo Eng.º Aurélio, como tenho pelo António Santos, vereador do PSD.
    Tenho-me mantido afastado da política activa, por razões de ordem pessoal e por pensar que, enquanto algumas pessoas se mantivessem no PS local a manobrá-lo como se todos os militantes fossem marionetas, não valeria a pena, sequer, tentar.
    Em 2013, porque sou amigo do Logrado, porque conheço as suas ideias (apesar de não concordar com algumas), o seu perfil de líder, a sua enorme capacidade de trabalho, a exigência de disciplina e rigor que coloca em tudo em que se envolve e que pratica, bem como os conteúdos do Programa com que se candidatou, a estratégia clara que definiu e a descrição detalhada das medidas que se propunha tomar, decidi apoiar o Movimento.
    Fui, durante a campanha, um observador atento do comportamento dos diversos candidatos, especialmente no que se referia à tentativa de identificar, a partir do que ia sendo dito, ideias novas, algum arrojo, clareza de propostas que fossem exequíveis e um expressivo sentimento de partilha da coisa pública, em prol da população que se propunham servir.
    Ora, a verdade, é que em 2013 como hoje, com excepção do Vítor Pereira, o que nos foi e é dado observar, é o enunciar de um conjunto de vacuidades, frases feitas, slogans e alguns tiques de populismo, especialmente por parte do candidato do MpM, que rejeitado pelos militantes do PS em 2005, insiste em correr sozinho, em pista própria, perseguindo o objectivo de minar o PS e também o da sua afirmação pessoal.
    Durante estes três anos e meio, assisti, provavelmente, à pior gestão autárquica desde que existe Poder Local Democrático. Quem ganhou as eleições, demitiu-se. Quem o substituiu não tem perfil para liderar uma autarquia como a Marinha Grande, tendo enveredado por alianças casuísticas, dando ideia de que a que fez com a CDU era formal, resultando daqui uma política errática, baseada no espalhar alcatrão e promessa ao deputado António Santos que ia construir um Mercado, o que garantia o seu voto, que estava condicionado a esse desiderato.
    Quem podia e devia ter feito a diferença, eram os vereadores independentes.
    O Logrado tentou. Fez propostas, trabalhou. Nunca se absteve porque quem se refugia no NIM da abstenção é porque não estudou os assuntos e não tem soluções alternativas para apresentar.
    O Carlos Logrado, pelo que leio nas actas, ou vota a favor porque concorda, ou vota contra, mas apresenta propostas alternativas.
    Para se ser um bom candidato, não basta ser-se simpático, cordial, bem disposto e sempre disponível para estar onde houver um buraco na estrada, a falta de uma rotunda ou os esgotos a correr para a rua.
    Eu e os marinhenses exigimos mais e acima de tudo, exigimos transparência e clareza nas propostas a apresentar aos marinhenses, aos vieirenses e aos moitenses.

    1. Avatar

      Estou de acordo com parte do que escreveu. O Eng. Aurelio teve o mérito de conseguir manter os seus eleitores informados mas falhou na apresentação de soluções para os problemas que ia apontando. O Eng. Logrado teve ideias mas perdeu-se na implementação e no fato de ter sido muito inconstante. Ora era contra o PS ora era a favor. O resultado está à vista. o MPM está já em marcha enquanto o +C se for para a frente com a candidatura será não sei bem porquê nem para quê.

    2. Avatar

      Obrigado pelo comentário que fez neste poste acerca da minha pessoa. Sabe que também tenho apreço e simpatia por si.

      1. Avatar

        Na resposta que dei, estava, em concreto, a referir-me ao meu amigo Armando Constâncio.

      2. Avatar

        Eu sei caro amigo e espero que as divergências políticas nunca ponham em causa uma relação pessoal entre pessoas que se respeitam.
        À política o que é da política, à amizade os laços que nos unem, a todos, uns aos outros.

      1. Avatar

        Não é pelo facto de não se ir à missa todos os domingos que se deixa de ser católico, se os princípios e as bases da religião católica estiverem presentes em qualquer pessoa.
        Também não é pelo facto de não se ter cartão que se deixa de ser socialista. Logo, não se volta ao lugar a que se pertence. Eu fui um dos muitos que voltei a entrar na sede do PS para votar em António Costa nas primárias. Sou um apoiante incondicional do Governo liderado por aquele que ajudei a eleger e um entusiasta defensor do diálogo à esquerda, que dê forma, sociológica e política, ao sentido de voto dos portugueses.
        Resposta diferente teria, se a pergunta fosse “SERÁ QUE UM DIA VOLTA AO PS DA MARINHA GRANDE?”
        Neste caso, com toda a clareza, enquanto o PS local for manipulado por uma troika de controleiros, cujo sonho é fazer carreira política porque nunca fizeram outra coisa na vida, para além de serem funcionários públicos, a maior parte do tempo não ocupando os lugares do quadro e impedindo a progressão de colegas, a minha resposta é NÃO.
        Enquanto alguns, felizmente poucos, para se auto-promoverem, para tomarem lugares elegíveis em listas, quer à Câmara, quer à Assembleia da República, não hesitam em promover activamente o assassínio de carácter de camaradas que precisam de ver afastados do seu caminho, ou a relegar para as calendas nomes como Osvaldo de Castro e permanecerem como iminências pardas de uma máquina partidária amorfa, subserviente e despida de massa crítica, não voltarei a “este” PS, porque o PS não é isto.

  5. Avatar

    Fui um dos munícipes que acompanhou de perto o trabalho de todos os vereadores e, pelo entusiasmo do Aurélio, esperei que ele fizesse muito mais do que fez. Gostaria que tivesse feito propostas alternativas à fraca governação da Câmara, que apontasse caminhos e indicasse soluções para os problemas do Concelho. Não foi isso que se viu e parece que vamos ter mais do mesmo.

  6. Avatar

    Há por aqui muito veneno e muito mal estar pelo excelente trabalho desenvolvido pelo Aurélio.
    Basta fazer como eu e assistir as reuniões do executivo. Nota-se bem que é o único prepara e sabe do que fala. Eu sou dirigente associativo e acho estranho estarem todos os vereadores de acordo com os critérios e até confortáveis com os pedidos de devolução de subsídios. Só o Aurélio se mostra inconformado.
    Ó Constâncio acha que é a oposição que deve apresentar propostas de regulamentos ara os outros executarem. Só pode estar a brincar com coisas sérias.

    1. Avatar

      Eu tenho para mim, que quem se candidata à Câmara e é eleito como vereador, deve ter como objectivo fundamental, contribuir para o bem comum dos cidadãos que passou a representar.
      Se tem propostas, deve apresentá-las e se forem aprovadas, elas serão implementadas pelo Órgão Câmara Municipal, onde se integra e deveria participar.
      O seu último parágrafo é MORTAL. Confessa que temos um vereador que sabe como resolver melhor a questão do Regulamento de Apoio às Colectividades, mas nada propõe, porque tem a esperança de vir a ser presidente e que reservar para si esses louros. Esta postura é reveladora de uma atitude isolacionista, narcisista, que pouco mais abrange do que o seu umbigo.
      Quando se verificam pedidos de devolução, terá que ser porque quem recebeu não cumpriu algum dos requisitos legais que a LEI impõe. Não se pode distribuir dinheiro sem fundamento legal e não há forma de ultrapassar isso, porque se a Câmara o fizer, comete uma irregularidade que obriga a que, quem a aprovou, a repor esse dinheiro nos cofres da Autarquia.
      A estrutura do Regulamento actual, com alguns pequenos ajustes durante estes anos, foi criada por mim. Não é perfeita. Precisa de se adaptar à realidade actual e é aqui, que o Eng.º Aurélio deveria dar a cara e apresentar propostas concretas, ou, pelo menos, ir às reuniões marcadas para esse efeito.

  7. Avatar

    Ainda bem que temos pessoas como o Aurélio que se dispõe a enfrentar os interesses instalados com uma nova forma de fazer politica.
    Nunca se mostrou disponível para alianças de circunstancia, é o único que nos informa o que faz e porque o faz e já apresentou como cabeças de lista um conjunto de pessoas sérias e com provas dadas.
    Não estive com eles desde inicio mas à medida que os conheço vejo que nada é deixado ao acaso. Aprecio a forma serena o organizada como têm desenvolvido as suas actividades e a sua pré campanha.
    Sem dúvida que será um bom Presidente.

  8. Avatar

    Já que o Constâncio anda por aqui, talvez nos possa dizer qual a dificuldade para que após a reflexão e anúncios afiados, o +C ainda não tenha anunciado a candidatura.
    Seria bom que viessem para que o PS possa ganhar outra vez e continuar o excelente trabalho que fez nesta mandato, beneficiando do apoio do Logrado.
    Isto se for eleito, coisa de que ele próprio dúvida.

  9. Avatar

    Senhor Constâncio,
    Tenho a mesma curiosidade do anónimo anterior. Qual a dificuldade para irem a votos? É preciso pensar assim tanto? Ou tem dúvidas do vosso papel?
    Diga qualquer coisinha aqui ao pessoal.

  10. Avatar

    Está a pensar sobre quem vai atirar para justificar o tabu.
    A culpa ou é da Cidália ou da Tereza Coelho.

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address