JFMJFMGJFV

Para além da corrida à câmara, há a corrida às diferentes Juntas de Freguesia. Sem que possamos fazer prognósticos, parece haver uma diferença entre o que poderá acontecer nas diferentes Juntas. Se por um lado a Isabel parece ter a vida facilitada e poderá, atrevemo-nos a dizer, cantar vitória antecipada, nas restantes Juntas não será assim tão evidente o que poderá vir a ser o resultado. Quanto à Isabel, parece-nos que será difícil perder a Junta pelo facto de ter tido, até agora, um mandato mais ou menos tranquilo, sem sobressaltos e atropelos, o que leva a que os demais candidatos, por bons que possam ser, tenham pela frente uma candidata que fez o que lhe era pedido sem que a oposição tenha conseguido mostrar falhas graves que ponham em perigo que a sua recandidatura saia vitoriosa. Na Vieira, apesar de ser tradicionalmente do PS, o facto de poder haver alguma incerteza na recandidatura do Vidal, e uma possível candidatura do Vicente, levam a que seja difícil prever o que poderá acontecer. Não é por acaso que o PCP não indicou ainda quem será o candidato e o PSD esteja com dificuldade em encontrar quem possa dar a cara. Apenas o MpM indicou candidato que, sendo novo nas lides políticas, poderá também não ter uma vida fácil pela frente. Num cenário de recandidatura do Vidal ou mesmo de candidatura do Vicente, parece-nos que poderá ser também difícil uma mudança de liderança da Junta. O caso já muda de figura na Moita! Depois de quatro anos em que o Álvaro não conseguiu fazer alguma coisa que se visse, só mesmo com um candidato muito forte nos parece que o PS consiga segura-la. Também aqui o PCP guardou o anúncio de forma cautelosa para mais tarde para poder saber com o que contar. Aqui, os dois partidos e o MpM, poderão ter aspirações a ganhar a Junta dependendo muito de quem os dois coloquem à frente da lista. Se do lado do MpM já se conhece quem vai tentar ‘roubar’ o lugar o Vidal e se sabe quais foram os resultados de há quatro anos – o que permite prever o que poderá suceder -, do lado do PS e PCP tudo está em aberto e, sendo a Moita tradicionalmente do PS, parece-nos que ninguém pode ainda sequer prever o que poderão vir a ser os resultados. Sem que o Logrado tenha ainda decidido o que irá fazer, não nos parece que a decisão que venha a tomar possa levar a que haja mudanças significativas em relação ao que actualmente se pode antever.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

3 Comentários

  1. A terra atrasada da Moita merece e deve continuar a votar massivamente no PS para ver se, por acidente, não fogem daquele atraso de que tanto gostam

  2. E pelos vistos não é só terra,são também os autarcas do PS que pelo menos nos ultimos 12 anos,tem geridos os destinos da Moita.

  3. Já agora, se não for perguntar muito: o que é que fez a presidente da Junta da Marinha Grande que nos indique ser merecedora de ser reeleita? Limitar-se a gerir o que é banal é obra merecedora de destaque?
    Quando discursa não se cansa de puxar a “brasa à sardinha do partido”, como se este fosse o melhor do mundo e como se nós não soubéssemos quem é o PCP. Mais uma a trabalhar para o tacho.
    Se tivesse inteligência suficiente, chegava facilmente à conclusão de quanto essa sua postura é ridícula.
    Ainda vai vivendo à sombra de um Francisco Duarte ao qual a senhora nunca chegará aos calcanhares

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário