JFM

Uma das coisas que a internet trouxe foi a possibilidade de termos o mundo bem pertinho de nós. O acesso a informação tornou-se algo essencial, mas ao mesmo tempo disponível para qualquer um. Claro que nos regimes onde gostam de ter controlo sobre a informação, nem sempre se consegue ter acesso a ela. Um povo inculto e sem informação é um povo ‘manso’. Já antes escrevemos sobre isso, mas como nada mudou, voltamos ao tema. Moita! Ter acesso ao que é decidido pela Junta é tarefa difícil de se conseguir. É, das três, a única que continua a não ter disponível informação sobre o que é decidido, não tem informação disponível sobre editais, regimentos ou qualquer outro tipo de informação que uma Junta de Freguesia tem que ter disponível e dar publicidade. O que ali se vive é próximo do que se passava na idade média. Aliás, quem percorre o site da Junta o que mais encontra é a frase “Brevemente disponível…”. Muito provavelmente ninguém reclama e, quando assim é, dá imenso jeito a quem manda não se mexer no assunto. A Junta da Moita é assim um exemplo do que não deve ser feito e seria interessante que o Álvaro tivesse que explicar o porquê de manter os seus fregueses na ignorância em relação ao que se passa na sua freguesia. E é nesta fase que nos vem à mente o quão bom é ter-se um povo ‘manso’.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

3 comentários

  1. Este tema foi sobejamente criticado neste espaço e lamenta-se que não tenham colocado os serviços em ordem. Especialmente as actas assim como acontecia na Vieira. Apresentámos uma pequena participação para resolver o problema.
    Aproxima-se o final do mês de Março e por isso o tempo de aprovação das contas da autarquia. Será que as vamos encontrar da mesma forma ou seja com reparos da empresa de auditoria. Prédios que dizem pertencer à autarquia marinhenses sem estarem registados devidamente na Conservatória Predial, Bens imobilizados que estão fora do registo patrimonial. Será que não tiveram tempo apesar de não terem feito obra em 2016? Também apresentámos solução possível e rápida.

  2. Estamos quase na idade média aqui na Travessa dos Pimentas no Engenho dentro da cidade e não falamos da internet, falamos de 2 novas moradias concluídas em 2010 e já habitadas em que o construtor solicitou à Câmara a colocação de uma bomba para bombear a porcaria das fossas. Foi chumbada esta pretensão. Os moradores requereram pagar a mensalidade como se tivessem esgotos. Mas o desmazelo por parte de quem manda,é obrigado em mandar lá a camioneta para limpar de 2 em 2 semanas ou de 3 em 3 semanas aquilo que facimente poderia ter sido resolvido se já tivessem feito aquilo a que são obrigados porque se trata de um terreno plano e de fácil ligação aos esgotos públicos. Assim não permitem a colocação de uma bomba nem fazem as obras competentes pelo que podemos concluir que aqui TUDO NA MESMA em relação ao saneamento.

  3. Não se entende como é que a Marinha Grande tem uma percentagem tão baixa a nível de saneamento básico. São muitos os prédios e moradias que ainda têm fossas.

    Convém lembrar que estamos no século XXI.. . e já na segunda década!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário