AlexandraIsabelPCPSusana

Carpool‘ é um termo que significa que várias pessoas dividem o carro para fazer uma determinada viagem. Lembrámos disso quando começámos a pensar nos candidatos dos diversos partidos. Pelo que se vai sabendo aos poucos, o PCP prepara-se para dar boleia a três mulheres nas próximas eleições. Com o Vítor arredado por razões ainda por perceber (até na cooperativa o colocaram em segundo, com o que foi o seu secretário na vereação a ultrapassá-lo), a Alexandra deverá encabeçar a lista para a Câmara, a Isabel deverá manter-se como cabeça de lista para a Junta e a Susana deverá ir para a da Assembleia. Apesar de terem já surgido uns zum-zuns de que a decisão poderá ser tomada por quem está acima do Zé Luís, a decisão que vá ser tomada poderá deixar o partido com um caminho difícil pela frente. Não nos parecendo que a Isabel corra grandes riscos, não podemos dizer o mesmo da corrida à câmara e à assembleia. Independentemente das características das que deverão ser as candidatas, há um problema grande que poderá tornar ainda mais difícil o caminho que têm pela frente. Do mesmo modo que um bom guitarrista tem que ter unhas para tocar bem, também quem está à frente do partido tem que as ter para poder conduzir uma boa campanha. E aqui está o busílis da questão! Dos actuais quadros do PCP não vemos onde irão arranjar as ‘unhas’ para a campanha que se avizinha. Tirando a Isabel que tem a vantagem do que tem feito na Junta, não se tem visto mais ninguém a dar a cara pelo partido senão o vereador. Fica a dúvida se, em vez de poderem ir três à boleia, o partido não estará a querer ir ele próprio à boleia do que o vereador tem feito e escrito, ficando a séria dúvida se isso será o suficiente para que o partido possa conseguir chegar onde quer (se é que quer, porque não parece!).


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

11 comentários

  1. A preocupação limita-se a “uma boa campanha”! Muito pouco para o que se espera de alguém que saiba dirigir os destinos da Marinha Grande.

  2. Acho que sim.
    Para a Câmara a Alexandra vai concerteza sacar dos galões para falar do que nada fez durante este mandato.
    Mais…
    Mas ela é vereadora?

  3. Olá Nelson Araújo! Sim, ela é vereadora. A tal que impediu que as colectividades fossem obrigadas a devolver dinheiro que tanto precisam, já que a Cidália e o Vicente e o senhor Nelson e a Teresa Coelho, acham que todos são desonestos e oportunistas ( porque será que assim pensam?!? Deve ser de se verem ao espelho). Sim a Alexandra tem muito trabalho feito. Trabalho na Câmara e sei do que falo! E é por isso que vocês tremem e a atacam… Têm medo que ela seja a cabeça de lista? Não temam porque a malta do PC não gosta de independentes. Por isso gastem os vossos cartuchos noutra!

  4. Deve apresentar-se ao eleitorado aquele que se julga capaz de encarar a gestão de uma autarquia cheia de problemas por resolver. Estes 2 mandatos são o melhor exemplo para o que não se deve fazer. Já com as eleições à vista mais uma razão para caldos de galinha que nunca fizeram mal a ninguém. Qualquer equipa deve ser equilibrada e bem pensada. Nâo é só concorrer para encher números. Os marinhenses tem esperanças para que este lapso de tempo acontecido não se volte a repetir. Estamos a ficar para trás como nunca se viu a nível distrital. Estamos desaparecidos do mapa a todos os níveis que dependem da autarquia.

  5. Mas creio que as listas ainda não foram apresentadas mas penso que a equipa de Aurélio não será apenas ele. Como não assisto às reuniões daquele movimento não lhe posso responder.Temos que dar tempo ao tempo apenas não queremos é que se repitam as asneiras com prejuízo dos marinhenses dos últimos 2 mandatos. Muita treta mas obras BOLA.

  6. A Alexandra fartou-se de trabalhar! Devem estar a brincar connosco.
    Até faltou em reuniões sobre temas decisivos para não se comprometer.

  7. O PCP vai sofrer mais uma derrota nas autárquicas. Estão a liderar a coop com recurso à fraude eleitoral e a criar emprego a alguém que nem sequer nunca tinha sido sócio da mesma. Fez-se à pressa com o numero do pai. O mata-chibos também se fez sócio para ir para a direção da coop., e fez uma “excelente” gestão. 6 anos a acumular prejuízo, com vendas sempre a baixar e sempre com o apoio do PCP. Eles aí estão, só militantes, nem um independente. Portanto, fiquem-se lá com a coop, mesmo ilegais, porque a câmara já era. Só totalitarismo!!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário