As promessas… vãs

CuriosoCidália, CMMG, Mercado5 Comentários


A Cidália parece empenhada a substituir-se à câmara nas funções de dar informações. Mal tinha acabado de ser decidido, já a Cidália estava a dar a conhecer na sua conta do Facebook que a câmara tinha decidido o local do mercado. Escreveu ela que é nas “imediações” do actual espaço. Como estamos em ano de eleições, começa a fazer uso das redes sociais. Não deixa de ser interessante que tenha tido o cuidado de dizer que foi ouvida a população através de um estudo. Não há duvida que o ‘estudo’ foi feito, mas fomos aos arquivos da memória e em Junho do ano passado ao Vicente afirmava que “vão ser postos à discussão pública estes 2 locais, mas poderão surgir outros”. Em Maio tinha o Vicente afirmou que “se vai dar início ao processo de participação pública da localização do mercado municipalPretende-se um debate aberto e plural, de modo a obter uma posição consensual, que assentará num modelo de interacção com os interessados, através de reuniões e utilização de meios interactivos. Far-se-á a auscultação de várias opiniões de todos os interessados, e serão consultadas as freguesias da Moita e da Marinha Grande, que são aquelas que serão servidas por esta infraestrutura municipal”. “Garantiu que todas as opiniões que forem expressas serão trazidas à Câmara, que é a quem compete tomar a decisão”. Já a Cidália falou na “a opinião do povo”, mas tudo se ficou por um ‘estudo’ cujos resultados e metodologia não foram revelados. Mas entende-se, contratar uma empresa, mesmo que se gastem uns milhares de euros, para fazer umas perguntas dá menos trabalho do que fazer uma discussão pública.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

5 Comentário em “As promessas… vãs”

  1. Avatar

    Substitui o departamento se comunicação. Aliás, até podem acabar com o FB da Câmara.
    O da Cidália e do Vicente chegam.
    Que falta de respeito…

  2. Avatar

    E eu pensando que fazia parte da população, para expor as minhas ideias, que não são estas… Terra só de alguns!

  3. Avatar

    Já agora Cidália, em nome da nossa amizade, define “POPULAÇÃO”.
    Quem foi ouvido?
    400 pessoas?
    Quantos eram comerciantes no mercado?
    Quantas opiniões foram recolhidas à porta das tendas?
    Qual a idade média dos inquiridos?
    Quantos casais jovens foram convidados a dar opinião?
    Qual é, em número de milhares, a POPULAÇÃO da Marinha e Moita? 30.000, 34.000???
    A amostragem por encomenda cobriu que percentagem da POPULAÇÃO que vai decidir em nosso nome?
    É isto a que chamas consulta pública credível para se tomar a decisão de estoirar com 3 MILHÕES???

  4. Ernesto Silva

    Nova cavadela mais minhocas a sairem dentro das cabeças dirigentes. Publiquem no sítio da Câmara quais são as formas de comunicar com os cidadãos. Igualmente não tenho acesso a esta forma de comunicação. Os cidadãos não foram ouvidos porque este executivo não sabe o que é a democracia. Não permitem que os marinhenses falem nos locais próprios e ainda os mandam calar. Tenham mais respeito pelas pessoas e façam qualquer coisita para bem dos cidadãos. Metam a mão na porcaria e ao menos apresentem um plano para acabar com as faltas de ligações aos esgotos públicos. Tratem dos assuntos urgentes referentes aos adutores da água. Deem explicações sobre a casa de S. Pedro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address