As confusões

CuriosoCMMG, PS, Vicente9 Comentários


O dia de ontem. aniversário da elevação a cidade, passou sem que os munícipes se apercebessem. Nada de espantar tendo em conta que nada foi feito para celebrar dia. Bom, nada foi feito não é bem assim! Foi feito um espectáculo que quem lá foi pagou bilhete (tirando os eleitos) para ouvir a Cidália discursar! Já tínhamos ouvido falar em pagar para apanhar secas, mas nunca pensámos que a câmara cobrasse bilhetes para que um vereador fosse ‘botar faladura’. Claro que os que pagaram bilhete, e não foram muitos porque a sala não esgotou, para ouvirem uma cantora e apanharam com uma vereadora a discursar por certo que não irão voltar. Parece ser evidente que os que mandam não sabem a quantas andam e confundem o que deveria ser uma celebração, gratuita para todos os munícipes, com um espectáculo pago. Nada disso espanta quando na sexta, no momento em que os discursos surgem (referimo-nos ao jantar de um dos clubes da terra) o Vicente é apresentado como “professor” e, pior que isso, vai na onda, assumindo uma qualidade que não tem sem se preocupar em dizer que se enganaram no título que lhe deram. Por uma noite, passou da secretaria para a sala dos professores! Só por isso já valeu a pena ter ido ao jantar! Lembramos as vezes que o Henrique era tratado por “engenheiro” e fazia questão de dizer que não tinha esse título. Comparar o incomparável! O Vicente parece ter gostado do titulo que ali lhe deram, o que vem mostrar, uma vez mais, que por aqueles lados da câmara andam meio perdidos em relação ao que fazem e, pior que isso, em relação ao que são. Claro que nada disto nos deveria espantar quando temos a terra a ser governada há já muito tempo por quem apenas é “vice-presidente” e por quem nem sequer foi eleito para o cargo (não fosse o presidente eleito ter saído). São as regras da democracia, mas que levam a este tipo de confusões. Não admira, por isso, que nas comemorações do aniversário da cidade os que pagam para assistir a um espectáculo tenham que gramar com um discurso político e o Vicente até fique confortável com o título que naquela noite lhe deram. Confusões à parte, quantos munícipes sabiam que ontem era o dia de elevação da vila a cidade?


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

9 Comentário em “As confusões”

  1. Avatar

    Que gente de m****a.
    Não sabem viver nem sequer portar-se com gente normal.
    Discursar num espectáculo pago!
    Só por isso merecia ser Presidente da Câmara. O Telmo, como sempre, é o seu grande esteio e se não se demarca desta patetices é porque se identifica com elas.
    Já agora, quanto custou à Cãmara e quanto recebeu de bilheteira?

    1. Curioso

      Caro anónimo. Custou 8125 euros com os bilhetes a serem vendidos a 12.5 cada. Como houve quem não pagasse, não sabemos quanto foi a receita.

  2. Ernesto Silva

    Caro anónimo se li bem parece-me que custou à Câmara mais de 8.000,00€, da bilheteira não sabemos ainda, mas nao resulta prejuízo para a autarquia porque a intervenção da vereadora tem o custo da diferença entre o custo e o realizado em bilheteira. Quem quer bons comentadores paga-lhes. Mas esta opinião é como a Lei de Lavoisier na natureza nada se perde, tudo se transforma tudo se cria. O espectáculo minimalista da Rita sapatos vermelhos foi transformado numa sessão pública de esclarecimento e como tal tem os seus custos. Ainda bem que o tio avô da vereadora Cidália não foi o almirante Pinheiro de Azevedo….

  3. Avatar

    Assim fica barata a campanha!

    Será que o “mini-comício” foi devidamente anunciado? Fazia parte do cartaz? Podem sempre pedir a devolução do dinheiro!

  4. Ernesto Silva

    Para o professor anónimo das 20H00 aqui vai o meu pedido de desculpas da opinião sobre a não “Lei” de Lavoisier. Minhoca. Também ontem não era para menos. Medo do senhor Erdogan…mas pelo silêncio que fazemos contra um País que cometeu um genocídio de mais de 1 milhão de mortos da Arménia enquanto a Republica Turca se designava por império otomano. Por acaso Gulbenquian nasceu mais cedo senão lá se ia a nossa cultura e deixávamos de escutar o Aznavour que nasceu na época da limpeza étnica.

  5. Avatar

    Uma vergonha a intervenção da Cidália. Quero o dinheiro do meu bilhete de volta. Não votei nela, nunca votarei nela e tive que pagar para a ouvir???? Nunca vi tamanha desfaçatez!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address