AD Marinha!

Categoria PSD by Curioso6 Comentários


Há dias, numa conversa numa rede social, o actual líder da concelhia do PSD, e cabeça de lista à câmara, disse que a “Marinha tem futuro só com a coligação da AD – Marinha Grande”. Esta afirmação pressupõe que, além do CDS, contam com mais algum partido para integrar a coligação. Quando há uns anos a AD surgir, ela integrou também o PPM. Sabe-se que esse partido não tem expressão aqui na terra no entanto existe uma aproximação da parte do MPT, no que parece ser o início de uma coligação. Resulta daqui que o partido liderado pelo Galo anda à procura de soluções que passam por fora do que são os seus militantes e simpatizantes. Esta ideia de uma nova AD para a terra leva-nos ao que foi a intenção da anterior direcção local do partido e do que agora esta parece querer. A anterior reconheceu a incapacidade de apresentarem um candidato que lhes pudesse dar um bom resultado e queriam apoiar um independente. A nova direcção, seguindo as orientações do partido, optou por um candidato interno, mas parece apostada em não ir sozinha a eleições, o que pode ser entendido como um sinal de fragilidade e reconhecimento do que anterior direcção queria evitar. Naturalmente que este tipo de coligações são normais e não será de estranhar que possam querer captar os votos de onde quer que eles possam aparecer. Acreditamos que estejam a fazer as contas tendo como referências as últimas legislativas em que o MPT teve, aqui no concelho, 109 votos. Claro que os resultados para as autárquicas não podem ter como referência os resultados das legislativas e o que leva a que seja, mesmo com uma nova AD, acreditemos que o caminho que a coligação tem pela frente até às eleições não seja fácil.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Comentários

  1. Carlos Romeira

    A AD de Sá Carneiro era constituída pelo CDS e pelo PPM, mas o líder deste último era o Arq. Gonçalo Ribeiro Telles, fundador do MPT, o legítimo herdeiro da matriz ideológica do pai da ecologia e do ordenamento do território, em Portugal. Portanto, PSD/CDS/MPT seria o modelo mais natural de uma nova AD.

    Por outro lado, não existirá no país uma tipologia de soluções a apresentar nas próximas autárquicas, com mais Coligações no país do que esta trilogia de Partidos. Portanto, a confirmar-se, este seria um modelo mais do que natural.

    Ainda assim, permitam-me deixar uma questão pertinente:

    – Será uma Coligação AD um sinal de fragilidade?! Não será antes um sinal de força, tendo em conta que outros movimentos concorrentes (e já assumidos) ambicionavam precisamente o apoio destas forças?

    1. Avatar

      Não creio ser um sinal de fragilidade! Antes pelo contrário, parece-me um sinal de quem quer servir bem a Marinha Grande! Um sinal de entendimento.

      Quem sabe uma “geringonça”…!

  2. Avatar

    Li apenas acerca acordos de conveniência política.
    Do que li não descortinei nenhuma ambição nem nada que se relacione com os interesses da marinha e do concelho.
    Este Romeiro apareceu de onde ?

    1. Avatar

      Não é Romeiro mas sim Romeira e apareceu do seio dos apoiantes do MPT na Marinha Grande

  3. Avatar

    É salutar que haja novos actores.
    É pena é que não tragam nada de novo e falem de coligações de conveniência politica emanadas das direcções nacionais e não resultem de projectos de mudança para a Marinha Grande.
    Do que li do que escreveu o candidato do PSD e do MPT nada de diferente se vislumbra..

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address