O questionário

CuriosoCMMG, Mercado8 Comentários


Sobre a consulta que foi feita sobre a localização do mercado, ela foi feita por uma empresa especializada em consultas de mercado e, sem que isso tenha sido publicitado, sabe-se que foi feita com base na consulta a 400 pessoas das freguesias da Marinha e da Moita. É provável que tenha sido excluída a freguesia da Vieira por lá existir mercado. Até se entenderia que assim fosse não fora o facto de muitos dos que vão vender ao mercado virem da Vieira! Os que ocupam as bancas do peixe foram excluídos do estudo ou a consulta foi apenas feita por amostragem aos potenciais ‘clientes’ do mercado? Não será já neste mandato que a primeira pedra será lançada a temos dúvidas se alguma vez isso virá a acontecer, mas parece-nos que este estudo de mercado foi mais um argumento para que o assunto seja empurrado para a frente. Já pomos em dúvida os resultados, tendo em conta que uma freguesia terá sido excluída, e não parece haver grandes dúvidas que aqui foi aplicada a já conhecida fórmula de que quando não se quer decidir nada, faz-se um estudo ou cria-se uma comissão de trabalho! Em vez de um ‘referendo’ ou uma consulta e debates públicos nos diversos locais do concelho, porque optaram pelo estudo (além das claras vantagens que a empresa que o fez teve) limitado a 400 entrevistas, com exclusão de uma freguesia?


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

8 Comentário em “O questionário”

  1. Avatar

    A mim ocorre-me outra. Palhaçada.
    Para haver palhaçada, tem que haver os respectivos actores e um recinto próprio, designado por circo.

  2. Avatar

    Quem exigiu que fosse feito um estudo?! – Aurélio e restante oposição!

    Quem escolheu a empresa e com base em que critérios?! – Executivo. Aprovado por unanimidade e com base no menor preço! É só consultar as Atas!

    Quem estabeleceu as regras do questionário?! – Executivo!

    E o Vitor devia era estar caladinho… porque não esquecemos o que o PCP fez em 2005 e o que não fez entre 2005 e 2009!

    E o Aurélio ontem o que disse sobre a sua participação nesta matéria?!

    O Mercado já podia estar resolvido há anos… se houvesse realmente competência técnica e política dentro da Câmara!

  3. Avatar

    Sr. Presidente, que conclui o estudo? Não sabe ler? Que espera para decidir?? Pagamos-lhe o ordenado para quê??

  4. Ernesto Silva

    Mas existem mais estudos bastante mais caros e encomendados pela autarquia e creio que não foram os 7 e estão guardados em gavetas para que não fujam. O teor do mesmo e as conclusões estão lá para se fazer história. Originalidades em 2 mandatos.

  5. Avatar

    Quando, a propósito do sambódromo na Cerca, expressei a minha total desilusão com o comportamento político de quem nos governa, revelador de uma clara falta de liderança, ausência de estratégia e completa subserviência a interesses instalados, quer estejam nas colectividades, quer venham de comerciantes do mercado, 70% dos quais nem sequer são marinhenses e veem para aqui negociar, utilizando infraestruturas pagas por todos nós, sem deixar cá um cêntimo, fazendo concorrência desleal ao pequeno comércio que paga rendas e impostos. Estava também a pensar nesta ABERRAÇÃO a que chamaram estudo, com inquérito de opinião, para decidir onde construir um SEGUNDO mercado. Como é que é possível, que vereador eleito como independente, empresário experiente, com interesse directo e pessoal nesta questão, tenha permitido, sem abandonar a reunião, que as apagadas figuras partidárias que representam os partidos, tenham gasto milhares de euros numa pseudo consulta, em que excluem o Atrium como eventual opção, não permitindo que as pessoas se manifestem a favor dessa solução.
    Como é que é possível tomar decisões com base num ridículo inquérito, onde se ouviram os ditos comerciantes que não querem pagar taxas no Atrium e os clientes habituais do actual mercado, cujo número não chega a 2% da população do Concelho e é maioritariamente população com idade mais avançada.
    Como é que se pode aceitar que se coloquem como eventuais “BOAS” localizações a FEIS, que não pertence à Autarquia e o local onde estão as tendas, sabendo a Câmara e os vereadores independentes, que aquele terreno foi comprado para ampliar a Zona Desportiva e contém, na escritura de compra, uma cláusula de reversão se for utilizado para outro efeito.
    Olhando para a foto, e de memória, naquele es está previsto construir um espaço para desportos radicais como existe em Leiria, do lado direito da estrada que vai do McDonalds para o Hospital e a Nova Piscina Municipal.
    É patético, que um executivo PS, liderado pela mediocridade e com uma oposição partidária (pcp/psd) refém de truques e tácticas para atacar as iniciativas legítimas do PS tomadas em 2004/5, ornamentado com o que poderia ser uma mais valia de 2 vereadores independentes, se dedique a estas manobras de diversão, numa tentativa bacoca e irresponsável de justificar que aquilo que era BOM, desde 1994 a 2005, agora não presta, deita-se fora e o que é preciso é uma coisa nova, que não sabem onde fazer, NEM ONDE IR BUSCAR O DINHEIRO, assumindo à partido um custo de mais de 3 MILHÕES DE EUROS.
    Tenham vergonha.

  6. Avatar

    Como não ligam ao Armando Constâncio quanto à sua exigência bacoca de instalar o mercado no Atrium, levam todos com o rótulo de bestas.
    Até o Logrado perdeu o estado de graça.
    De facto é incompreensível e sobretudo muito estranha esta obsessão pelo mercado no Atrium. Esbanjou lá o dinheiro e o erro não é de agora. O erro foi realmente feito quando o Constâncio convenceu o resto da Câmara a decidir fazer aquela aberração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address