Sem solução

Há dias a Cidália afirmou que a lei era para ser cumprida e que os apoios às colectividades eram para ser entregues antes dos eventos. Nada mais correcto. Disse também, por causa dos apoios que foram entregues às colectividades e que agora correm o risco de terem que ser devolvidos por, segundo a Alexandra, existir…

Lido por aí LXXXII

«Quem governa a Junta e a Câmara deve garantir que as prioridades são cumpridas. No caso da Moita, devem-se estabelecer compromissos anuais com a Câmara de transferências de verbas adicionais, refletidos nos Orçamentos da Junta da Moita, para assegurar investimentos e atividades, quer sejam eles executados com meios técnicos da Câmara ou adjudicados a terceiros.…

Chumbado

Desde que foi criado o programa de apoio à actividade industrial que a sua existência não foi pacifica. O facto de deixar de fora alguns sectores de actividade levou a que houvesse sempre quem estivesse contra. Hoje foi a votação o programa de apoio ao investimento que, uma vez mais, iria ser uma cópia do…

Lido por aí LXXXI

«Este será ano de eleições autárquicas. Presumivelmente lá para Setembro as diversas forças políticas serão colocadas à apreciação e decisão dos eleitores. Este é pois um ano em que o PS, enquanto poder, sempre nos habituou a um sem número de iniciativas de última hora que visam mostrar que se faz obra. Estou convicto que…

Não gostamos!

Não gostamos quando os eleitos acham que os eleitores são idiotas e quando acham que qualquer desculpa que tentam arranjar é engolida como se fosse uma verdade insofismável. Errar todos erram e é mais bonito assumir o erro do que tentarem dar a volta ao assunto, arranjando forma de nunca serem eles os culpados. A…

Pirueta

É normal esperar-se que os políticos dêem piruetas como se fossem exímios bailarinos. Claro que há os que têm jeito para a ‘dança’ e outros nem tanto. Hoje pode ler-se um texto do Vicente onde se vê tentar fazer uma pirueta que apenas convence aqueles que não sabem. A propósito da FEIS, refere ele que…

Lido por aí LXXX

“De que vale os cofres da autarquia estarem cheios de euros quando existe um tão vasto número de ações por concretizar, ações essas que em muito contribuiriam para afirmar a Marinha Grande como um Grande Concelho onde vale a pena viver?” Autor: Cesário Silva, JMG 00 Seguir ( 0 Seguidores ) X Seguir E-mail : * Seguir Deixar…