Ofendido!

CuriosoAurélio, CMMG, Logrado3 Comentários


Quando pensamos que tudo está a começar a poder tomar um rumo, eis que surgem informações que levam a que tudo descambe novamente. Na semana passada saiu notícia sobre as suspeitas que quer o Aurélio quer o Logrado levantaram sobre as adjudicações directas que têm sido feitas. Na câmara não gostaram de ler isso e reencaminharam o assunto para que seja investigado pelo Ministério Público. Em causa não está o facto de poder ser pedida a inspecção à câmara mas antes o facto de as declarações do Aurélio e do Logrado poderem ser entendidas como ofensivas para o Vicente. É assim provável que os dois vereadores venham a ser chamados a responder por aquilo que afirmaram. Numa altura em que está em cima da mesa a negociação da revisão ao orçamento, este tipo de participações não contribui em nada para que possa existir um clima de tranquilidade. Logo, quando os vereadores reunirem, qual a cara com que o Vicente irá estar sabendo que deu ordens para que as declarações dos dois vereadores sejam investigadas e, quiçá, alvo de processo que os leve a sentarem-se no ‘mocho’.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

3 Comentário em “Ofendido!”

  1. Avatar

    Acho bem. Não se pode dizer o que não se prova. Ambos sabem o preço de afirmações falsas.

  2. Avatar

    O Vicente agiu bem, quem não se sente não é filho de boa gente.
    Se o Vicente não fizesse nada com que cara ia ter quando estivesse com os dois que o acusam?

    Não seja tendencioso. Os 2 Vereadores afirmaram o que afirmaram, para por gasolina na fogueira.

  3. Avatar

    As voltas que a vida dá.
    Quando eu fui ofendido, caluniado e vilipendiado por um deputado municipal da bancada do meu partido, o PS, quer nos jornais locais e regionais, quer até na presença de respeitáveis figuras da nomenclatura da altura, como Telmo Ferraz, Henrique Neto, Osvaldo de Castro, etc, intentei uma acção contra esse personagem, que foi acompanhada pelo Ministério Público.
    As testemunhas do réu, Telmo Ferraz, Henrique Neto, João Paulo Pedrosa, Teresa Coelho e Paulo Vicente, para só citar a nata da direcção do PS na Marinha Grande, desfilaram pelo tribunal, atestando as qualidades humanas, morais e altruístas do amigo acusado de difamação, mas ouve um testemunho que se destacou, precisamente o então Presidente da Junta da Vieira Paulo Vicente, que disse e cito de memória;
    – O vereador Armando Constâncio exagerou na importância que deu ao que o réu andou a propalar durante meses e até anos;
    – Quem está na vida política, tem que estar preparado para ouvir o que não gosta e tem que ter capacidade de encaixe;
    – Se ele, Presidente da Junta, fosse levar a Tribunal todos os que falam mal dele, não tinha tempo para fazer outra coisa;
    Delicioso este raciocínio, que, pelos vistos, agora já não se aplica.
    Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, ou dito de outra forma, “a me…a é a mesma, as moscas é que são outras”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address