woman-hugging-man_2A Cidália ontem meteu os pés pelas mãos quando fingiu que não conhecia o pedido de demissão que o Nelson apresentou. Não se compreende como nem porque agiu assim mas a sua reacção vem apenas confirmar o que já tínhamos conhecimento, sem que tivesse sido confirmado. A Cidália quando teve conhecimento da comunicação da demissão disse que não a aceitava. Ao contrário do Sales, que a aceitou, a Cidália não quis que a demissão fosse para a frente. Na entrevista optou por mentir, coisa que era desnecessária. A mentira da Cidália não faz com que se possa concluir que ela e o adjunto são os melhores amigos mas apenas que ela não tem mais quem possa ocupar aquele lugar. Sem que tenha tido capacidade de renovar os elementos da concelhia, perder alguém poderá ser algo que ela não pode correr o risco de vir a acontecer. Por esse motivo não aceitou a demissão e quer fazer crer que andam aos ‘beijinhos e abraços’ e que não há divergências dentro do partido. A questão que agora fica por responder tem a ver com a forma como ela irá conciliar o que ontem disse com a comunicação que recebeu com a demissão onde ela leu que a demissão é irrevogável. A gestão da concelhia do PS é assim feita a fingir uma vez que é a própria presidente quem declara publicamente factos que não correspondem à verdade. Se o faz como presidente da concelhia, como será na qualidade de vereadora? No que devemos acreditar quando ontem a ouvimos não dizer a verdade?


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

7 comentários

  1. Tudo é uma brincadeira para a Cidália. O que vale é que ninguém a leva a sério. Quem se comporta assim numa entrevista que credibilidade tem como vereadora. Que tristeza!

  2. Acho que é uma excelente candidata para continuar a política de definhamento da Tereza.
    É mais uma marioneta, tal como o Álvaro e como o Vicente.
    A Tereza sabe bem quem escolhe.

  3. Os comentários vão-se sucedendo uns apoiam Teresa Coelho, outros criticam-na, uns apoiam Cidália, outros apoiam aquele que agora já apelidam de Doutor o ex padre Nelson Araújo, empresário de turismo religioso e não se passa disto. Estas pessoas não foram eleitas por ninguém são empregados da Câmara Municipal da Marinha Grande que lhes paga a peso de ouro. O importante é discutir os eleitos e que se submeteram ao voto democrático. O PS nacional tem que se pronunciar sobre esta bagunça local. E já deveria ter ocorrido a demissão deste órgão autárquico mas se até o senhor presidente da Assembleia Municipal Sr. Telmo Ferraz ficou muito magoado por lhe ter levado uma carta denunciando atitudes menos claras desta autarquia à sua empresa, isto está muito diferente. Eles não querem misturas que cheirem a colectivismo. A demissão já deveria ter ocorrido há muito e o povo seria obrigado a escolher de novo. É assim a democracia. Mas no meio disto existem muitos ratos profissionais com os olhos bem abertos e sabem o que querem. Tempo passado e finais de meses. Não tem capacidade para uma autarquia com esta dimensão e com uma indústria exemplar. Parece mentira mas nunca vi nada parecido e até o ex autarca que teve que se demitir tem muitas culpas no cartório, mas a responsabilidade é de quem o pensou para dirigir uma autarquia desta envergadura. A Marinha merecia mais pelo seu passado e pelo grande futuro que está a ver passar ao seu lado. O califado tem que ser terminado e dar lugar a um verdadeiro sistema democrático onde os eleitos são os melhores que se apresentam ao eleitorado. Todo o resto é passatempo sejam doutores ou afins. Foi assim com Relvas, com Coelho, Portas e acabaram por ser corridos. É um esforçozinho mínimo de que os marinhenses necessitam para fazer correr esta gente.

  4. O anónimo questiona-se porque não me calo. Apenas lhe digo que ele está satisfeito com o estado actual da bagunça. O “seu” interesse é superior ao dos marinhenses. Penso que quem devia estar calado era o anónimo porque deve estar incomodado com a verdade. Jogo de interesses e de lugares terminou. Mais parece o Sr. Manuel Alegre ilustre poeta defendendo que deveríamos ter uma tropa de elite (os comandos). O raio das elites e uma chatice. O material de guerra, os submarinos são uma chatice porque os que vivem abaixo dos 600,00 euritos não precisam dessas tropas para os defenderem. Ainda ontem domingo lá vimos nos céus os n/ amigos de Monte Real a pouparem como tão bem fazem as tropas de elite. Depois lá aparece e com razão o António Costa explicar para que são os impostos. É que há outros portugueses que precisam de respirar. Por aqui ainda não chegou essa necessidade. Temos pena.

  5. Oh Ernesto, tu foste candidato pelo BE à Câmara em 2005 não foi??
    Foste eleito???? Não!
    Porquê?? Porque os marinhenses NÃO CONFIARAM em ti!!
    Agora que o Curioso te deu trela… até te fez colunista, articulista, calhandreiro-mor, estás todo inchado e vens para aqui deitar «postas de pescada» como se fosses o maior… o mais iluminado Ser desta terra!!
    E a forma como falas dos outros, quando nem sequer conheces as Pessoas, e fazes juízos de valor sobre o seu carácter, ou as suas competências, ou os seus currículos… é de quem não tem mesmo mais nada para dizer…!!!
    Se és assim tão esclarecido e tens tanto para dar faz-nos um favor: CANDIDATA-TE A PRESIDENTE DA CÂMARA!!
    Eh pah… faz-te à vida, cria um Movimento e deixa de andar sempre a «morder» nos outros!!!

  6. Não não se trata dos marinhenses confiarem ou deixarem de confiar mas poderiam te-lo feito que estariam mais tranquilos. O curioso não me deu trela porque eu tenho o direito a falar, as exprimir as minhas opiniões. O que tu querias era a mordaça. Não essa não consegues porque eu não tenho empregos do Estado e vários ao mesmo tempo. Eu não venho arrotar postas de pescada porque em todas as reuniões que assisti na Câmara Municipal às 5ªas feiras particularmente em 2014 e as minhas intervenções estão exaradas em acta fui vítima do ex califa que não era mais do que um bom cronometrista para retirar a palavra quando queríamos apresentar problemas e soluções. Não me candidato porque obedecer como tu a um partido falido e que em tempos nesta terra foi ventilado que havia sido apoiado financeiramente e nunca o desmentiram. Não preciso de um movimento porque me posso candidatar como independente como fiz aquando em 2005 dei o meu nome à lista do BE sem medo por desistência de outro possível candidato. Quem governou Portugal nestes últimos 40 anos anos de democracia foram sempre os do costume alternando quando não sabiam fazer mais nada. Estamos como estamos depenados mas o anónimo deve estar feliz e contente. Eu não me faço à vida porque já a fiz trabalhando honradamente mais de 40 anos e dando de bónus mais 4 anos de serviço militar. Digo-te mais nesses 40 anos entreguei mais à Segurança Social do que tu algum dia irás entregar caso estejas a trabalhar. Contribui para a tua reforma. Não havia recibos verdes nem horas por fora ia tudinho para a segurança social. Deixa de ser invejoso porque queres o Mundo só para ti. Morder nos outros não é preciso porque vocês são uma chaga viva. Já não precisam de ser mordidos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário