Cavaco

Não tivemos que esperar muito tempo pelo livro do ex-assessor de Cavaco Silva no qual tenta desmontar muito dos temas que trouxeram preocupação à sociedade portuguesa. De seu nome Fernando Lima foi director do Diário de Notícias por pouco tempo até que passou a ensinar Cavaco Silva e a preparar-lhe os seus passos. Não sabemos se lhe ensinou ou não a comer bolo- rei com a boca fechada, se o ensinou a anilhar cagarras ou se ensinou a ler a felicidade das vacas açorianas que tinham uma diferença das continentais porque se riam para ele PR Cavaco. Aparece depois implicado numa denúncia de que o governo de Sócrates estava a encurralar Cavaco tendo montado um sistema de vigilância e escutas a Belém. Muita tinta foi utilizada, muitas horas utilizadas pelas TV´s mas agora aqui chegados não sabemos em qual acreditar.

Fernando Lima volta a atirar uma pedrada à Justiça e aos seus famosos segredos. Refere que Cavaco foi informado por um magistrado do caso Face Oculta que tinha acesso às escutas recolhidas. Nestas escutas estavam muitas figuras públicas e até o genro do PR Cavaco conhecido por Luiz Montez que estaria para receber como compensação do seu “elevado trabalho” do negócio PT/TVI uma rádio da Média Capital. Por que razão na altura o Sr. Fernando Lima não se dirigiu ao Ministério Público denunciar aquilo que sabia que era opaco e que a sua posição de prestador de serviços ao Presidente obrigava. Ou seria que Cavaco estava a ser informado do teor das escutas a Sócrates pelo citado magistrado? Ou ambas? Dois dos beneficiados do caso BPN, porque Montez são casados com a filha Patrícia de Cavaco e da entrega de acções da sociedade lusa de negócios, na qual Oliveira Costa quis praticar uma boa oferenda ao seu antigo primeiro-ministro enquanto seu ajudante dos assuntos fiscais. Quando as venderam receberam uma pipa de massa. Tudo bons amigos. Nessa altura aparece também a figura ou figurão Dias Loureiro implicado nos negócios deste Banco e na compra de equipamento no Porto Rico. Para conselheiro de Estado este figurão não estava nada mal. E aqui temos um livro explosivo porque a determinada altura o PR Cavaco e a Ex primeira-dama deixaram de falar a Lima e arranjaram-lhe um gabinete no sótão do Palácio local de onde ele podia melhor expiar o Palácio de S. Bento. E assim vai a nossa vida cheia de sacrifícios mas com muitas histórias para lermos no Inverno.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário