CMMG

camaramunicipal_frenteMais logo os vereadores vão reunir novamente para tentarem limar as últimas arestas na revisão ao orçamento. Pelo que conseguimos saber, é neste momento possível chegar-se a um entendimento e até mesmo do lado do PCP não voltará a ser apresentada a proposta de revisão. A questão que poderia causar maiores dificuldades, o Centro Escolar, parece agora também estar a ser mais consensual já que terá sido abandonada a ideia de construção de um mega-centro. As dúvidas estão assim centradas em se saber se irá ser conseguida a unanimidade ou se irão apenas aprovar por maioria. Na última semana de Setembro, quando deveria estar já a ser discutido o orçamento para o no que vem, estão ainda na revisão do anterior! A vantagem, pelo que conseguimos apurar, é a de o que está a ser feito poder ser já considerado como um adiantamento para o orçamento que se segue. Não deixa, ainda assim, de ser necessário que todos os eleitos expliquem muito bem aos eleitores as razões que os levaram a andar tantos meses a adiar uma decisão que, sendo inevitável, deveria estar já tomada há muito.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

5 comentários

  1. Como é óbvio, qualquer pessoa, ser humano, cidadão ou munícipe, além de ter o direito de pensar por si próprio e sem ter necessidade de encher a boca com democracia, mas bastando ser honesto, íntegro e digno, tem o direito de dar a sua opinião. Sempre entendi que o facto de uma pessoa ser filiado neste ou em qualquer partido, não dá o direito a ninguém de entender e defender a sua dama até á exaustão, visto não ser concebível a ideia de que, os outros estão sempre errados e só nós é que estamos certos. Mas infelizmente é isto que acontece e foi o que se passou em todo este imbróglio á volta da revisão do orçamento na Câmara Municipal . Ninguém duvida, que o que ocorreu nestes últimos tempos, não foi mais do que uma guerra pessoal de pessoas e partidos. Como tal é fácil chegar á triste conclusão de que os resultados positivos para o concelho e para a população foram extremamente negativos, com custos elevados e com os mesmos a serem os mais prejudicados. Sabendo quem foram as vitimas e os perdedores deveríamos apurar quem foram os vencedores. Triste final, ninguém ganhou, TODOS PERDERAM! Posto isto chegamos a uma triste conclusão. Os ditos responsáveis, faltaram ao liminar princípio, que todos apregoam quando se candidatam e dizem que estão ali para servir o POVO. O POVO não foi servido, não está servido, nem precisa de mentes iluminadas para conduzir os seus destinos. O POVO quer única e exclusivamente que as pessoas a quem entrega através do seu voto, a responsabilidade de gerir aquilo que é sua propriedade, tenham a hombridade e a dignidade de no mínimo agir de acordo com a razão. A única razão para não ser assim é a falta de capacidade e se tal acontecer, quem não a tiver ´so tem um caminho a seguir. Auto analisem-se e saiam. O reconhecimento de incapacidade não é um sinal de fraqueza, mas sim um acto de nobreza. Continuo e continuarei sempre a pensar que é através do diálogo construtivo, que se constrói algo e tal como a nível nacional deveria ser, quem ganha eleições é que deve governar e as oposições têm um papel fundamental, que deve forçosamente passar por uma politica de marcada opinião, tendo como base a evolução e o progresso. A politica do NÃO tem os dias contados e é tão ou mais perniciosa, que a politica do YES. CRISTIANO CHANOCA

  2. O CHANOCA tem todo o direito à emitir opiniões.
    Pena que fale do que não sabe e faça uma análise falaciosa.
    A única preocupação dele foi o marinhense, estando a marimbar-se para os outros marinhenses.
    Era do PSD, tentou ser independente e perdeu em toda a linha. Depois afinal voltou ao PSD.
    Agora com esta revelação está alinhadissimo com o Santos. Não mexem uma palha em prol do concelho e até apoiam esta gente que nos tem definhado.
    São opções…

    Agora vem um comentário “corajoso” a chamar covarde aos anónimos.

  3. Caro anónimo, concordo plenamente consigo, bastava que o referido senhor, fosse lendo as atas das sessões que se encontram no site da CMMG e verificaria quem é que
    tem colocado as dificuldades , e não tem facultado aos vereadores os dados necessários, para estes poderem aprovar conscientemente, o que anda a ser discutido…e mais o referido senhor, também podia ir lendo os jornais da região, onde os temas têm sendo colocados.
    E parece que a procissão ainda só vai no adro…

  4. Estes corajosos e “dignos” anónimos também têm direito a opinião. Pena é que não se identifiquem para todos sabermos de que matéria são feitos. Porque se assim fosse teríamos oportunidade de saber se algum já fez algo pelo concelho ou se se limitam a ser toupeiras que em dado momento se transformam em cobras. A qualquer uma destas “digníssimas” pessoas teria todo o prazer de lhes responder verbalmente cara na cara, como fazem as pessoas normais. Mas nesta vida não é quem diz, é quem é, quem faz e quem pode sair á rua com a cabeça erguida, sem medo de ser visto. CRISTIANO CHANOCA

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário