Obras para quê?

CuriosoJFMG, PCP, PS11 Comentários


junta_freguesiaSomos uma terra onde há edifícios que não se entendem para que existem ou porque foram feitos como foram. O Atrium é o elefante branco que se sabe; a Resinagem está às moscas e fechada quando deveria estar aberta; o estádio é usado quando o rei faz anos e mais existem que têm uma utilização que não tem correspondência com os custos. Uma das promessas que vinha no programa eleitoral do PCP era o da remodelação do edifício da Junta, com construção de um auditório. É razão para que se diga: ‘mais um’. Na proposta que está em cima da mesa para ser discutida consta uma verba de 160 mil euros para a remodelação do edifício. Não temos conhecimento de qualquer projecto que tenha sido apresentado ou esteja a ser elaborado e, correndo nós o risco de podermos afirmar que ele não existe e possa estar no segredo dos deuses, atrevemos mesmo a dizer que nada existe. No entanto vem ali previsto gastar-se essa quantia. Resta saber em que se sustenta essa previsão! Que orçamento foi apresentado que permita dar credibilidade ao que fica alocado? Mas, indo além dessa enorme dúvida, há uma coisa que ainda não conseguimos entender! Qual a necessidade de ser criado maus um auditório na Junta quando há tantos que podem ser usados? Só para dizerem que têm? Entender-se-ia que se fizessem obras para dar melhores condições a quem ali trabalha ou aos fregueses que ali recorrem, mas fazer obras para que a assembleia de freguesia reúna de quando em vez parece-nos estar a estragar dinheiro. Claro que como ainda não há projecto, poderá ser que tenham deixado cair o que durante a campanha eleitoral foi falado mas temos dúvidas que tenham mesmo deixado cair a ideia. Sabendo-se que no Atrium não vai ser colocado o mercado, porque não se aproveitar aquele espaço para criar ali instalações que possam ser usadas pela Junta? Já que não souberam projectar a Resinagem para ali estarem serviços, entre os quais os da Junta, que usem o que está ao abandono. Nem o argumento de que retirando-se de onde estão os serviços poderia haver um abandono da zona pode ser acolhido porque ali está a segurança social! Este é um dos temas que nos parece merecia que os fregueses fossem ouvidos (sem ser como as promessas de discussão da localização do mercado que nunca mais teve lugar).


Seguir
( 18 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

11 Comentário em “Obras para quê?”

  1. Curioso

    Recebemos informação de que o projecto para as obras na Junta de Freguesia foi já aprovado, indo ter início em breve. A comparticipação da Câmara será de metade do custo total.

  2. Avatar

    Nunca li um post neste blogue com tanta falta de conhecimento é de verdade! A saber: o projeto existe, já foi aprovado pela cmmg, a verba baseia-se exatamente no projeto do arquiteto e o principal objetivo não é a criação de um auditório mas sim condições de trabalho para os trabalhadores e fregueses! De futuro procurem saber a verdade dos factos!!! Afirmarem que não há projeto e uma vergonha!

    1. Curioso

      Cara Lara Lino. Se ler o que escrevemos a seguir ao post poderá perceber que foi feito esse esclarecimento. Nem sempre é fácil saber “a verdade dos factos” quando muito pouca informação existe. Sabe onde podem os fregueses consultar o projecto? Sabe quando foi aprovado? Nós que tentamos andar informados apenas soubemos depois do post ter sido publicado.
      Há projecto mas, como a generalidade dos fregueses, não sabemos o que dele consta.

  3. Avatar

    Peço desculpa não queria que o meu comentário ficasse anónimo. Referia me a que se quer estar devida e corretamente informado deve ir às assembleias de freguesia!

    1. Curioso

      Cara Lara Lino. Como ficaríamos informados na assembleia de freguesia se apenas no dia 21.7.2016 foi aprovado em reunião de câmara onde, como sabe, não são facultados os projectos a quem assiste às reuniões? Como ficaríamos informados na assembleia de freguesia sobre as verbas necessárias se ainda não há revisão ao orçamento? Nós tentamos estar tão informados quanto nos é possível e temos consciência que estamos mais do que a generalidade dos munícipes ou fregueses. Como podem esses saber o que se passa na terra se não é disponibilizada informação ou se a câmara guarda 5 actas para aprovar, sem que dê conhecimento aos munícipes e fregueses do que deliberam.
      É verdade que o texto que está no post não contém toda a verdade e procurámos corrigir assim que fomos alertados para o facto. Também erramos e tentamos corrigir logo que possivel. Mas o problema vai muito além disso! Tente colocar-se na pele de um qualquer munícipe ou freguês que não tem acesso à informação que nós temos ou à que a cara Lara Lino tem e veja se há informação bastante ou se eles poderão saber o que se passa. Tirando o que vamos tentando aqui escrever nos tempos livres, onde mais tem como saber o que se passa? Quer a Junta quer a Câmara continuam a pecar pela ausência de informação aos munícipes e fregueses.

  4. Curioso

    Para que dúvidas não existam, o projecto foi apresentado no dia 8.6.2016 e aprovado em reunião de câmara no dia 21.7.2016 (se todos os projectos andassem assim depressa…). Quando às verbas, na última acta a que os munícipes têm acesso, de 4.8.2016, consta o chumbo da alteração ao orçamento que previa o aumento da verba que se encontrava alocada para essa obra. Não há mais informação a que qualquer munícipes tenha acesso, designadamente em relação ao que foi aprovado para ser construído e à verba que a câmara irá suportar para a realização das obras. Essa verba deverá constar da revisão ao orçamento que não foi ainda aprovada.

  5. Avatar

    Meu caro curioso, seja o senhor quem for não tem o direito de emitir posts sem saber o que diz. Frequento este blog de vez em quando e por vezes gosto das informações que aqui publicam, desconheço quem são os curiosos, por vezes comento que seja quem.for parece estar bem informado. Solicito—lhe que quando pretender escrever se informe apriori das cois s que publica. Em primeiro lugar a Junta de freguesia não necessita de aprovação, mas sim apenas de parecer técnico. O meu caro curioso devia daber essas coisas.
    O procedimentos para a execução de um.novo o
    projeto da junta foram todos cumpridos com o devido rigor tecnico e legal. Connosco tudo se cumpre com manda a lei. O requalificaçao do efificio da junta é imperioso para as melhores condiçoes dos funcionarios e dos nossos fregueses que habitualmente trstamos commuito respeito. Isabel Freitas

    1. Curioso

      Caro anónimo (apesar de assinado no fim). Como já referimos, escrevemos o post com base na informação de que dispúnhamos. Fomos alertados para o que poderia estar incorrecto e fizemos a devida rectificação e esclarecimento. Em lado algum do post lê que as obras que irão ser efectuadas não são necessárias, antes pelo contrário. O que referimos que seria desnecessário tem apenas a ver com o auditório. Como não sabemos o que foi aprovado, já que não foi publicitado, baseámos a informação no que resultou da campanha eleitoral. Do mesmo modo, em momento algum referimos que não foram cumpridas as exigências técnicas ou legais. Nunca isso nos passou pela cabeça. Tentamos manter-nos informados mas, como bem saberá, não é fácil saber-se tudo quando as entidades que decidem insistem em não dar a conhecer aos munícipes e fregueses o que se passa. Atrevemos a dizer que dos habitantes da freguesia não deverá haver 10 (que não sejam funcionários ou eleitos) que saibam o que vai ser realizado. Procuramos sempre informar-nos do que escrevemos antes de o fazermos e não somos impermeáveis a erros. Quando os cometemos, assumimos e corrigimos. Curiosamente desde que fomos alertados para o que tínhamos escrito procuramos por diversos meios ter acesso às obras que irão ser realizadas na Junta e até ao momento nada conseguimos. Provavelmente por falha nossa! Também procurámos ler as última deliberações da Junta mas a última disponível aos fregueses no site institucional data de 23 de Junho (anterior à deliberação da câmara) – isto para não falarmos nas actas da A. Freguesia em que a última a que conseguimos ter acesso é de 2014 – pelo que nem por aí conseguimos saber os mais recentes desenvolvimentos e decisões relativas ao processo de obras depois de ter sido aprovado em reunião de câmara. Da leitura das actas a última informação que surgé é a seguinte: “A Presidente informou que foi apresentado na Câmara Municipal o Processo para beneficiação/ampliação do edifício da Junta de Freguesia tendo-se concluído que faltam alguns documentos para que se possa dar seguimento ao processo estando o assunto a ser tratado.” em Maio de 2016.
      Iremos seguir o conselho, correcto, que deu mas para que todos os fregueses possam estar a par do que se passa seria importante que as informações fossem disponibilizadas a tempo e divulgadas de forma a que todos possam ter conhecimento. Naturalmente que não temos o direito de emitirmos posts sem sabermos o que dizemos mas se até nós que tentamos estar mais ou menos informados sobre o que se passa, como refere, temos dúvidas e dificuldades em saber o que vai acontecendo, imagine quem tem menos acesso a informação que nós! Pelo facto de termos escrito algo que não está correcto apresentamos as nossas desculpas, esperançosos que estamos de que no futuro possamos conseguir escrever sem que tenhamos que andar ‘de porta à porta’ a tentar saber o que está a acontecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address