PSDSantos

man_mirror_1Parte-se do principio que quando um vereador é substituído numa reunião nada de muito diferente possa acontecer. Espera-se que a substituição seja mais ou menos como quando nos olhamos ao espelho. Quando se soube que o Santos ia faltar à reunião por estar de férias, acreditámos que o André fosse apenas ser como a imagem no espelho. O Santos disse mesmo no jornal que «mais uma vez não vamos utilizar a política do NÃO. É por causa desta política do Não, constante dos Governos locais que nos dirigiram ao longo destes 42 anos, que ainda não temos o saneamento básico, nem o Centro Histórico revitalizado. As variantes ainda não foram nem vão ser construídas, a piscina e o mercado ainda não passaram de projetos. A zona industrial que devia ser um local aprazível, está moribunda e a adutora que liga os Altos Picotes à nossa cidade está a rebentar pelas “costuras”. Não utilizamos a política do Não só para ser notado o nosso desempenho, enquanto Vereador. Lá vai o tempo em que para ser uma verdadeira e genuína oposição era votar sempre contra». Mal ele sabia que o partido se preparava para fazer o oposto do que ele disse e saiu no jornal! Deram o não a tudo o que o PS queria e onde estavam as obras que o vereador falou! Onde quer que esteja em férias, se já soube do que se passou, por certo que estará a fazer contas à vida. O que aconteceu mais não foi do que ser-lhe, uma vez mais, retirada a confiança política. Antes já tinha acontecido, apesar de terem depois tentado dar a volta e até tentar mostrar que nada tinha acontecido. Desta vez, depois do que o Santos afirmou no jornal e depois do que aconteceu e foi dito em reunião de câmara, não há como tentarem mascarar a retirada de confiança. Claro que não o fizeram de forma expressa mas ela está la, bem presente. Ao Santos resta uma de duas hipóteses: ou segue o seu caminho, à margem do que o partido quer, ou abandona o lugar para onde ele foi eleito. Não deixa de ser curioso ver-se como o partido aproveita o facto do vereador eleito estar ausente para lhe mostrar um cartão vermelho. O espelho onde o vereador se possa ver não irá reflectir a sua imagem até porque, como ficou claro e foi dito, o partido não se revê na forma como tudo tem vindo a acontecer.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

7 comentários

  1. O Santos deve demitir-se. Como se pôde ver não tem o apoio do PSD. Não vale a pena caminhar em sentido contrário do partido que o escolheu.

  2. O curioso diga la pois o que o Andre votou contra pode ser? Pelo que sei as obras que fala foram todas retiradas da agenda ou nao sabia disso?

  3. Cito o que disse:” deram nao a tudo o que o PS cria e onde estavam as obras que o vereador ( santos) falou” Boa tentativa de envevenar o PSD ( mais uma) mas errou o alvo

    • Caro anónimo. Não terá ouvido o que foi dito na reunião. E sim, ao darem o sim à redução de poderem deram o ‘não’ ao que era pretendido pelo PS. Deram também o ‘não’ ao votarem a retirada dos pontos da ordem de trabalhos.

Responder a Curioso Cancelar resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário