Difícil!

CuriosoCMMG, JFMG1 Comentário


placa_juntaDizem os médicos que andar faz bem. Aqui na terra faz bem se não se for muito alto. Mesmo em frente à Junta de Freguesia está um sinal de transito que já teve melhores dias. Pelo que dá para ver, o tubo terá partido e como é difícil colocar um tubo novo ou um pouco de solda, há que ir pelo caminha mais fácil e enfiá-lo num buraco que ali existia. Claro que não apenas o sinal ficou de esguelha como ficou de modo a qualquer pessoa com mais de um metro e sessenta que ali passe um pouco mais distraído fique com uma enorme dor de cabeça. É-nos indiferente se a responsabilidade é da câmara ou da junta fazer aquela reparação. Este é apenas mais um dos exemplos do que grassa pela terra. O desmazelo parece ser algo que poderá ser uma das características a colocar no roteiro. Isto leva-nos à já muito falada questão da sinalização. Há anos que o Vicente anda a dizer que está a ser tratada mas nada aparece feito. A nossa esperança é que estamos a chegar a eleições e ele deve fazer alguma coisa. Claro que pode também vir argumentar que não colocou a prometida sinalética na terra porque ainda não tem o rectificativo aprovado.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Um comentário em “Difícil!”

  1. Avatar

    E já que aqui se falou de sinalética, aproveito o ensejo para manifestar a minha opinião de desagrado em relação à forma como se processa o trânsito na cidade da Marinha Grande. Talvez não seja bem assim, mas a impressão com que se fica, é que em quase toda a cidade é possível virar à esquerda, mesmo nas vias com dois sentidos e reguladas por semáforos.

    Por exemplo, é possível virar à esquerda, imediatamente a seguir à rotunda do Intermarché, no sentido da Vieira, mas que tem logo ali um semáforo. Mesmo quando acende o verde, como é uma via com dois sentidos, muitas vezes o trânsito não flui, por haver pelo menos um carro que pretende virar à esquerda. Nessas alturas até a rotunda fica entupida.

    Em frente ao Papadoc, temos o mesmo caso, mas de quem da Vieira. Casos houve, em que se automobilista que vem em sentido contrário, não tivesse tido a gentileza de ceder passagem, eu via ali acender o vermelho duas vezes. Ora, quando assim acontece não se fica nada bem disposto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address