A invenção da roda

CuriosoCMMG, Festas, Vitor7 Comentários


inventing-the-wheel-1_1Hoje todos apreciam os carros, as motas ou bicicletas e todas as novidades que vão surgindo. Ninguém agradece a quem inventou a roda que permite que hoje todos se desloquem e usufruam do que alguém se lembrou de criar. Lembrámos disto quando ontem vimos que estavam mais de 35.000 pessoas nas Festas. Está a correr bem e a receptividade está a ser boa. Não nos esquecemos, no entanto, que durante quatro anos nada aconteceu e foi depois do Vítor ter assumido o pelouro que esta iniciativa teve início. Se nas festas deste ano ele nenhuma intervenção, não pode deixar de lhe ser dado o mérito de as ter iniciado e de as ter desenvolvido. Não deixa também de ser se reconhecer o facto de ele continuar a por ali andar ao contrário do que acontece com outros que por ali não os temos visto. O movimento que tem existido nestes dois dias que já passaram deveria fazer com que os que mandam se lembrassem que a população está sedenta de eventos e algo que os faça sair de casa. Fazer as Festas uma vez por ano não é o bastante para que se possa devolver a animação à terra e para que as pessoas que aqui vivem possam sentir a vontade de cá viver por ser uma terra que não morre quando chega a noite. As colectividades têm dado uma ajuda preciosa para que a terra não morra e nas Festas isso é visível. Mais do que a câmara que se limitou a dar seguimento ao que já estava iniciado, as colectividades estão de parabéns pelos que estão a fazer nas Festas.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

7 Comentário em “A invenção da roda”

  1. Avatar

    O Vítor a querer colher louros do que não fez.O que é que estas festas têm que ver com as anteriores em termos de organização e dinâmica? Nada.A forma como as coisas são organizadas é que definem o seu êxito. Pergunte-se a quem lá tem as tasquinhas para perceber as diferenças.
    Sem demérito para o Vítor, naturalmente, mas o que se está a fazer agora não tem nada que ver com o que foi feito antes. O auto elogio é feio

    1. Avatar

      Bem visto.. Auto elogio é um exagero. Que tem o seu cunho, ninguém tem dúvidas. Mas este ano estão melhores.. Para o ano ainda serão melhores dado já estarem a serem pensadas! O povo merece!

    2. Curioso

      Caro anónimo. Qual é a diferença que existe? Alem do orçamento ser substancialmente superior, para nós, munícipes, não conseguimos ver quais as diferenças.

  2. Avatar

    Há mais tasquinhas, as que há são maiores é com melhores condições para as Associações e Colectividades, a esplanada é maior, com mais mesas e mais chapéus de sol, o recinto tem mais espaço… A animação tem sido excelente e o cartaz muito bom. As Festas da Marinha já estão no top regional com pessoas a virem de toda a parte…
    Há que continuar o esforço… Nos próximos anos o orçamento pode ser aliviado com patrocínios mas o que não pode acontecer é entrar-se numa lógica de miserabilismo, fazendo perder a qualidade das Festas. Já que só temos estas que se sejam de arromba!
    O Vítor fez o que tinha de ser feito e a Cidália está a fazer o que tem de ser feito. É assim mesmo na Política.

    1. Curioso

      Caro anónimo. Há mais duas tascas do que o ano passado. Sempre serve para compensar as colectividades que desistiram das marchas por não terem tido respostas a tempo.
      O resto que refere é uma questão de gosto. Com mais de metade do orçamento do ano passado esperávamos mais animação.

      1. Avatar

        Concordo.este executivo nao acrescentou nada às festas. O cartaz foi muito pior do que o das putras duas edicoes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address