Fechar escolas

Categoria Ensino, Escola, PCP by Curioso4 Comentários


escola_fechar4

Em Outubro do ano passado a questão das escolas foi a justificação dada para que a coligação entre PS e PCP rompesse. Há quem diga se foi apenas a desculpa que arranjaram para terminar o que já há muito muitos queriam que tivesse terminado. A semana passada, um pouco por todo o lado, houve protestos contra o fim do financiamento por parte do Estado ao ensino privado. Esse fim de financiamento poderá levar ao encerramento de escolas, segundo dizem os responsáveis, e ainda pensámos que durante o fim-de-semana fossem colocados cartazes como aqueles que vimos em Outubro contra o encerramento de escolas ou colégios. Pondo de lado questões ideológicas, a preocupação deveria centrar-se em não permitir que crianças fiquem sem aulas, sejam elas privadas ou públicas. Afinal, trata-se da educação de crianças e jovens e são eles quem está em causa! Mas não, nada foi espalhado contra o eventual e real risco de encerramento de estabelecimentos de ensino. Não queremos com isto dizer que defendemos o financiamento de ensino privado por parte do Estado, mas é indiscutível que sempre que a educação das crianças e jovens está em risco isso nos faz soar os alarmes. Não deixa de ser estranho é que as questões ideológicas e os interesses político partidários se sobreponham ao interesse dos mais jovens e que, desta vez, não tenha havido a mesma preocupação que houve há sete meses contra um cenário ainda hipotético de encerramento de escolas. Será que agora a vereadora não está preocupada com o possível encerramento dos colégios?


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Comentários

  1. Avatar

    Na marinha Grande essa situação não se põe, a única privada não é financiada.

    1. Curioso Author

      Caro anónimo. A questão poderá não se colocar aqui no concelho mas o encerramento de escolas também não se colocava. Pelo menos até agora ainda nenhuma encerrou e nem por isso deixaram de ser colocados os cartazes em vários locais e romper-se a coligação com eventual prejuízo de todos os munícipes!

  2. Avatar

    Muito se diz e pouco se acerta. Os colégios privados puxam a “brasa à sua sardinha”.
    O anterior governo encerrou escolas públicas e financiou colégios privados.
    O objectivo dessa acção
    era proteger e apoiar amigalhaços à custa dos apoios do Estado, ou seja, de todos nós.
    O que o Ministério da Educação propõe é o não financiamento dos colégios privados onde houver oferta de ensino público, continuando, todavia, a financiar as turmas já constituídas no privado, mas não apoiando novas turmas onde haja a tal oferta de ensino público.
    Compreende-se e parece justo.
    Quem se acha lesado só conta uma parte da história, enganando o público em geral e menos informado, fazendo-nos crer que o que estava em causa era o ensino das crianças e o encerramento dos colégios privados, apenas.
    A mim não me causa nenhuma aflição porque eu e a minha família sempre estudámos no ensino público, com muita honra e não nos consideramos menos aptos do que aqueles que estudaram no ensino privado.
    Este ensino financiado pelo Estado é mais uma espécie de mordomia, como tantas outras por este país fora.
    Perante isto tenho que considerar a expressão bem popular: “quem quer vantagens deve pagá-las do próprio bolso”.
    É assim a vida.
    Eu também gostava de ter uma série de coisas que têm custos para além do meu orçamento e que por isso mesmo não tenho. E não é por causa disso que deixo de viver uma vida normal.

    1. Curioso Author

      Caro UCA. Como é evidente ninguém de bom senso pode concordar com muitas coisas que existem neste e noutros assuntos. O que achamos estranho é a forma selectiva como os partidos defendem de forma quase intransigente alguns assuntos e outros deixam quase como se não existissem. É essa lógica partidária que é transversal a todos os partidos e que não conseguimos entender. Quanto ao que refere, não discordamos.

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address