CMMG

As contas da câmara foram discutidas na última reuniãoman_money2_1. Nada de novo nem nenhuma novidade que possa ser merecedora de destaque. Houve, no entanto, algo que chamou a atenção. Desde há muito que se sabe que a câmara deve um montão de dinheiro por coisa do problema com o bairro do Camarnal. Se por um lado da parte do IHRU não tem tido pressa em resolver o assunto e cobrar o que tem direito do lado da câmara parecem continuar a querer empurrar o assunto para a frente. Em Janeiro de 2012 já o anterior presidente afirmava que se “tivesse um buraco” tinha-se enfiado nele quando soube que a câmara tinha mais de um milhão e seiscentos mil euros a pagar e que quando soubesse a capacidade de endividamento da câmara que iria avançar com proposta para que fosse efectuado o pagamento. Se em 2012 os juros eram já superiores a quatrocentos mil euros, o valor de juros deverá ter já duplicado e acreditamos que o Vicente esteja à espera de chagar a velhinho para poder, nessa altura, resolver o problema. Com tanto dinheiro nos cofres, a câmara deixa andar o assunto, aumentando o valor de juros em divida de forma desnecessária. Deve haver quem diga que são regras de boa gestão, não pagar mas deixar que os juros aumentem! Entende-se, por isso, a razão do IHRU não ter pressa nem pressionar para que o assunto seja resolvido uma vez que, a cada dia que passa, o valor de juros aumenta. O que não se compreende é qual a razão que leva a câmara a nada fazer para pagar o que deve. Deve ser pela mesma razão que, em relação a algumas situações, nada faz para receber o que tem direito, seja de subsídios ou obras ainda não concluídas.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário