CMMGNovo Olhar II

corte-da-aguaSe um qualquer munícipe deixar de pagar a água, a câmara faz o que tem que fazer e corta-a. Quem a deve, tem que a pagar. Nada de anormal nisto. Há que tratar todos de forma igual. Quando hoje lemos a história de demissão lembrámos do problema com a ANOII e os quinze mil euros que tem que devolver à câmara. A decisão foi tomada há muito mas a devolução ainda não teve lugar! Não é conhecida qualquer iniciativa da câmara no sentido de cobrar essa quantia. Aqui o tratamento não é igual ao dado a uma família que não pagou a água! Claro que já foram cortados os apoios, a ADESERII foi a escolhida para parceiro no PEDU em detrimento da ANOII, dificilmente conseguirão manter a gestão da Loja Social (aberta, aliás, poucas horas por semana) mas não deixa de ser estranho que, como fazem a quem não paga a água, se mantenha o assunto em banho-maria! Com tudo isto somado entende-se a demissão e a justificação apresentada! Resta agora saber se, tendo em conta a proximidade que existe com o Aurélio e a defesa que ele sempre fez em relação ao assunto da devolução do apoio não justificado, não haverá uma mudança de camisola. Quando ouvimos as criticas à politica da câmara sobre a atribuição dos livros e se fala daqueles que poderiam ser beneficiados e não são, ficamos a pensar em quantos alunos poderiam ser beneficiados se a câmara tivesse quinze mil euros para gastar com eles e não os gasta porque ainda não recebeu de quem devia.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 comentários

  1. Comunicado do PS às 14:28:
    “O Secretariado da Comissão Política do Partido Socialista – Marinha Grande confirma a renúncia da Dra. Ana Patrícia Quintanilha Nobre ao seu lugar neste Secretariado.

    As razões para a sua decisão não são invocadas no seu pedido.
    Mas, perante, as afirmações presentes hoje no JMG o Secretariado não pode deixar de refutar as mesmas e desmentir a existência de qualquer tipo ou forma de perseguição a qualquer militante do Partido Socialista seja por que razões for.

    As eleições primárias no PS e a eleição para o Secretário Geral do PS decorreram, no final do verão de 2014, com a normalidade habitual, em Democracia e Liberdade.

    Mais, o processo eleitoral foi sempre acompanhado e discutido abertamente dentro do Partido Socialista nas suas reuniões semanais, facto que a própria Dra. Ana Patrícia Nobre confirmaria se estivesse presente nas mesmas.

    As razões da saída do camarada Amândio Fernandes do Gabinete de Apoio ao Presidente também nada tiveram que ver, no mesmo sentido, com este processo. Esta decisão do Senhor Presidente foi, então, discutida politicamente e acompanhada, como é próprio, por este Secretariado.

    A Dra. Ana Patrícia Nobre, enquanto ex-Presidente da Direcção da ANOII tem, como é público, um conflito administrativo com a Câmara, tendo sido deliberado em sede de Câmara, por unanimidade de toda a Vereação, que a ANOII terá de devolver aproximadamente 15.000,00 euros relativos a subsídios atribuídos e cujas despesas não foram devidamente justificadas.

    A Dra. Ana Patrícia Nobre com esta atitude pretende apenas vitimizar-se, colocando sobre a Câmara, em particular os Eleitos pelo PS, a responsabilidade própria que decorre da consequência dos seus actos.

    A Dra. Ana Patrícia Nobre foi eleita pelas listas do PS para a Assembleia Municipal onde exerce o cargo de 1º Secretário, sendo que pelo menos nas últimas 4 Sessões da mesma AM pediu a substituição. É esta forma de exercer com responsabilidade o mandato que lhe foi dado pelos Eleitores?

    Não cabendo ao PS, nem à sua Comissão Política, e ainda menos a este Secretariado, inferir da actuação da Dra. Ana Patrícia Nobre qualquer consequência política a assumir pela mesma, muito para além desta renúncia ‘simbólica’, seguramente cumpre-nos avaliar esta atitude da Dra. Ana Patrícia Nobre enquanto camarada militante do Partido Socialista.

    Por fim, lamentamos que, e não é a primeira vez que o faz, a Dra. Ana Patrícia Nobre assuma publicamente actos e palavras que faltam à lealdade para com o Partido Socialista e, particularmente, para com os restantes Eleitos para os diversos Órgãos Autárquicos pelo Partido Socialista na Marinha Grande.

    Marinha Grande, 15 de Outubro de 2015
    A Presidente da Comissão Política do PS – Marinha Grande”

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário