CMMGDesign

ApoioInvestimento_designHá dias foi aprovado o novo programa de apoio ao desenvolvimento industrial. Bom, novo não é porque ele é uma cópia do que o ano passado foi aprovado. Já se previa que não iriam ser abrangidos outros sectores de actividade mas há algo que não entendemos (que a João também referiu ainda que ao de leve). Há uns meses os responsáveis da câmara falaram na nova marca, de engenharia e design. Disseram que a terra era um centro de design e queriam que ela pudesse passar a ser considerada a nível nacional e internacional como tal. Até a semana do design foi criada. Agora aprovou-se o programa de apoio e a ideia que fica é a de que andaram com uma borracha a apagar tudo o que pudesse lembrar o que falaram sobre engenharia e design. Querem que a terra seja reconhecida como um centro de engenharia e design mas o programa de apoio mantém-se exclusivamente vocacionado para a indústria! Ou será que nesse conceito também se vão englobar as actividades que, sendo somente de engenharia e design, podem ser entendidas como um tipo de industria? É provável que tenham deixado o programa com esta dúvida para que possam fazer o que tanto gostam: decidir caso a caso, discricionariamente para mostrar que mandam. Seja pela razão que for, a verdade é que o programa foi aprovado e, apesar de tudo o que foi dito e gasto sobre o design, a câmara não gastou uma linha de texto para incluir as empresas, dessa área, que possam querer aqui fazer investimento. É, no mínimo, estranho!


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

3 comentários

  1. Só ignorantes poderiam tomar decisões destas. Depois vem o ex-padre no JMG a tentar justificar o injustificável.
    O problema deles é saber como é que vão desfazer o casamento sem perder os ordenados, já que as perdas politicas ninguém lhas tira.

  2. E porque é que Design não é Indústria? Ou a Indústria nada tem que ver com Design? Afinal fala-se e falou-se sempre de Design Industrial…
    O Programa apoia a criação/instalação de NOVAS unidades industriais com os critérios que ali estão definidos… nomeadamente a criação de x número de postos de trabalho efectivos… se for uma unidade de design industrial, porque não haverá de ser apoiada?
    A ‘marca de engenharia e design’ é um projecto que, parece, vai mais além da Câmara e envolve outras entidades, por isso não é de ‘enquadrar’ num Programa específico da Câmara, é um projecto específico em que a Câmara é um Parceiro interessado, como o são todas as Indústrias associadas ao mesmo.

    • Caro anónimo. Então em que ficamos? Design é indústria e indústria é design ou mistruram-se os conceitos para dar design indústrial? E uma empresa de design que não seja exclusivamente para indústria é abrangido ou fica no limbo?

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário