CMMGDesignTUMG

tumg_sponsorAinda com a curiosidade sem ser satisfeita no que diz respeito ao que custou e quanto lucro deu a semana do Design, ficámos a saber mais uma coisa que mostra até que ponto há serviços que não funcionam bem. A semana passada foi discutido o assunto do apoio que um dos bancos deu. Tudo seria normal não tivesse sido o facto de ter sido o banco quem insistiu para que fosse emitido o documento que permitiu que o dinheiro fosse entregue! A câmara ter-se-á esquecido do assunto. Câmaras sem dificuldades financeiras é assim que actuam! Mas há um outro aspecto que ainda não conseguimos entender. A câmara é quem subsidia a TUMG. Sem o dinheiro que a câmara lá injecta, a TUMG há muito que era apenas uma lembrança. Estranhamente aquela empresa aparece como sendo um dos patrocinadores! Ainda não se sabe (e provavelmente não se irá saber) com quanto é que aquela empresa entrou para poder figurar no quadro de honra dos patrocinadores mas não deixa de ser estranho que uma empresa dependente de subsidios camarários patrocine um evento organizado pela sua patrocinadora! Claro que se acontecer como com o banco, a câmara não irá pedir o patrocínio e não será a empresa municipal quem a irá lembrar do seu esquecimento. A propósito disso, alguém mais ouviu falar na marca que iria ser o elemento identificador de “uma terra de criatividade, inovação e vanguarda, ao serviço de áreas tão exigentes e, ao mesmo tempo, tão diversas”?


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 comentários

  1. Então é assim: Acho bem a Câmara subsidiar a TUMG, pois é, sobretudo, um serviço importante para a cidade.

    Se a TUMG deixar de de existir, quem perde é a cidade e a sua população. E lá porque recebe subsídios da Câmara, não impede mesmo assim, de ser patrocinadora da mesma. Bastava ter feito o transporte grátis dos populares, no dia dos principais eventos, para já estar a patrocinar. Embora o evento, e pelo que vi, não tenha sido dirigido a quem fosse vestido de calças de ganga. Pelo que vi, torno a afirmar. Não foi coisa para a plebe…

    Agora, num aspecto vocês têm imensa razão: A falta de transparência que parece haver acerca deste evento! Mas afinal, as coisas são feitas com método e rigor, ou em vez disso, é tudo feito às três pancadas e em cima do joelho? E por isso a informação e explicação dos acontecimentos, leia-se contas, são emitidos aos bochechos?? E mesmo assim tudo muito nebuloso.
    Eu sempre ouvi dizer que o que nasce torto, neste caso viciado, tarde ou nunca de endireita… Será isso?

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário