Get a life!

CuriosoSócratesDeixe um comentário


Jose Socrates.A novela do Sócrates cansa há muito. Se é culpado ou não, não sabemos e, sinceramente, não nos interessa. Cabe a quem investiga apurar e depois quem julga, julgar, condenando ou absolvendo. A novela tem, no entanto, vindo a mostrar uma obsessão doentia de muitos por este tema. Quase parece que não existe mais nada e que tudo parou à espera do assunto ser resolvido. É provavel que esta obsessão tenha até um nome clínico mas para nós, leigos nessas matérias, soa a algo que vai para além da sanidade. Não deixa de ser interessante ver aqueles que se insurgiram contra o facto do assunto ser mediatizado, hoje serem os mesmos que estão contra o facto de não ser permitido ao preso dar entrevistas! Será que esquecem o que escrevem, e dizem, e andam apenas ao sabor do vento? Seria interessante vermos todos os presos preventivos darem entrevistas! Quase justificaria criar-se um gabinete de imprensa destinado a esse fim! Haverá outros que deveriam estar na cela ao lado deste preso? Provavelmente sim! Tem este asunto contornos políticos? Provavelmente também os terá. O que todos parecem esquecer é que este preso não é mais do que todos os outros que estão nas mesmas circunstâncias e que, porque não têm uma legião de seguidores que foram sendo manobrados ao longo do tempo em que ele tinha espaço televisivo e no tempo em que mandava no país, não têm o mesmo tipo de atenção. Diz-se que “à justiça o que é da justiça e à política o que é da política” mas o que parece acontecer é que os que defendem a libertação deste preso, alegando argumentos que só os faz passar por idiotas tal é a quantidade de asneiras que escrevem, e que acusam a justiça de estar a mando da política são os mesmos que querem que o político se sobreponha à justiça! Quando lemos pessoas, que até achamos serem inteligentes, fazerem do assunto deste preso a razão para respirarem, a vontade que dá é dizer-lhes “get a life, man!“.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address