Um ser repugnante e um fadista

CuriosoCavaco, Fado1 Comentário


Carlos do Carmo já recebeu o Grammy. Goste-se ou não da forma como canta, e nós adoramos, é impossível ficar-se indiferente a este prémio. Apesar de vivermos num país que nos explora até ao tutano, quando estamos fora são cantores como este que nos fazem sentir saudade deste rectângulo tão mal tratado. Aquela coisa que ocupa o lugar de Presidente, que como pessoa não nos merece qualquer espécie de respeito ou consideração, decidiu não reconhecer o fadista nem lhe atribuir qualquer espécie de galardão. Fê-lo a todos os que sabemos que afundaram o país, tal como ele, mas a este não. Como muitos, sentimos vergonha quando temos que dizer que aquela coisa é quem representa o país e todos os que aqui vivem. A nós não representa. Ele consegue, no entanto, ser o ser que, quando pensamos nele, mais nos repugna. Não conseguimos desejar mal a ninguém mas àquela coisa não conseguimos desejar bem. Uma coisa é certa, se daquele ser repugnante a história pouco contará, do fadista fica o reconhecimento internacional.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Um comentário em “Um ser repugnante e um fadista”

Leave a Reply to Anonymous Cancel reply