CMMGTurismo

Temos lido o que se tem escrito sobre a polémica taxa de turismo que o Costa quer fazer aprovar em Lisboa e, depois do muito se tem falado, ficámos curiosos para saber se por cá, sendo a câmara maioritariamente da mesma cor partidária, iria ser implementada uma taxa semelhante. Lemos o orçamento do princípio ao fim e só quando acabámos é que percebemos que tínhamos estado a perder tempo! Não pensámos bem antes de o começar a ler! É claro que não poderia nunca ser criada uma taxa dessas aqui na terra porque o orçamento não pode contemplar rúbricas que iriam ter um valor igual a zero. O estado em que estão as praias têm estado no período balnear, a par de um uma total ausência de politica que esteja virada para a actividade turística, faz com que qualquer intenção de receber um euro que fosse com turistas que aqui viessem fosse pura perda de tempo. Nada existe que motive pessoas de fora virem cá. Nem mesmo com as obras concluídas, as que iriam ser a alavanca de desenvolvimento, se nota que haja algum crescimento. Curiosamente, hoje lemos a notícias da abertura de uma unidade hoteleira em S. Pedro no próximo ano. Quem avançou com a ideia é, sem dúvida, alguém com muita coragem! O estado de abandono a que S. Pedro tem estado votado faz com que só alguém muito corajoso possa aceitar correr o risco de abrir uma unidade hoteleira de raiz. Seja como for, aqui não haverá polémicas por causa de taxas aplicáveis a um turismo que não só não é desenvolvido como não existe. Mas não é de estranhar! Se não existe uma política para a cultura; se não existe política para o desporto; se não existe política para a indústria e comércio, porque haveria de haver uma para o turismo!


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

1 comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário