PCPTojeira

Todos os dias se podem ler coisas estranhas nas redes sociais. A quantidade de disparates é maior do que as coisas acertadas que se lêem. Os disparates que são ditos, quando ditos por quem não tem posições políticas e mesmo sociais conhecidas, não têm grande relevância. Afectam apenas o que cada um possa pensar e a imagem com que dele depois se fica. Quando são escritos por quem pode ser identificado com um partido ou com uma instituição, o caso muda de figura. Ontem ao final do dia assistiu-se a algo que é pouco dignificante e que faz com que quem leia possa ficar com uma imagem errada do que são as pessoas que podem defender determinadas ideias. A propósito de um comentário sobre o PCP e o papel que ele tem desempenhado na governação da terra, o que foi candidato pelo PCP à Assembleia Municipal, o Tojeira, rematou a sua argumentação dizendo “dizer parvoíces não é o mesmo que exprimir uma opinião!“, “constato que ou não tomou as gotas ou que provavelmente se está a automedicar…” e “e não se esqueça das gotas…“. Isto dito por quem não tem responsabilidades políticas pode ser inofensivo mas vindo de quem até representou um partido nas últimas eleições faz com que se fique com a ideia de que a falta de argumentos faz resvalar a argumentação para o ataque pessoal. Opiniões são opiniões e valem o que valem. Ataques pessoais apenas porque as opiniões são diferentes vai muito além do que possa ser considerado um argumento válido. No final de lermos aquele diálogo degradante entre um cidadão sem intervenção política e um político, ficamos na dúvida em relação ao que é parvoíce! Quem perde com este tipo de dislates é o partido que fica com imagem negativa!


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

9 comentários

  1. Este é o exemplo do que é o PCP. Esquecem-se que não estão nos países de leste e dá neste tipo de coisas. A falta de argumentos é gritante e depois sai asneira.

  2. “Os disparates que são ditos, quando ditos por quem não tem posições políticas e mesmo sociais conhecidas, não têm grande relevância.”
    Finalmente percebi porque é que o macaco não se identifica. É que assim pode dizer os disparates que quiser, sem que lhe tenhamos de dar crédito.
    Olhe, numa coisa estamos de acordo, “Todos os dias se podem ler coisas estranhas nas redes sociais.” Bem visto!

  3. Caro anónimo (das 12:08). Podemos até escrever disparates mas nós não nos propusemos representar os munícipes nas últimas eleições nem, pelo que escrevemos, se pode concluir que os militantes de um partido são isto ou aquilo. Nós somos tão anónimos quanto qualquer outro cidadão que escreve o que quer nas redes sociais. Diferente é quem ocupa ou quer ocupar cargos políticos e que não pode esquecer que os seus actos são vistos com outros olhos. Mas entendemos que ache que a atitude foi a correcta. Há opiniões para tudo!

  4. Este é um dos exemplos do que é o PCP na Marinha. Arrogância e prepotência. São incapazes de lidar com ideias diferentes. Por essas e outras é que não ganharam as últimas eleições.

  5. O macaco ou é lerdo ou faz-se. Leia com atençâo o que eu escrevi no segundo comentário. Onde está escrito que concordo com o comentário do Tojeira? Quanto ao resto tudo na mesma. Quem me garante a mim que o macaco näo é aquilo que insinua não ser? É por isso que continua a dizer disparates irrelevantes. Porque é anónimo. Mas até pode ter sido (ou ser) candidato, ou politico, ou presidente duma colectividade ou de uma associação, etc. Quem sabe?!

  6. Caro anónimo (das 12:35). É, quem sabe! Uma coisa sabe, nunca mandámos ninguém tomar “gotas” ou dissemos que se podem estar a auto-medicar. Mas ficamos satisfeitos que tenhamos percebido mal o que escreveu e que, nessa parte, concorde connosco. Afinal não somos os únicos a achar que foi escrito o que não deveria ser.
    E, já agora, que disparates escrevemos? Ajude-nos a perceber para que possamos melhorar.

  7. Afirmar que um médico se esteja a automedicar é tão absurdo que não há comentários a fazer. É uma pessoa assim que está a “educar” crianças!

  8. Caro anónimo (das 11:11). O seu foi o comentário número 24.600. É mesmo capaz de ter razão! Só há mesmo comentários quando se escreve sobre o Tojeira! Pena que alguns sejam perfeitamente inócuos, tal como o seu!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário