PS

Depois de assistirmos ao último debate entre os dois candidatos ao lugar de Primeiro Ministro por parte do PS, temos que admitir que ficámos quase indecisos em relação a quem votar (se o fossemos fazer). Se por um lado não conseguimos achar que o Seguro não passa de um incompetente que esteve à frente da oposição sem saber o que estava lá a fazer, pelo outro não conseguimos deixar de lembrar o quanto gostávamos de ver os palhaços no circo e isso faz-nos sentir algum carinho por ele! Confirma-se que o PS está entregue aos bichos. Depois do que se assistiu entende-se o pânico que por aqui se sente por parte daqueles que, não sabendo ainda quem vai ganhar, andam perdidos sem saber quem devem apoiar para que possam não perder o tacho que lhes poderá dar uns anos de boa vida. Ainda que haja uma ou outra manifestação de apoio, elas são todas tímidas, como que na esperança de que possam ser rapidamente esquecidas caso seja o outro a ganhar. Há uma coisa que ficou clara, o Seguro é bem mais aguerrido quando se trata de tentar manter o seu lugar do que quando o que está em causa é a defesa dos interesses dos Portugueses. Durante este tempo de campanha para manter o seu emprego mostrou ser uma pessoa diferente da que conhecemos durante os três anos que esteve na oposição ao Governo. Mas entende-se que, não sabendo ele fazer mais nada, tente lutar pela manutenção do emprego sob pena de, na próxima segunda-feira, ser mais um dos que irá para a fila dos centros de emprego, a mesma que ele nada fez para que fosse diminuida. Como já antes dissemos, é-nos indiferente quem ganha as primárias do PS mas custa-nos muito imaginar que o Seguro possa um dia vir a estar à frente dos destinos do país. Não é por nada, é que não conseguimos deixar de olhar para ele e não ver a cara de menino chorão com olhos de “carneiro mal morto”.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

4 comentários

  1. Caro anónimo (das 09:19). Tentamos ser tão imparciais quanto nos é possível. Não espere que não possamos dizer aquilo que achamos quando vemos que, se a solução poderá não estar num dos lados, no outro seguramente que não está.

  2. Por acaso até acho bem que manifestações públicas sejam evitadas. <Trata-se de um assunto interno do PS para o qual são integrados por expressa vontade cidadãos simpatizantes ( se calhar um ou mais curiosos a serio ou a brincar estão entre eles) . Trazer para a praça publica a questão apenas para saciar a curiosidade geral e para que cada um que se exponha ser alvo de comentários de curiosos e candidatos a curiosos? Quem quiser circo contrate palhaço

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário