Jogar às escondidas

CuriosoÁlvaro, CMMG, Vitor2 Comentários


A reunião de ontem foi animada, de novo, com o assunto do regulamento de venda ambulante que o Álvaro retirou à última da hora da AM da semana passada. Para além do espectáculo pouco digno que se assistiu e ao qual voltaremos, houve algo que tivemos conhecimento que, quase tão grave quanto o que aconteceu, mostra que há coisas que começam a não correr bem no seio da câmara. Sabe-se que o Álvaro, ainda a propósito das “festas da cidade”, disse que não era importante procurar-se atribuir a paternidade do evento a ninguém, procurando mostrar que a acção do seu parceiro de coligação não tinha tido tanta importância quanto todos lhe atribuíram. Essa afirmação, dita mais ou menos entre dentes, mostra que a acção do Vítor começa a causar algum incómodo. A consonância que tentam fazer passar não é assim tanta! Mas isso ficou agora mais visível quando se sabe que, em relação ao regulamento, o Vítor e a Alexandra também não foram ouvidos! Além de não terem ouvido quem deviam, o Álvaro e o Vicente esconderam o regulamento dos próprios parceiros de coligação. Claro que esta é uma realidade que todos querem que se mantenha em segredo, até para poderem dar a imagem de partilha plena de ideias e acções, mas foram as pessoas próximas dos vereadores quem o afirmou. Este jogo às escondidas dentro da câmara poderá vir a trazer problemas futuros quando se começarem a saber mais coisas que são feitas sem que sejam dadas a conhecer a quem deviam. É evidente que esta parceria de poder irá ter uma duração limitada, já que é claro para todos que o PCP e PS não poderão chegar coligados até às eleições sob pena de não poderem tentar ganhar sozinhos o poder, mas não pensámos que estes jogos de poder escondidos começassem já.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 Comentário em “Jogar às escondidas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address