E agora?

CuriosoCavaco, Governo1 Comentário


Com o anunciado chumbo de algumas das medidas que estavam previstas no OE e que representavam um aumento de receita, o problema vai-se virar contra todos nós. A alternativa passa por aumentar o IVA, penalizando assim o consumo e o próprio crescimento da economia. Não se pode dizer que não fosse já previsível que isto viesse a acontecer. Há uns meses o Cavaco, quando o Portas se demitiu irrevogavelmente, deixou a porta aberta para que existisse uma dissolução da Assembleia depois da saída da Troyka. Esses já saíram e já nada impede o Cavaco de poder fazer cair o Governo. Este chumbo do TC poderá ser a desculpa que precisava para que isso seja feito. Mas, além disso, sabendo-se que ele tem andado com o Governo ao colo, este momento poderá ser ainda mais encorajador para que ele possa avançar com uma decisão dessas. Com o PS no estado em que está, sem que se saiba quem manda e com a luta interna que se vê existir, o cenário de eleições antecipadas poderá, nesta altura, fazer com que o PS não consiga ganhar já que é evidente que os eleitores não sabem o que irá acontecer nos próximos tempos nem quem irá ser o candidato a primeiro-ministro. Isso poderá levar o Cavaco a ponderar usar essa vantagem para fazer com que o seu partido possa conseguir não perder o poder e até conseguir a reeleição. Seja isso que vá acontecer ou não, uma coisa é certa: vamos ser todos nós quem vai continuar a pagar a incompetência do Governo!


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Um comentário em “E agora?”

  1. Avatar

    Que Democracia é esta, em que há uma Maioria na Assembleia, que suporta um Governo, mas que não pode governar? Será que o TC votaria da mesma forma, se tivesse em causa os vencimentos dos trabalhadores privados? Porque segundo parece a Constituição serve apenas para proteger os funcionários públicos e o próprio Estado.
    E agora? Nós os trabalhadores privados vamos continuar a pagar, mais e mais. A engordar um Estado que continua despesista.
    Trabalha Zé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address